TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANSCISCO ESTÁ LENTA POR EXCESSO DE LOTES…RECONHECE MINISTRO FBC.

Ministro acredita que dividir obras do

São Francisco em 16 lotes foi um erro

 

Desde o começo, já foram empenhados R$ 2,69 bilhões nas

obras. Atualmente, trabalho está parado em cinco lotes.

 

 

Ministro FBC reconhece a lentidão da obra e o excesso de lotes.

 

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, em coletiva concedida no Recife nesta segunda-feira (7) para falar dos andamentos das obras da transposição, afirmou que não teria divido as obras so São Francisco em tantas partes. De acordo com o ministro, a divisão dificultou a administração da obra, ao longo do tempo. “O próprio Tribunal de Contas hoje admite que dividir em 16 frentes de trabalho foi um erro”, afirma.

O secretário de Infraestrutura Hídrica, Augusto Wagner, acredita que é impossível não ter problemas em uma obra com proporções tão grandes. Dos 16 lotes, cinco estão com as obras paralisadas, devido a problemas de incompatibilidade entre o contrato e o projeto. “A licitação é feita em cima de um projeto básico, enquanto o detalhamento acontece no [projeto] executivo. Com isso, alguns imprevistos surgem e é preciso fazer rescisões parciais”, explica Coelho.

Essas rescisões parciais geram novas licitações e obras complementares, a fim de sanar as questões que surgem por divergência entre o projeto e a realidade. “A nossa legislação permite isso. O projeto tem 700 quilômetros de extensão, você precisa saber qual o tipo de pedra que será encontrado. Se pega por amostragem, seja de 4 em 4 ou de 10 em 10 quilômetros, às vezes, no trecho em que você não pegou uma amostra, tem um solo diferenciado”, detalha o ministro.

Apesar dos lotes 2, 4, 7, 9 e 10 estarem paralisados, outros trechos da obra seguem com ritmo normal. Inclusive, está prevista para 2012 a inauguração do projeto piloto, com 30 quilômetros de extensão. “Estamos com problemas devido aos projetos básicos, mas essa é uma fase de transição. Acredito que a parte mais difícil das negociações já passou e, a partir de dezembro, teremos resultados mais significativos”, acredita o ministro.

As obras do lote 8 começaram no dia 3 deste mês, de acordo com Wagner, e a licitação para o lote 5 deve ser lançada na segunda quinzena de novembro. “Além disso, vamos instalar em Salgueiro um centro de controle de energia elétrica”, diz Wagner, ressaltando que a cidade pode vir a ser a base de controle de todo o projeto de monitoramento da transposição.

Para facilitar também o controle e fiscalização das obras, o ministro anunciou a vinda de 30 funcionários de Brasília, entre engenheiros e técnicos, para um escritório no Recife, em dezembro deste ano. Um escritório deve ser montado também em Salgueiro. “Recursos não faltam. Essa é uma obra muito extensa, é normal que em alguns pontos pareça que não está avançando, mas ela está”, assegura Coelho.

O Eixo Leste, segundo o Ministério da Integração Nacional, já conta com 71% de execução das obras e deve estar pronto e funcionando até o final de 2014. Já o Eixo Norte, com 46% concluído até outubro deste ano, vai beneficiar áreas de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte, quando entrar em funcionamento, até o final de 2015.

Sobre o reajuste no orçamento do projeto, o ministro alega que todas as grandes obras no mundo têm imprevistos e mudanças de orçamento. “Não é uma questão de um erro que poderia ser evitado. São imprevistos que acontecem. Não tem como saber como vai ser 100% uma obra”, defende.

Até outubro deste ano, já foram empenhadas nas obras de transposição do rio São Francisco R$ 2,69 bilhões, desde o começo das obras. Só em 2011, até outubro, foram R$ 453 milhões. A questão ambiental demandou R$ 232 milhões.

Fernando Bezerra Coelho anunciou que serão feitas licitações do que chamou de um conjunto de obras complementares a cada eixo. “Necessárias e para dar funcionalidade ao conjunto das intervenções dos eixos norte e leste. “A nossa ideia é que até dezembro todos os lotes do eixo leste estejam licitados e com editais publicados, e que até fevereiro do próximo ano esteja concluído o eixo norte.

Dados:

*O projeto para a transposição do São Francisco é composto por 16 lotes de obras, sendo 14 lotes com empresas privadas e 2 com o exército

Estão paralisados:
Lotes 2; 4; 7; 9 e 10

Em ritmo lento:
Lotes 1; 12 e 13

Em ritmo normal:
Lotes: 3; 6; 11; 14 e 8

* No dia 3 de novembro teve início as instalações do canteiro de obras do lote 8

Avanços dos serviços:
Lote 2: 49% dos serviços executados
Lote 4: 13% dos serviços executados
Lote 7: 18% dos serviços executados
Lote 9: 52% dos serviços executados
Lote 10: 57% dos serviços executados.

 

Fontes: G1/pe360 e blogdomagno

 

 

Compartilhe esse texto com seus contatos:

4 Responses to TRANSPOSIÇÃO DO SÃO FRANSCISCO ESTÁ LENTA POR EXCESSO DE LOTES…RECONHECE MINISTRO FBC.

  1. Peraí…. não é nem papel carbono do que eu disse alí atrás….. imaginem que no meu tempo e criança, aqui, não existia eletricidade e no entanto estou aqui com meu PC funcionando, telefone fixo, -c/secretária eletrõnica-, 2 carros, etc…. vim exclusivamente, para ver a água do São Francisco jorrar,[De Monteiro até o litoral, João Pessoa-PB), a partir de 31.DEZ.10 mas, até hoje 08.NOV.2011, nada sucedeu…. o presidente da república dessa Bruzundanga, não honrou e nem veio dizer por QUÊ, aos sertanejos!

    Coisa de “pau de arara” bêbado?, desonesto? irresponsável? barbudo semi-analfabeto? … Não importa mais. Quem sabe sua sucessora fará tudo diferente e seja patriota, competente, honesta?, etc. É o que tem o dever de ser, mas se não for, está tudo explicado e sobrevirá a “POROROCA SOCIAL”, de que me falou o ex-presidente João Figueirêdo que explicou: “É o pior tipo de guerra que existe… É A GUERRA ENTRE IRMÃOS“, fatal, inevitável, se o Povo do Brasil não obrigar nossos políticos a mudarem a maneira de fazer política”.
    Por hoje chega…., espero ver a PERENIZAÇÃO do Rio Paraíba, cujas obras estavam quase prontas em SET/2010 e que agora, projetaram “n”
    porcentagens para não sei quantos ítens, todos longe dos 100%….., uma manobra inaceitável como é essa alegação ridícula de que 16 lotes de trabalho …. “é muito lote” e que os TCU´s da vida, que jamais alegaram isso, -de vez em quando por lá-, de repente “confirmam”???? que o inexperiente político, ministro de um setor de altíssima tecnologia, vem brandir para esse pobre Povo que nunca se cansa de ser enganado, pelo Governo, de todos os níveis, militare e civis.

    Tenho dito.
    Fernando Valença
    Defensor Incondicional da Transposição(Projeto São Francisco) em geral e da PERENIZAÇÃO do
    Rio Paraiba, em particular.

  2. Permita, Ô DOM PABLITO! Sem querer contestar mas, convenhamos, isto não é compra, venda e troca de apitos nem bugigangas, pÔ! É um SENHOR DE UM PROJETO, moderno, avançado, pense nisso: nem o 1o. MUNDO tem um, equivalente, hoje, em curso! E se, ou quando, tiver,…. decerto virá bater com os costados aqui, nesta “Bruzundanga” [como diria o irreverente jornalista, “LIMA DUARTE”?, Séc.XIX, quando já “fisgava” as incompetências nacionais, oficiais,brasileiras, apesar das quais, em assunto de técnica de construção de transposição de água, SABEM TUDO!

    Já o disse antes, Você também viu e reitero:

    “grande quantidade de “terreiros”, digo: de lotes ou “acampamentos” ou o que quiser chamar de “espaços” de trabalho, escassos dezesseis,!!!!!, [com o estoque de gente DESOCUPADA que há? No governo]. DOM PABLITO, meu velho: Você sabe quantas pessoas,”colegas” integram as, -digamos: “assessorias de comunicação” do ministério.; dos demais Ministérios, etc.? Hein!? Se for todo mundo num mesmo expediente, pelo país afora, “congestiona” tudo e…. chega! Ouvi dizer que o Governo abrirá novo escritório, MAIS UM, em Recife! Em Recife? A Presidente da República não sabe disso mas, se souber, está mal, coitada!…, descuida-se da própria SOMBRA ao despachar com aliados políticos nomeados para “TRABALHAREM”, duro,com com assuntos que requerem mais do que blá, blá, blá, partidário. É só isso. 16 canteiros de obras não pode ser motivo justo para ONERAR, muito menos “atrasar” a CONCLUSÃO de uma obra redentora,de sofrimentos e da própria vida de plantações, animais e milhares e milhares de famílias de sertanejos, dos Cariris do NORDESTE setentrional, com o é a PERENIZAÇÃO do Rio Paraiba que o gentleman que é o Gen Vicente Magalhães,por e.mail se dignou também lamentar que não tenha sido inaugurada… O povo não se manifesta pela midia, mas basta andar a pé pelas feiras e currais… a decepção dói! O pior de tudo é o que alguém me diz, por msg: “Veja que 2012 e 2014 vem aí”e nada como um clima desses para, dentro de nossa história política safada, tudo será “manobrado”, de cima para baixo, visando aproveitar aquela baixaria… Ou não é assim? De tal sorte que ainda sigo bradando: Ninguém nasce governo e, ´bem verdade, quando alguém vira governo e logo se perverte, vira ladrão, enriquece ilicitamente, etc., etc., a culpa é do Povo! Pai e Mãe do Governo, por ele (Povo) inventado, composto e sustentado. Repetindo: o Povo concede Poder, Força e Autoridade ao Governo para que ele, Governo, proteja e defenda o Povo,(Ordem e Progresso), eis que o Governo é Meio, é menor enquanto o Povo é MAIOR, é FIM.Não pode existir Governo sem povo; ao contrário, pode existir Povo sem governo (os povos nômades, não têm governo; Israel foi povo nômade, sem governo, até 1948. A Palestina, hoje, não tem governo). O certo é que, quando, ou se, um Povo desaprovar seu Governo, pode e DEVE e é legítimo que o faça, DERRUBAR o governo, comoo faria o paradigma dele, o “Bonus Pater Família” que tinha poder de vida e morte “ERGA OMNES“, até todos, cujo maior cuidado era, justamente, não demorar nem um pouco para aplicar o CASTIGO quem erra! Com o coração partido mas, depressa, aplicar o castigo ao filho/a mais querido/a, quando ele ou ela errava. Foi nesse insprado nesse exemplo que a DEMOCRACIA bolou esse tal de 3 Poderes que, no entanto, -ao menos entre nós, do Brasil- está virando uma “zorra”, não?

    Não é aula de Teoria Geral do Estado; foi isso que aprendi morando na beira do Rio Paraíba, onde estou 70 anos depois, agora, em Caraúbas-PB, “p” da vida porque não é mais nem papel carbono do q acreditem.de em Caraúbas-PB., quando menino deu exemplo ao gOVERNO(algum povo ignora isso) …

  3. Evidentemente a posição de quem critica como mero cidadão, é cômoda na medida em que se está exercendo um direito inestimável, o de cidadania que, a rigor, goza de privilégios muito especiais, uma vez que, como “livre atirador”,-Cf. a voz popular-,pode errar todo os disparos, sem ter de pagar nada por isso, desde que princípios de respeito sejam observados, etc. É o meu caso que, no entanto, opino também com a responsabilidade de quem tem a preocupação de ser considerado, consciente e voluntáriamente, como quem assume adicional reponsabilidade ao emitir opiniões pertinentes. Em breves palavras, não me convenceu o ministro, com os argumentos e pretextos que alinhou, do estado e do ESTÁGIO em que se encontram as obras da Transposição[Projeto São Francisco], EIXO NORTE e da PERENIZAÇÃO do Rio Paraíba, Eixo LESTE, que aliás,não mereceu nem uma “explicação” do ex-presidente da república, justamente o que mais os sertanejos aguardavam, uma vez que Ele falhou não vindo inaugurar aquela PERENIZAÇÃO, último ato Oficial dele, 31.DEZ.2010, e não se dignou -até hoje, vir dizer o por quê de falha tão chocante! Parece que o ministro também “não táva nem aí” para aquele fiasco presidencial:uma falta de respeito imperdoável, que o povo não merece e jamais esquecerá…
    A meu ver, que estive lá vendo tudo, autorizado pelo Exército, o nível de avanço de todas as obras, verdadeiros desafios resolvidos com a mais avaçada tecnologia hídrica, eletrônica, hiráulica, de impermeabilização, elétrica e civil; com o rigor de medições a partir de satélites artificiais, enfim, os trabalhos de acesso às camadas geológicas variadas, dos acessos arenosos “molhados” ao leito do “Velho Chico” às camadas rochosas de granito e rochas pré-cambrianas, que se estendem por todo o NE setentrional,[quase tão duras quanto as de diamante], enfim um complexo de atividades, todas previamente conhecidas, desenvolvidas por mais de 40 ESPECIALISTAS, a fim de atender ao rigor legal de proteção ao Meio Ambiente:(a natureza fauna/flora; piscicultura, limnologia; reservas indigenas, etc., in locco e pesquisas laboratoriais, etc., um gráu de aferição como não há igual no mundo, para uma obra de transposição dessa magnitude, não é razoável um funcionário inexperiente do governo, pior: como ministro, vir a público dizer que “Há 5 canteiros de obras, parados!); uns assim e outros assados, porque ……a quantidade de distritos ou canteiros industriais é “muito grande”! que é que é isso sêu!!! Essa não é uma obra de irrigação de dono de vazante não, SÔ! Enfim, trata-se de um Projeto com “P” maiúsculo; não pode ser “jgeddel”(inexperiente) para tocá-lo; é preciso pegar lá dentro um Eng°. João Urbano Cagnin, um Monstro da egenharia de projetos que, nem sei se está pelaí. Alô Ciro Gomes, Também! Tudo pensando na grandiosidade do Projeto e na dimensão da solução: não há outra, igual, no mundo, hoje! O Brasil dará um salto de prestígio técnico e social ainda maior no cenário mundial. Sem medo de errar.

    Abraços,
    Fernando Valença

    • Dom Pablito disse:

      Caro FV. Seu comentário traz à luz detalhes de quem somente quem conhece in-loco e a tecnicidade do projeto pode aferir. Também concordo com você com relação a “desculpa” de que há “muitos lotes”. A meu ver isso seria irrelevante. Teria que ter uma fiscalização rigorosa, assim como também, a liberação dos pagamentos. O governo está vulnerável por não cumprir a sua parte. A “vigança” as empleiteiras é exatamente isso: parar a obra!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *