Daily Archives: 29 de novembro de 2014

Movimento Cultural/Soneto: Certeza – Por Djanira Silva *

(Djanira Silva)

CERTEZA

 

Lágrimas secas de poeira e sal
Transformam tua vida em elegia
O tempo que constrói a alegria
Destrói também o sonho e o ideal

 

Ao terminar a vida, é tudo igual
É tudo igual até chegar o dia
Quando terás teu nome em pedra fria
Escrito apenas com poeira e cal

 

E toda a vã matéria acabará
O tempo pouco a pouco apagará
Um nome escrito em letras garrafais

Apenas restará clara e visível
A marca indelével, imperecível
Da frase impessoal – descanse em paz!

 

 

* Autora: Djanira Silva – Djanira do Rêgo Barros Silva é pesqueirense, poetisa, cronista, contista, escritora e membro efetiva daAPLA – Academia Pesqueirense de Letras e Artes. Está no seu 12º livro publicado. (OABELHUDO) O mais recente SAUDADE PRESA, será lançado em sua terra natal, por ocasião da 1ª Bianel do Livro que ocorrerá nos de 09 a 13 de dezembro.