Movimento Cultural/Soneto: Passarela – Por Djanira Silva *

(a autora exuberantemente linda...)

PASSARELA

 

 

Meus passos hoje têm o som do nada
Qual sombra estéril que desliza fria
Pelos cantos da casa empoeirada
Cheia de tanta coisa e tão vazia

Se é tão vazia hoje, a meninada
Outrora na algazarra e na euforia
De uma infância fugaz e descuidada
De cores e de luz a casa enchia

 

Hoje o silêncio ocupa a passarela
A minha casa não é mais aquela
A amplidão que me restou me assombra

Ela é tão grande e às vezes tão pequena
No palco, agora, só restou em cena
Eu, a tristeza a solidão e a sombra

* Autora: Djanira Silva – Djanira do Rego Barros Silva é pesqueirense, poetisa, colaboradora eventual do OABELHUDO, escritora, acadêmica, membro da APLA – Academia Pesqueirense de letras e Artes. Acaba de lançar o seu 12º livro – Saudade Presa.

Compartilhe esse texto com seus contatos:

2 Responses to Movimento Cultural/Soneto: Passarela – Por Djanira Silva *

  1. WALTER JORGE DE FREITAS disse:

    DJANIRA SILVA É, SEM DÚVIDA, A MAIOR REPRESENTANTE DA INTELECTUALIDADE PESQUEIRENSE. Pesqueira deve sentir muito orgulho dessa filha que apesar de tão importante, não esbanja sabedoria nem ostenta pose.

    • Dom Pablito disse:

      Caro Walter. Não bastasse todos esses predicados, Djanira é também uma linda mulher. As fotos que ilustram a postagem falam por si. Uma beleza imensa e uma mente privilegiada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *