CIDADANIA : ALUNA REVELA FALTA DE ESTRUTURA E ENFRENTA A IRA DA DIREÇÃO DA ESCOLA. *

Aluna vira alvo ao expor

escola em rede social

 

Isadora, de 13 anos, revela falta de estrutura e atrai apoio de internautas e críticas de professores

 

Isadora Faber – Cidadania Nota 10, ESTA MOCINHA DÁ EXEMPLO A MUITO MARMANJO

 

Porta sem maçaneta, fios desencapados, carteiras quebradas e ventiladores que dão choque. Isadora Faber, de 13 anos, não imaginava que a ideia de postar as fotos de sua escola na internet causaria tamanha repercussão.

“Eu sempre reclamei, mas nunca adiantou. Pensei que publicar poderia fazer com que a prefeitura se sensibilizasse. Mas não tinha noção do que estava por vir”, diz a aluna da 7.ª série, de voz tímida e dedos muito afiados.

Em pouco mais de um mês, a página Diário de Classe, que Isadora criou no Facebook, recebeu até ontem quase 30 mil “curtir” e cada uma das publicações tem dezenas de comentários elogiosos à guria que não teve medo de mostrar a situação da Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho, em Florianópolis.

Mas o apoio é de desconhecidos. Dentro da escola onde ela estuda há mais de sete anos, desde o início do ensino fundamental, a iniciativa tem sido duramente criticada. Muitos amigos se afastaram e os professores consideram um absurdo. Talvez por eles também serem vítimas.

Ao lado da foto do vidro quebrado da fachada do prédio, está o vídeo que mostra a desordem na aula de matemática. Também há comentários sobre o fraco desempenho dos professores auxiliares. “Quando temos aulas com auxiliares, elas dão um texto e uma pergunta e é sempre isso, acho que o tempo poderia ser melhor aproveitado“, publicou.

Com mensagens tão diretas, não dava para esperar que os professores apenas ignorassem a página. A reação já começou. Num comentário, uma das professoras perguntou onde estava a menina meiga que visitava muito a biblioteca e pediu que aluna deixasse de trilhar caminhos obscuros ou teria um futuro triste.

Numa publicação de sexta-feira passada, Isadora conta que a professora de português decidiu falar sobre política e internet e ensinou que “ninguém podia falar da vida dos professores”. Ontem, segundo Isadora, a professora pediu desculpas depois que seu pai procurou a direção da escola. Mas não dá para esperar que as coisas se acalmem. Quem mexe com todo mundo tem de aguentar as consequências, teria sinalizado a diretora da escola, depois que a menina não cedeu aos apelos de tirar a página do ar.

Retaguarda

Apoio em casa não tem faltado. “Ela levantou uma bandeira muito forte, a da educação, e isso nunca pode ser podado“, diz a mãe, Mel Faber.

Assim que a página foi criada, Mel foi convocada à escola e avisada: era melhor tirar essa ideia da cabeça da menina antes que ela começasse a sofrer ameaças ou até fosse presa. “Fui taxativa no meu não. Minha filha quer é o que é dela por direito.”

Agora, com a fama repentina, o apoio vem mesclado a conselhos: “Eu digo que, agora que ela se tornou uma pessoa pública, tudo o que escreve é uma responsabilidade para a vida toda”, conta a mãe.

Isadora sabe disso e diz que a repercussão não a fez abrir mão de sua principal meta: “Mostrar a verdade sobre as escolas públicas”. Tanto que já abriu sua página a participações externas: alunos de outras instituições estão convidados a enviar fotos dos problemas de infraestrutura.

A Escola Municipal Maria Tomázia Coelho foi inaugurada há cerca de sete anos e apresenta “bom estado de conservação”. Ainda segundo ele, desde fevereiro, encarregados pela prefeitura tem visitado o prédio para efetuar reparos, como a troca de maçanetas e a vistoria na fiação elétrica.

Na escola de Isadora, apesar da polêmica, as coisas melhoraram: algumas fechaduras e uma porta foram trocadas e os fios que davam choque foram consertados.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis disse que dará seu posicionamento apenas após uma reunião agendada para hoje com a secretária de Educação e a diretora da escola. O objetivo é checar o que procede e o que não procede nas postagens.

*Fonte; OCIMARA BALMANT – O Estado de S.Paulo

Compartilhe esse texto com seus contatos:

5 Responses to CIDADANIA : ALUNA REVELA FALTA DE ESTRUTURA E ENFRENTA A IRA DA DIREÇÃO DA ESCOLA. *

  1. Creio que essa iniciativa corajosa deva ser tomada como valiosa, para servir de paradigma à juventude. Em todas as questões não somente quanto ao que foi postado em seu diário, mas e sobre tudo, também, para que o Poder Público, Agentes Públicos responsáveis pelas questões sociais, ação e promoção social, Vejam refletidas nessa iniciativa, a luta por melhor qualidade de vida. E somando-se a isso, a questão da mobilidade social da Grande Florianópolis.

    Boa sorte Isadora.

  2. WALTER JORGE DE FREITAS disse:

    Já imaginaram se os alunos das escolas municipais e estaduais da nossa região seguissem o exemplo dessa garota? Por certo jogaria nos ares as máscaras dos nossos governantes que enganam a meninada e professores com bugigangas eletrônicas e deixam de colocar o básico nas salas de aulas.

    • Dom Pablito disse:

      Caro Walter. Imagino eu que isso vá se disseminar de forma positiva, espero. Ocorre que criamos uma cultural da omissão. Quando vemos ou lemos sobre alguém que se insurge de forma cidadã, constatamos a nossa leniência ou passividade. São exemplos simples, mas que ganham a proporção necessária e, sem dúvida, obterão êxito.

  3. JOZINALDO VITURINO DE FREITAS disse:

    A atitude desta brasileira mostra que, as vezes, se faz necessário um tratamento de choque para que as autoridades reajam diante de um problema como este. O Brasl é um País em que a educação é renegada pelos detentores do poder e que nos comícios, no calor das campanhas eleitorais, prometem o que não podem cumprir e o que podem fazer e não fazem. valeu Isadora você é nota 10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *