Crônica: IMAGEM E SEMELHANÇA – Por Dora Kramer*

 

Congresso Nacional vai "renovar" suas presidências

Congresso Nacional vai “renovar” suas presidências

Não surpreende a sem cerimônia com que o Congresso se prepara para eleger presidentes de suas duas Casas um deputado e um senador cujas trajetórias colidem com o decoro formalmente exigido para o exercício da atividade parlamentar.

A razão da naturalidade é a pior possível: o Parlamento não se dá ao respeito e isso não causa espanto nem move forças suficientes para mudar o curso da triste história.

A menos que o inesperado faça uma surpresa, daqui a duas semanas Henrique Eduardo Alves e Renan Calheiros serão os escolhidos para presidir a Câmara e o Senado, respectivamente, pelos próximos dois anos.

Ungido por força de um acordo de rodízio entre PT e PMDB firmado ainda no governo Lula, na reta final, Alves está envolto em atmosfera de irregularidades relativas à destinação de emendas e verbas de representação parlamentar.

Antes, em 2002, havia sido obrigado a abrir mão da candidatura de vice-presidente da chapa de José Serra em decorrência de informações dadas pela ex-mulher, Mônica Azambuja, em processo de divórcio litigioso, sobre depósitos de R$ 15 milhões em contas sem a devida declaração, em paraísos fiscais mundo afora.

LEIA A ÍNTEGRA DO ARTIGO:

dora_kramer

Imagem e semelhança’, por Dora Kramer

*Fonte: Estadão

Compartilhe esse texto com seus contatos:

2 Responses to Crônica: IMAGEM E SEMELHANÇA – Por Dora Kramer*

  1. Francisco Eduardo C. de Freitas.´. disse:

    Até quando a sociedade vai aceitar isso pacificamente

    • Dom Pablito disse:

      Vai, meu caro Eduardo (Mira), enquanto tivermos um congresso subserviente. A oposição, hoje, no Brasil é algo inexpressível,chega a ser abominável. Não são subservientes porque não são necessários. São relegados a um plano inferior. Esse é o quadro. Se houvesse uma eleição esse ano, a maioria esmagadora seria reeleita. O congresso representa o retrato do povo que somos.

      As exceções contam-se nos dedos das mãos. Sobram dedos…

      Desculpe o desabafo. É o que eu penso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *