Daily Archives: 5 de novembro de 2014

Artigo/Opinião: Inquietações Brasileiras *

 INQUIETAÇÕES

BRASILEIRAS

 

 

(Manifestação em são Paulo, no sábado, dia 1 de novembro. "A interpretação de um evento social é uma hipótese")

As manifestações ocorridas durante e após a campanha presidencial de 2014 sugerem diversas interpretações sobre o Brasil contemporâneo. A primeira interpretação é que o forte desgaste da presidenta Dilma Rousseff é a causa das manifestações. A outra é que as manifestações atuais contrárias a presidente são inéditas na História do Brasil.

A interpretação de um evento social é uma hipótese. Portanto, passível de falsificação ou comprovação. Nesse sentido, observo que a primeira interpretação é falsa. As pesquisas de opinião após as manifestações de junho de 2013 mostraram que a avaliação do governo da presidente Dilma declinou fortemente. Porém, no decorrer da campanha eleitoral, a avaliação aumentou.

Além do aumento da aprovação popular, o resultado da eleição, ou seja, a reeleição da presidenta Dilma, mostra que a sua rejeição não foi suficiente para impedir o seu sucesso eleitoral. Portanto, não posso afirmar que existem fortes turbulências no eleitorado, as quais representam o desejo da maioria ao impeachment da presidente Dilma.

As fracas manifestações contra o governo Dilma sugerem que os desafios econômicos e sociais presentes na conjuntura atual precisam da resposta da presidente. Caso ela não suja de modo satisfatório é possível que as atuais manifestações atraiam mais manifestantes e, por consequência, turbulências fortes no eleitorado ocorram. Tais turbulências podem motivar crises entre presidência e Congresso Nacional.

As manifestações atuais não podem ser consideradas inéditas. As eras Vargas, Goulart e Collor foram recheadas de crises. Neste instante, tenho incentivos para fazer a seguinte indagação: o que motiva as manifestações atuais? Desejo de ir além do lulismo, perda de renda e de privilégios das classes A e B e incômodo social são as aparentes causas.

As classes D e C não desejam perder os benefícios da era Lula. E também desejam mais, em particular a classe C. Neste caso, sonham em adquirir mais poder de consumo e privilégios da classe média tradicional. Marcio Pochmann, no livro O mito da grande classe média”, mostra que o aumento da renda ocorreu fortemente, durante a era Lula, nas classes C e D. Mas tal fenômeno não ocorreu fortemente nas classes A e B, ou seja, na classe média tradicional. O aumento do consumo das classes D e C proporcionou a alta de preços, em particular no setor de serviços, com isto, as classes A e B podem ter sentido perda do poder de compra.

O incômodo social significa a inquietação de parte de membros da classe média tradicional com indivíduos das classes C e D que frequentam aeroportos, churrascarias e pizzarias, por exemplo. Estes recintos eram espaços típicos da classe média tradicional. Hoje não são mais. O aumento da renda familiar nas classes C e D e a nova legislação para as empregadas domésticas contribuíram para a diminuição da oferta de “empregadas” e “babás” para a classe média tradicional. Tal fator também provocou incômodo social de parte da classe média tradicional com as classes C e D.

 

Adriano Oliveira

 

* Autor: Adriano Oliveira é professor e cientista político. Doutor em Ciência Política. Professor da UFPE – Departamento de Ciência Política. Coordenador do Núcleo de Estudos de Estratégias e Política Eleitoral da UFPE. Colaborador do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau. Sócio da Contexto Estratégia

* Professor Adriano Oliveira e e Cientista Político.

Comportamento: Depois de 1 década, nível de miséria volta a subir no Brasil *

 

Depois de 1 década,

nível de miséria volta

a subir no Brasil

 

(Depois de 10 anos, miséria volta a aumentar no Brasil)

 

 

O número de brasileiros em situação de miséria subiu entre 2012 e 2013, segundo dados do Ipeadata. No ano passado, 10.452.383 pessoas no país tinha uma renda inferior per capita inferior à linha extrema de pobreza. Em 2012, 10.081.225 estavam nesta condição.

Para calcular a condição de miséria, o Ipea estima o preço de uma cesta de alimentos que contenha o mínimo de calorias necessárias para suprir uma pessoa, seguindo as recomendações da Organização Mundial da Saúde e da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura(FAO). As estimativas são diferentes para cada um das 24 regiões do país.

Pobreza: mais de 2,2 bilhões de pessoas, ou 15 por cento da população mundial, vivem na pobreza ou perto dela

(Getty Images Pobreza: mais de 2,2 bilhões de pessoas, ou 15 por cento da população mundial, vivem na pobreza ou perto dela)

 

Com esses dados em mãos, o instituto calcula, então, o número de pessoas que não tem uma renda suficiente para adquirir esta cesta de alimentos de acordo com respostas da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD/IBGE).

Esta é a primeira vez desde 2003 que o número de pessoas abaixo da linha de pobreza extrema volta a subir no Brasil. Há 10 anos, 26,2 milhões de pessoas estavam nesta condição.

 

* Fonte: Exame.com/Talita Abrantes

Pernambuco: Seleção Simplificada para o Prorural *

 

ProRural abre

seleção simplificada

 

 

A Secretaria de Agricultura e Reforma Agrária publicou no Diário Oficial, da última sexta-feira (31), edital de seleção simplificada para contratação temporária de oitenta profissionais, sendo 56 para nível superior, 8 nível médio e 16 de nível médio-técnico. O concurso tem validade de dois anos, renováveis por igual período.

O processo seletivo será realizado em etapa única, constando de avaliação curricular, de caráter classificatório e eliminatório. Os salários variam de R$ 2.700,00 a R$ 4.590,00, para nível superior e de R$ 1.310,00 a R$ 1.635,00 para nível médio-técnico. As vagas estão distribuídas para atuação na sede do ProRural, em Recife, e nas unidades territoriais, localizadas em todo Estado. Dez vagas estão reservadas às pessoas com deficiência.

Para nível superior, as vagas são destinadas aos profissionais graduados nas áreas de ciências (agrárias, da natureza, da computação, econômicas, contábeis, sociais e humanas), geologia, agronomia, engenharia (agronômica, elétrica, civil, da computação) administração, medicina veterinária, zootecnia, jornalismo, psicologia, recursos humanos, sistemas de informação, tecnologia (da informação, em processamento de dados), rede de computadores, administração de rede, biblioteconomia, gestão da informação e direito. Para nível médio (informática e administrativo) e técnico (agrícola, agropecuário, agroecologia, edificações e saneamento).

O edital com informações sobre cargos, remuneração, vagas e locais de trabalho, pode ser acessado no endereço eletrônico (www.prorural.pe.gov.br). As inscrições serão realizadas até o próximo dia 17 de novembro, na sede do ProRural (Rua Gervásio Pires, 399, Boa Vista, Recife/PE) ou nas Unidades de Gestão Territorial – UGTs, situadas nos municípios de Arcoverde, Caruaru, Garanhuns, Limoeiro, Palmares, Petrolina e Salgueiro.

* Fonte: Portal PE