Daily Archives: 3 de novembro de 2014

Canal da Transposição do São Francisco – Maior túnel está quase concluído *

 

 

Maior túnel do Projeto São Francisco

apresenta 94,4% de conclusão

 

O túnel Cuncas 1, com 15 km, é o mais extenso para transporte de água da América Latina e interliga os Estados do Ceará e Paraíba.

 

 

Mauriti (CE) – 03/11/2014 – O Ministério da Integração Nacional realizou, na semana passada, a última detonação dentro do túnel Cuncas 1. A estrutura, a partir de agora, interliga o Estado do Ceará à Paraíba, pelo Eixo Norte do Projeto de Integração do Rio São Francisco. Com 94,4% executado, o túnel Cuncas 1 é considerado o maior da América Latina para transporte de água. A estrutura tem 15 quilômetros de extensão e seção de 9 metros de altura por 9 de largura.

Atualmente, cerca de 300 profissionais trabalham na estrutura. Ao todo, mais de 1.600 profissionais contribuíram na construção desse túnel. O consórcio responsável pelas obras adotou um sistema de perfuração com fogo controlado, conhecido como novo método de tunelamento austríaco (NATM, sigla em inglês).

Durante os trabalhos, a obra contou com uma moderna máquina importada da Finlândia para as escavações – a perfuratriz hidráulica chamada Jumbo. Cada ciclo de detonações ao longo de sua construção levou entre 12h e 15h. Foram empregados cerca de 700 quilos de explosivos em cada etapa. O avanço médio de cada ciclo foi de 4,5 metros de túnel escavado.

Os operários foram distribuídos em quatro frentes de serviço simultâneas, nas duas extremidades dos túneis (entrada e saída), e em mais duas frentes de serviço em janelas de acesso intermediário. Na medida em que as perfurações avançavam, as equipes se deslocavam em sentidos opostos até as escavações se encontrarem.

Além do Cuncas 1, também faz parte do empreendimento o túnel Cuncas 2, já concluído, com 4 km de extensão, que começa em São José de Piranhas e termina em Cajazeiras, ambos os municípios na Paraíba.

Ao todo, o Projeto de Integração do Rio São Francisco possui quatro túneis, sendo três no Eixo Norte (Cuncas 1, Cuncas 2 e Milagres) e um no Eixo Leste (Eng. Giancarlo de Lins Cavalcanti). O túnel Milagres, com quase 1 km, está localizado em Penaforte (CE), e o túnel Eng. Giancarlo de Lins Cavalcanti (antigo túnel Monteiro) liga Sertânia (PE) a Monteiro (PB) e possui 3 km de extensão.

Projeto São Francisco

O empreendimento é formado por 477 km de extensão, 14 aquedutos, nove estações de bombeamento, 27 reservatórios e quatro túneis. A obra, que vai beneficiar 12 milhões de pessoas nos Estados de Pernambuco, Ceará, Paraíba e Rio Grande do Norte, está com 66,1% de sua execução física concluída.

Mais de 11.400 mil pessoas estão empregadas na maior obra de infraestrutura hídrica do País. Com previsão de conclusão em 2015, o Projeto de Integração do São Francisco faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal. O empreendimento vai garantir a segurança hídrica de mais de 390 municípios.

Veja o vídeo sobre o Túnel.

* Fonte: MI/Assessoria de Imprensa

Evento/Cultura: 10 Anos da Fliporto *

 

FLIPORTO

10 Anos

 

Ingessos Gratuitos

Brasil: Produtos Laticínios ajudam a controlar a inflação *

 

Laticínios mais baratos

ajudam a segurar a inflação

 

leite

 

Laticínios mais baratos ajudam a segurar a inflaçãoO IPC-S, que influi nos reajustes salariais e contratos de aluguel, fechou outubro em alta de 0,43%, ante 0,49% na terceira prévia do mês
 

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou outubro em alta de 0,43% ante 0,49% registrado na terceira prévia do mês. Desde janeiro, o índice acumula um aumento de 5,38%, e, nos últimos 12 meses, de 6,84%.

O indicador, que influi nos reajustes salariais e contratos de aluguéis, reflete o custo de vida de famílias com renda mensal de um a 33 salários mínimos, residentes nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Brasília. É medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e teve seu início de apuração em 2003.

O IPC-S integra o sistema de índices de preços ao consumidor da FGV, que inclui: IPC-DI, IPC-M, IPC-10, IPC-3i e IPC-C1. Apesar de a coleta ser semanal, a apuração das taxas de variação leva em conta a média dos preços coletados nas quatro últimas semanas até a data de fechamento. O intervalo entre o fim da coleta e sua divulgação é de um dia, sendo um dos mais curtos, inclusive para padrões internacionais.

De acordo com o levantamento feito pelo FGV, cinco dos oito grupos pesquisados apresentaram decréscimos com destaque para alimentação (de 0,57% para 0,49%). Esse resultado foi influenciado pelo segmento dos laticínios (de 0,30% para -0,31)%.

Em transportes a taxa indicou elevação de 0,16% bem abaixo da medição passada (0,28%) o que reflete a tarifa de ônibus urbano (de 0,28% para 0,04%). No grupo habitação, o índice passou de 0,52% para 0,48% com o impacto da conta de luz (de 0,54% para 0,18%); em educação, leitura e recreação (de 0,19% para 0,09%) com efeito da passagem aérea (de -4,60% para -9,51%) e, em comunicação, a taxa variou 0,32% ante 0,61% com destaque para a tarifa de telefone móvel (de 1,20% para 0,71%).

No mesmo período, os preços ganharam força nos seguintes grupos: vestuário (de 0,80% para 0,99%), variação esta que foi puxada pelas roupas (0,62% para 0,90%); despesas diversas (de 0,19% para 0,25%), sob a influência dos alimentos para animais domésticos (de 0,39% para 0,72%); saúde e cuidados pessoais (de 0,59% para 0,61%), com os artigos de higiene e cuidado pessoal passando de 0,63% para 0,83%.

Os itens que mais pressionaram o índice foram: tomate (19,34%); refeições em bares e restaurantes (0,52%); aluguel residencial (0,68%); plano e seguro de saúde (0,70%) e gás de bujão (2,14%).

Já os itens que mais auxiliaram a frear o avanço da taxa foram: passagem aérea (-9,51); cebola (-15,48); manga (-20,62); banana-prata (-3,54) e leite tipo longa vida (-0,92).

* Fonte: Agência Brasil/Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil

Homens/Novembro Azul: Próstata – Diagnóstico Precoce Cura *

 

Diagnóstico precoce cura

 

 

Hoje é dia do lançamento oficial da campanha Novembro Azul, que alerta para a prevenção e combate ao câncer de próstata, o segundo tipo mais frequente no Brasil entre a população masculina. Até sexta-feira, o Jornal do Commercio trará uma página, no caderno de Cidades, com informações sobre o assunto.

 

 

“A próstata é traiçoeira.” A frase é do farmacêutico-bioquímico Clenz Lira, 58 anos, diagnosticado, em 2011, com câncer de próstata. Argumentos para ele entender que a glândula não merece confiança são fruto da sua própria experiência de vida. “Não tinha o costume de ir ao urologista porque nunca havia sentido nenhum desconforto. De repente, meu pai foi a uma consulta e me aconselhou a ir também“, conta. Na ocasião, o especialista avaliou os valores do PSA (antígeno prostático específico) e fez o exame de toque retal, constatando que havia uma pequena alteração, sendo interessante realizar uma maior investigação. “Não dei muita importância ao que o médico disse já que a alteração do exame tinha sido muito sutil. Além disso, dias depois, meu pai teve um AVC e a saúde dele ficou comprometida. Esqueci-me de mim e me dediquei a cuidar dele.” Foi nesse tempo que a doença se instalou.

No fim de 2010, sentindo fortes dores na região lombar e nos ombros, por sugestão de um amigo, Clenz fez exames de sangue para tentar descobrir o motivo do desconforto. E ele tomou um susto ao ver o resultado: a dosagem do PSA estava acima de mil quando, em 2008, o valor tinha sido cerca de seis. “Não desconfiava de forma alguma que pudesse estar com a doença. Achava que as dores nos ombros e coluna eram por conta do cansaço no trabalho“, falou, explicando assim o porquê de considerar a próstata traiçoeira. “A sensação que tive foi de traição. Em 2008, o PSA estava um pouco alterado e, logo depois, rapidamente, a doença já estava espalhada pelo meu corpo. Deixo um alerta a todos os homens para que deem atenção à próstata e que não ocorra com eles o que aconteceu comigo. Não tenho mais chance de cura, o que se está fazendo é prolongar minha vida”, diz Clenz que continua em quimioterapia e com metástase óssea.

A história de Clenz é uma de muitas que chegam diariamente aos consultórios dos urologistas. Sem pedir licença, a doença chega de fininho. Não avisa. Quando os sinais aparecem é porque o câncer já está num estágio avançando. “Diferente de outras patologias, o câncer de próstata é assintomático. Quando está na fase inicial, é uma doença silenciosa”, afirmou o urologista Guilherme Lima. Na fase avançada, os principais sintomas são dor óssea, dores ao urinar e presença de sangue na urina ou sêmen.

Lima explicou que o diagnóstico da doença é dado a partir da realização destes três exames: dosagem de PSA (verificado através da coleta do sangue), toque retal e ultrassonografia da próstata. Este último sendo solicitado apenas em alguns casos.

“O PSA é uma substância que a próstata produz. Através da dosagem podemos perceber como está o funcionamento da glândula. Importante é ressaltar que a alteração no PSA não é algo específico do câncer de próstata. Outras doenças na próstata (prostatite e hiperplasia prostática benigna) podem modificar seus valores. Então, é importante que as pessoas saibam que ter um PSA acima ou abaixo do valor normal não quer dizer que a pessoa está ou não com a doença“, informa. Lima explicou que aproximadamente 15% dos pacientes podem ter câncer de próstata mesmo com valores de PSA dentro da normalidade. “Por isso, embora seja um exame útil, o PSA sozinho não oferece um diagnóstico seguro.”

O valor da dosagem normal do PSA varia com a idade e o tamanho da próstata. “Não existe um valor padrão. Mas, de um modo geral, dizemos que o ponto de corte de normalidade seria 4. É preciso que haja a interpretação do urologista no caso concreto”, esclarece o médico.

O outro exame que deve ser feito é o do toque retal, realizado no próprio consultório médico. “Não é preciso que o paciente faça algum preparo específico antes de sua realização“, diz. Temido por muitos homens, Lima tranquiliza. “É um exame rápido e indolor. O tempo de duração vai depender do que o examinador estiver encontrando. Mas dura aproximadamente dez segundos.” Ele explica que, a depender do médico, é feito com o paciente deitado de lado na maca.

É através do exame de toque retal que o médico consegue detectar qualquer alteração na próstata, como endurecimento e presença de nódulos suspeitos. De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia, deve ser realizado por homens acima dos 50 anos ou a partir dos 45, se fizerem parte do grupo de risco.

O outro exame solicitado é a ultrassonografia da próstata. “É um método que não serve para diagnosticar o câncer. Ele é complementar. Vai ajudar a definir o tamanho e o volume da próstata”, disse Lima. Também pode ser solicitada a biópsia da próstata, feita com sedação. É um exame ambulatorial, pedido apenas nos casos de maior suspeita.

 

Saiba mais sobre os

exames diagnósticos

 

Toque retal

Utilizado para diagnosticar anormalidades da próstata. O exame de toque retal é indolor e rápido. Tem duração aproximada de dez segundos. Feito com luva e gel, o especialista utiliza o dedo indicador para sentir a próstata.

PSA

É a dosagem de uma proteína do sangue por meio de exame de sangue. O valor limite do PSA (antígeno prostático específico) aceitável é abaixo de 4 ng/ml, porém, podem existir tumores com PSA abaixo deste valor.

Ultrassom transrretal

Pode ser usado para orientar a biópsia da próstata. Também pode ser útil na determinação do volume prostático e para avaliar a extensão local da doença.

* Fonte: JC/Cidades