SAÚDE E BEM ESTAR : Leite traz benefícios ao coração

O universo nutricional tende ao maniqueísmo. Enquanto alguns alimentos que antes tinham prestígio à mesa são mandados ao limbo em um zás-trás, outros desconhecidos são levados à fama em um piscar de olhos. Entre as inúmeras pesquisas que rendem as descobertas responsáveis por esses discursos influenciáveis, algumas se dedicam exclusivamente a ingredientes que estão ali, fazendo parte do nosso dia a dia, e de uma hora para a outra causam surpresa. É o caso do leite, que recentemente foi eleito o novo queridinho da cardiologia, tendo o seu consumo associado a benefícios para o coração – indo além do rótulo e bebida fundamental para a saúde dos ossos.

GORDURA e enzima presentes na bebida podem contribuir no combate à hipertensão.(Foto/montagem André Nery)

A pesquisa que aponta essa, digamos que, vocação, é da Escola Pública de Saúde de Harvard, em Boston, nos EUA, que analisou dados de quatro mil voluntários e constatou que as pessoas com maior concentração de ácido linoleico conjugado (CLA) no corpo tiveram 36% menos risco de infarto do que os com menor concentração. Tal substância está presente na gordura saturada do leite integral (que por muito tempo foi vilã), e, além de proteger o coração, também está relacionada à perda de peso.

O médico cardiologista Eduar­do Lapa reconhece as propriedades benéficas da bebida para o sistema cardiovascular, mas faz ressalvas em relação à quantidade de gorduras saturadas e calorias presentes nela. “Tão importante quanto fazer o consumo é estar atento aos limites diários recomendados pelas sociedades internacionais, que não devem ser ultrapassados”, explica o profissional que faz parte da Sociedade Brasileira de Cardiologia. Segundo ele, apenas o nutricionista é o profissional adequado para orientar uma dieta específica para o paciente, tendo em vista a variação de peso e rotina alimentar.

O outro lado do cálcio

Além do CLA, presente na gordura do leite, outras duas substâncias também entram no jogo na hora de equilibrar a pressão arterial. Uma delas é um peptídeo, pedaço da proteína do leite, que consegue anular a ação de uma enzima que provoca o estreitamento dos vasos sanguíneos – que desencadeia a hipertensão. “Salvas do aperto, as artérias se dilatam e liberam a circulação”, aponta o nutrólogo Edson Credídio, autor do livro “Leite, o Elixir da Vida” (Ottoni, 2008). Já o cálcio, também presente na bebida, leva a uma queda na incidência de hipertensão e diabete tipo 2, uma vez que contribui com a vasodilatação, melhora o aproveitamento da glicose e favorece o equilíbrio do peso corporal. Motivos não faltam para acreditar que o leite é mesmo um amigo do peito.

*Fonte : FolhaPE/Sabores-Bem Estar.(Eduardo Sena)

Compartilhe esse texto com seus contatos:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *