SEXTILHAS DE CORDEL – “Tá Tudo Mudado” – Por João Roberto Maciel Aquino.

TUDO MUDADO

 

 

Nunca mais eu vi vaqueiro
Entrando em mata fechada
De guarda peito e perneira
Atrás de rês desgarrada.
Não tem mais boi mandingueiro
A mata foi derrubada.

 

Padre de batina preta
Sair fazendo sermão
Em rua, sítio, arruado,
Aconselhando cristão
E o cidadão: Bença, padre!
– Deus te abençoe, meu irmão!

 

Nunca mais vi um carreiro
e sua vara de ferrão
guiando a junta de bois
Vem Xexéu! Bora Cancão!
e o carro de bois gemendo
pela boca do cocão.

 

Não tem pipoca, sorvete,
Brinquedos pra meninada,
Nem coreto com bandinha
Na praça toda enfeitada,
Com casais de namorados
De “duque”  pela calçada.

 

Não vi mais moça donzela
Fazendo adivinhação,
Nem pipoco de ronqueira
O céu cheinho de balão,
Coco em volta da fogueira
Nas noites de São João.

 

Não tem nas beiras de rios
Lavadeiras a cantar,
Ensaboando as roupas
E botando pra quarar.
Os rios viraram esgotos
Nem junco nasce mais lá.

 

Emudeceram os boêmios,
Calou-se a viola esperta,
Não se faz mais serenatas
Pela cidade deserta
Para a amada escutar
Pela janela entreaberta.

 

Acabou-se baile nos clubes,
Os hi-fi, os assustados
As melodias suaves,
Casais dançando colados
Hoje é só tecnomusic,
Tá tudo desmantelado.

 

O mundo modernizou-se
Não sei onde vai parar.
E o homem está condenado
Por deixá-lo desandar
A viver prisioneiro
Dentro do seu próprio lar.

 

Autor : João Roberto Maciel de Aquino

Compartilhe esse texto com seus contatos:

9 Responses to SEXTILHAS DE CORDEL – “Tá Tudo Mudado” – Por João Roberto Maciel Aquino.

  1. Carlos Elder disse:

    Registro também a falta
    dos parques de diversão
    nas festas de padroeiro
    Gente soltando rojão
    Maçã melada, gangorra
    gigibirra, bingo, “eita porra”!
    são lindos os versos de João.

  2. carlos victor disse:

    AS OBRAS DE JOÃO SÃO TÃO BOAS
    QUE NOS COMENTÁRIOS SE TRANSFORMAM
    EM PEQUENAS OBRAS RIMADAS
    INSPIRANDO ESSA RAPAZIADA.

    PARABÉNS JOÃO ROBERTO
    SIMPLESMENTE PERFEITO!

  3. Robson Aquino disse:

    Ainda bem que nós temos
    O poeta cantador
    Pra registrar em seus versos
    Aquilo que se passou
    E não deixar no escuro
    Nem se perder no futuro
    Tudo que a gente criou

    Valeu poeta João!!!!

  4. João Roberto disse:

    Caro Paulinho,
    Acho que atrapalhei-me na hora de digitar e ficou faltando um verso. depois desse do “Padre de batina preta”, tinha um que dizia:
    “Nunca mais vi um carreiro
    e sua vara de ferrão
    guiando a junta de bois
    – Vem Xexéu! Bora Cancão!
    e o carro de bois gemendo
    pela boca do cocão.”

    Veja se dá pra encaixá-lo.
    Valeu

  5. JOZINALDO VITURINO DE FREITAS disse:

    Meu sanharó tem
    poesia de Marco Aurélio
    também dos irmãos Aquino
    Que fala das coisas boas
    trazendo muita saudade
    dos meus tempos de menino

    Valeu Irmão João Roberto.

  6. nelbinho disse:

    Prá acabar de piorar
    o globo tá esquentando
    as mulheres dando embingada
    e os machos rebolando
    que aquecimento nada… o mundo tá é se afrescalhando.

    Eita JR, tá na hora de ir pensando o livro cabra véio.

    Abraços!

    Nelbinho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *