Daily Archives: 18 de novembro de 2014

Pernambuco/PSA Ipojuca: “Tem futuro o Rio Ipojuca” – Há quem acredite? *

 

REPRESENTANTES DO BID

SUPERVISIONAM ATIVIDADES

DO PSA IPOJUCA

 

 

O Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), principal financiador do Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca, o PSA Ipojuca, realizou a Missão de Supervisão do andamento das ações do programa. A visita, realizada entre os dias 5 e 7 de novembro, foi importante para que as representantes do BID pudessem acompanhar de perto o desenvolvimento das atividades. Várias reuniões foram realizadas com técnicos da Compesa, da Secretaria de Infraestrutrura do Governo, da Apac e da CPRH.

De acordo com a especialista em saneamento e representante do BID, Irene Altafim, o balanço foi positivo, tendo em vista que das 32 ações previstas para 2014, 31 foram iniciadas. “O desenvolvimento dos projetos está em um ritmo bom, mas temos que reduzir ainda mais os prazos, reduzir os tempos para os processos de licitação, o que dará mais agilidade ao projeto. Esse é um desafio para os próximos anos”, afirmou.

Dentro da programação da Missão de Supervisão do BID, foi realizada a reunião semestral do Comitê Consultivo do PSA Ipojuca. O encontro contou com a presença do secretário de Infraestrutura de Pernambuco, João Bosco de Almeida, e teve o objetivo de integrar as informações sobre a evolução das ações do programa, bem como tirar dúvidas dos membros presentes. “Tem futuro o Rio Ipojuca”, declarou João Bosco logo após as apresentações.

A primeira grande obra do programa, prevista para iniciar em janeiro de 2015, será a implantação do sistema de esgotamento sanitário no município de Tacaimbó, no Agreste do estado. No próximo dia 25, a Compesa irá realizar um evento socioambiental na localidade em comemoração ao Dia do Rio. As atividades serão voltadas para o público em geral, com atenção especial para as crianças e adolescentes. Atividades lúdicas, teatro, apresentação musical e informações sobre os cuidados com o meio ambiente farão parte da programação.

HISTÓRICO

O Programa de Saneamento Ambiental da Bacia Hidrográfica do Rio Ipojuca (PSA Ipojuca) visa recuperar a vida do manancial, um dos principais do Estado, por meio da ampliação dos sistemas de esgotamento sanitário e elevação dos níveis de tratamento de esgoto em 12 cidades situadas às margens do rio.

O PSA Ipojuca está orçado em cerca de US$ 330 milhões, sendo US$ 200 milhões financiados pelo BID e US$ 130 milhões de contrapartida do Governo de Pernambuco, tornando-se assim o maior financiamento individual firmado entre o estado e a instituição internacional.

* Fonte: Compesa

Brasil: Diminuiu, mais ainda temos 155 mil pessoas em situação análoga à escravidão *

 

No Brasil, situação

análoga à escravidão

atinge 155,3 mil pessoas

 

 

 

 

Jornada exaustiva de trabalho

(No Brasil, situação análoga à escravidão atinge 155,3 mil pessoas Ministério Público do Trabalho – Divulgação)

 

 

O Brasil tem 155,3 mil pessoas em situação análoga à escravidão, segundo o relatório Índice de Escravidão Global 2014, da Fundação Walk Free, divulgado hoje (17). Houve significativa queda em relação ao levantamento do ano passado, que apontou mais de 210 mil pessoas submetidas ao trabalho escravo no país. De acordo com a organização, dos 200.361.925 de brasileiros, 0,078% está nesta condição.

Pela primeira vez, segundo o levantamento, o número de pessoas resgatadas em situação de trabalho forçado no setor da construção civil (38% dos casos) foi maior que no setor rural do país. De acordo com a Walk Free, o Brasil atraiu bilhões de dólares em investimentos para a execução da Copa do Mundo, o que propiciou o aumento do número de casos em áreas urbanas.

O relatório também destaca que a exploração sexual concentrou um grande número de pessoas em situação de trabalho forçado por causa do grande fluxo de turismo nas cidades-sede do Mundial. A Walk Free ressaltou que Fortaleza concentrou boa parte dos casos de abuso sexual de crianças por turistas.

O documento ressalta que ainda há muitas crianças trabalhando como empregadas domésticas. Em 2013, segundo a organização, 258 mil pessoas entre 10 e 17 anos estavam trabalhando como trabalhadoras domésticas no Brasil. Segundo um dos autores do relatório, Kevin Bales, também há preocupação com a participação de crianças no tráfico ilegal de drogas.

De acordo com a Walk Free, outro dado relevante no país é o fato de muitos bolivianos e peruanos serem explorados na indústria têxtil. Mais da metade dos 100 mil imigrantes bolivianos entraram no Brasil de forma irregular e são facilmente manipulados por meio da violência, das ameaças de deportação, e da servidão por dívida, segundo a pesquisa.

A organização ressaltou o progressivo comprometimento do governo e das empresas com a erradicação do trabalho forçado no Brasil. Um das medidas lembradas foi a aprovação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) do Trabalho Escravo, que determina a expropriação de imóveis urbanos e rurais onde seja constatada a exploração de trabalho análogo à escravidão. Outra medida importante é a lista suja do trabalho escravo, elaborada pelo Ministério do Trabalho.

“O Brasil é um dos líderes mundiais no combate à escravidão. A lista suja e os grupos móveis de combate ao trabalho escravo são muito importantes e nenhum outro país tem medidas como essa”, disse Bales.

Leia a Íntegra:

No Brasil, trabalho escravo atinge 155,3 mil pessoas

Saiba Mais

 

* Fonte: AEB/Ana Cristina Campos – Repórter da Agência Brasil

Construtoras denunciadas operam grandes obras no Brasil e em vários países *

 

Escândalo na Petrobras

As dez maiores construtoras

brasileiras, que movimentam

bilhões em obras, foram citadas

na Operação Lava Jato

 

 

 

 

Muro alto

 

* Fonte: Folha de São Paulo/Poder