Category Archives: Bons Exemplos

Homenagem; PESSOAS / Socorro e Luiz Genú – Por Zezé Freire *

PESSOAS

ZEZÉ FREIRE

 

 

Uma pessoa é muito mais que um efeito que eu posso observar,
ela é a mistura de causas que às vezes eu desconheço – (Fábio de Melo).

 

Assim, busco em cada passante
o que de melhor ele se importa em compartilhar – ( ZezéFreire).

 

Socorro e Luiz Genú - amigos de Zezé, então amigos do OABELHUDO...

Socorro e Luiz Genú – amigos de Zezé, então amigos do OABELHUDO…

 

Imensurável é o número de pessoas que encontramos na vida. O registro das suas importâncias em nossas histórias vai depender da forma como nos marcou; às vezes, as passagens aconteceram em um tempo tão breve que poderiam ser imperceptíveis, mas não foram! Outras pessoas podem nos acompanhar por um longo tempo e as suas ausências nada significarem.

Nos meus “passeios” pelos encontros que se firmaram percebo bem delineada a admiração por um casal cuja atuação profissional em nossa cidade vem se aprimorando e ampliando, satisfazendo as exigências dos clientes do município e dos entornos. Além de cliente, sou admiradora do tratamento simpático e diferenciado do casal –Luiz e Socorro. Profissionais especializados no ramo da informática que atendem na Empresa Interlink Informatic – Rua Dr. Lídio Paraíba,189 -Pesqueira.

Luiz de França Genú da Silva (filho de José Paulino e Carminha Genú), ao concluir o curso de engenharia mecânica na UFPE, foi residir no Maranhão – Ilha do Igoronhon, produtora de sal industrial. Na empresa Solvay foi Gerente de Manutenção.

Casado com Maria do Socorro Batista Genú, o casal veio a Pesqueira em férias,e resolveu aqui empreender o seu próprio negócio. Muito bom para a cidade.

Luiz e Socorro transmitem a ideia de um casal que deu certo. Continuaram a descendência com os filhos: Stheffânia Batista Genú Pelzer – Biomédica com Mestrado em Micologia – UFPE; Luiz Henrique Batista Genú – in memoriam; Luiz Felipe Batista Genú – Licenciatura e Bacharelado em História – UFPE; Luiz Guilherme Batista Genú – Engenheiro Eletricista cursando Mestrado em Eletrônica de Potência – UFPE.

Para esse encontro que continua valendo venho confirmar através deste texto a importância de passarmos com muito cuidado pelos caminhos e pela vida das pessoas. Luiz e Socorro sabem como fazer isso muito bem! Parabéns à família.

ZezéFreire ao violão

* Autora; Maria José Cordeiro Freire ou Zezé Freire – Pesqueirense. Escritora, Cronista, poetisa…Tem por hobby conquistar o coração dos amigos…

REFLEXÃO: O Cético e o Lúcido – Colaboração de Marco Soares *

gemeos cético e o lúcido

O Cético e o Lúcido

 

 

No ventre de uma mulher grávida estavam dois bebês.

O primeiro pergunta ao outro:

 

1- Você acredita na vida após o nascimento?

2- Certamente. Algo tem de haver após o nascimento.

Talvez estejamos aqui principalmente porque nós precisamos nos preparar para o que seremos mais tarde.

1- Bobagem, não há vida após o nascimento.

Como verdadeiramente seria essa vida?

2- Eu não sei exatamente, mas certamente haverá mais luz do que aqui.

Talvez caminhemos com nossos próprios pés e comeremos com a boca.

1- Isso é um absurdo!

Caminhar é impossível!

E comer com a boca?

É totalmente ridículo!

O cordão umbilical nos alimenta.

Eu digo somente uma coisa:

A vida após o nascimento está excluída – o cordão umbilical é muito curto.

2- Na verdade, certamente há algo.

Talvez seja apenas um pouco diferente do que estamos habituados a ter aqui.

1- Mas ninguém nunca voltou de lá, depois do nascimento.

O parto apenas encerra a vida.

E afinal de contas, a vida é nada mais do que a angústia prolongada na escuridão.

2- Bem, eu não sei exatamente como será depois do nascimento, mas com certeza veremos a mamãe e ela cuidará de nós.

1- Mamãe?

Você acredita na mamãe?

E onde ela supostamente está?

2- Onde?

Em tudo à nossa volta!

Nela e através dela nós vivemos.

Sem ela tudo isso não existiria.

1- Eu não acredito!

Eu nunca vi nenhuma mamãe, por isso é claro que não existe nenhuma.

2- Bem, mas às vezes quando estamos em silêncio, você pode ouvi-la cantando, ou sente, como ela afaga nosso mundo.

 

Saiba, eu penso que só então a vida real nos espera e agora apenas estamos nos preparando para ela…

 

PENSE NISSO…

 

* Fonte: Autor desconhecido…Aliás… “Como será a vida após a morte?

Brasil / JMJ – Jornada Mundial da Juventude. 23 a 28 de Julho – Papa já está a caminho do Brasil *

O avião trazendo o Papa já decolou de Roma com destino ao Rio de Jeneiro

O avião trazendo o Papa já decolou de Roma com destino ao Rio de Jeneiro

 

 

 

O avião – um Airbus A330, da companhia italiana Alitalia – decolou do aeroporto de Fiumicino às 8h55 (horário local, 3h55 de Brasília) e deve aterrissar no aeroporto Antônio Carlos Jobim no Rio de Janeiro às 16h local, após percorrer os 9.200 quilômetros que separam ambas as cidades.

O pontífice, que levava pessoalmente um bolsa preta de viagem, voará acompanhado do secretário de Estado do Vaticano, Tarcisio Bertone; do Substituto (‘número três’ do Vaticano) da Secretaria de Estado, o arcebispo Giovanni Angelo Becciu; e de membros desse departamento.

Também acompanham Francisco os cardeais Marc Oullet, canadense, presidente da Comissão Pontifícia para a América Latina; e João Braz de Aviz, brasileiro, prefeito regional da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada.

Uma vez no Brasil se unirão ao séquito papal o arcebispo do Rio de Janeiro, Orani João Tempesta; o cardeal presidente da Conferência Nacional de Bispos do Brasil, Raymundo Damasceno Assis; o cardeal Stanislaw Rylko, presidente do Pontifício Conselho para os Laicos, do qual dependem as JMJs; e o núncio, Giovanni D’Aniello.

Também o acompanham o mestre de cerimônias pontifícias, Guido Marini; seu médico pessoal, Patrizio Polisca; o organizador das viagens papais, Alberto Gasbarri; membros da segurança do Vaticano e mais de meia centena de jornalistas, fotógrafos e cinegrafistas.

O pontífice recebeu despedidas no aeroporto do presidente do Governo italiano, Enrico Letta; e do bispo do Porto-Santa Rufina, do qual depende Fiumicino, Gino Reali.

Esta é a primeira vez que Francisco visita o Brasil e a primeira JMJ que preside, ‘herdada’ de Bento XVI, que tinha previsto participar, mas que renunciou ao Pontificado em 28 de fevereiro passado.

Francisco voltará a Roma na manhã do dia 29 de julho próximo. EFE

LEIA MAIS SOBRE A VISITA E A JMJ

 

Rumo ao Brasil, papa Francisco chegará com dupla missão

Papa Francisco deixa Roma em direção ao Rio de Janeiro

 

* Fonte: MSN/Estadão

Rio de Janeiro : JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE (JMJ) CUSTARÁ R$ 350 milhões *

Jornada já arrecadou R$ 20 milhões entre patrocínios e eventos

Funcionários fazem os últimos ajustes do palco da Jornada, em Guaratiba. (Foto: Mariucha Machado/G1)

Funcionários fazem os últimos ajustes do palco da Jornada, em Guaratiba. (Foto: Mariucha Machado/G1)

 

 

Estimativa é que custo da JMJ 2013 chegue a R$ 350 milhões.
Marcas parceiras serão exibidas nas grades de acesso do público.

 

 

 

A organização da Jornada Mundial da Juventude 2013 informa já ter arrecadado cerca de R$ 20 milhões entre patrocínios e eventos para levantar fundos. Até o momento, as marcas patrocinadoras do evento são o Bradesco, Itaú, Santander, Ferrero, Estácio, Nestlé, McDonald’s e as agências Tam Viagens e Havas.
“Os patrocinadores aparecem de diferentes maneiras com investimentos em dinheiro, prestação de serviços e uso de seus produtos no evento”, informou a organização da Jornada, em comunicado, acrescentando que as fontes de financiamento vão desde patrocínios privados a doações de pessoas físicas.

A Dream Factory, responsável pelo planejamento, produção e plano de marketing da Jornada, informou ao G1 que captou em dinheiro aproximadamente R$ 10 milhões para o evento.

Segundo a agência, as empresas parceiras terão suas marcas exibidas nas placas de sinalização e na publicidade nas grades de acesso do público. “A exposição das marcas não é uma prioridade para as empresas parceiras do evento, que veem a Jornada como um evento sem fins comerciais e voltado para a celebração de valores humanos”, informou a Dreeam Factory.

Patrocinadores como Nestlé e McDonald’s terão produtos nos kits alimentos distribuídos aos peregrinos. Putros parceiros como Prefeitura de Niterói, Pró Saúde, Multiplan participarão com apoio logístico, segundo a agência, que também será a responsável pela produção e montagem dos palcos dos eventos com o Papa Francisco na Praia de Copacabana e em Guaratiba.
70% do custo será viabilizado por peregrinos

A estimativa dos organizadores é que o custo da JMJ fique entre R$ 320 e R$ 350 milhões. “O custo total da organização ainda está sendo definido e é variável em função do número final de participantes e inscritos”, diz o comunicado. “Cerca de 70% desse custo será viabilizado pelas contribuições dos peregrinos, que variam entre R$ 106 e R$ 600. O custo da JMJ é viabilizado também através de doações espontâneas, produtos licenciados que geram royalties para o evento, patrocínios e parcerias”, acrescenta a organização.

LEIA A ÍNTEGRA:

Jornada já arrecadou R$ 20 milhões entre patrocínios e eventos

* Fonte: G1

Artigo; EU PROTESTO! – Por Walter Jorge de Freitas *

EU PROTESTO!

 

“…Artistas de Garanhuns estão se recusando a participar do Festival Inverno, como forma de protestar contra os baixos valores dos cachês…”

 

Protestos pacíficos têm o total apoio da maioria dos brasileiros

Protestos pacíficos têm o total apoio da maioria dos brasileiros

O verbo protestar figura entre os mais conjugados no momento. O cliente do banco esbraveja por causa da fila. O usuário dos transportes públicos chia com o preço da passagem, o tempo de espera nos pontos e a superlotação. O professor faz greve em sinal protesto pelos baixos salários. Os donos dos educandários reclamam do volume de encargos sociais a cumprir. Pais de alunos bradam contra o valor das mensalidades.

Estudantes universitários expõem a falta de ações do Ministério de Educação, que teima em não destinar verbas a fim de tornar os cursos superiores mais eficientes.

Artistas de Garanhuns estão se recusando a participar do Festival Inverno, como forma de protestar contra os baixos valores dos cachês. Músicos e cantores do Recife, sempre protestaram contra os elevados montantes pagos aos astros do eixo Sul-Sudeste.

Brasileiros mais esclarecidos levantam a voz contra os volumosos gastos com estádios e arenas, para sediar eventos que só dão lucro à FIFA, enquanto pessoas carentes reclamam da falta de leitos hospitalares na rede pública de saúde e da demora quando precisam marcar consultas ou cirurgias.

Prefeitos de todo o país, vão a Brasília cobrar mais verbas da União. Chegaram, inclusive, a ensaiar uma vaia na presidente Dilma. Vários deles, pelo que fizeram e mais ainda pelo que deixaram de fazer, também merecem ouvir protestos e serem igualmente vaiados pelos cidadãos que acreditaram em suas promessas.

Moradores das metrópoles já protestaram nas ruas inúmeras vezes denunciando o descaso público e a falta de ações em favor da mobilidade.

Caminhoneiros, aflitos com as péssimas condições das estradas, já bloquearam alguns trechos, mostrando ao povo que o governo pouco faz para melhorar as condições de trabalho de quem transporta quase tudo o que é produzido no nosso setor agrícola.

Ambientalistas denunciam constantemente o descaso governamental verificado nos últimos anos com a Amazônia, área que cada dia, perde parte de sua vegetação.

Devemos também protestar pela falta de água nas torneiras, pela ausência de saneamento e limpeza pública e pela má qualidade do ensino oficial.

E assim, de protesto em protesto, vamos chegando à conclusão de que os nossos políticos, em sua maioria, merecem as vaias e cartazes com manifestações de repúdio que sacolejam as ruas. Mas ninguém deve esquecer que o protesto tem que ser de forma ordeira, do contrário, todos perderão a razão e os direitos.

Se, por acaso, você é tímido como eu, não gosta de se expor, existem outras formas de protestar, como por exemplo, escrever para as redações dos jornais, usar a internet e os blogs. Omitir-se, jamais.

Antes que o espaço acabe, vai um apelo aos aposentados (eu sou um deles), para que não deixem de ir às ruas gritar contra o efeito corrosivo implantado pelo sistema previdenciário brasileiro, que aos poucos, vem reduzindo o valor da nossa já minguada aposentadoria. Por incrível que pareça, vivemos em um país no qual a aposentadoria, em vez de prêmio, vem se transformando em castigo para o trabalhador.

Isto nada resolve, dirão alguns acomodados. Não devemos ir nessa onda. Sejamos contundentes, criemos coragem e respondamos com um NÃO nas urnas a essa turma que está no poder. Aí, sim, eles vão se tocar e descobrir que o povo está despertando. Quem sabe, em pouco tempo, 90% dos atuais ocupantes de cargos eletivos percam seus lugares para os que se mostrarem mais competentes e responsáveis.

 

Walter Freitas e a sua esposa

 

 

* Autor: Walter Jorge de Freitas – Comerciante, escritor, cronista e pesquisador musical.

REFLEXÃO: Depois de Majakovski… – ATÉ QUANDO…? – Colaboração de José Severino do Carmo *

Wladimir majakovski1

WLADIMIR MAJAKOVSKI

 

Poeta russo “suicidado” após a revolução de Lenin…Escreveu, ainda no início do século xx.

 

Na primeira noite, eles se aproximam e colhem uma flor de nosso jardim. Não dizemos nada.
Na segunda noite, já não se escondem, pisam as flores, matam nosso cão. E não dizemos nada.
Até que um dia, o mais frágil deles, entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua, e, conhecendo nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E porque não dissemos nada, já não podemos dizer nada.

 

DEPOIS DE MAJAKOVSKI

 

Primeiro levaram os negros
Mas não me importei com isso
Eu não era negro

Em seguida levaram alguns operários
Mas não me importei com isso
Eu também não era operário

Depois prenderam os miseráveis
Mas eu não me importei com isso
Porque eu não sou um miserável

Depois agarraram um desempregado
Mas como tenho meu emprego
Também não me importe com isso

Agora estão me levando
Mas já é tarde
Como eu não me importei com ninguém
Ninguém se importa comigo.

 

Bertold brecht

 

 

Autor   –   Bertold Brecht – Poeta/teatrólogo alemão (1898/1956)

 

Continua…

 

Um dia vieram e levaram meu vizinho que era judeu. Como não sou judeu, não me incomodei.

– No dia seguinte, vieram e levaram outro vizinho que era comunista. Como não sou comunista, não me incomodei.

– No terceiro dia, vieram e levaram meu vizinho católico. Como não sou católico, não me incomodei.

– No quarto dia, vieram e me levaram; já não havia mais ninguém para reclamar…

 

Martins Niemöller

 

 

Autor  –  Martin Niemöller (1933) Símbolo da Resistência Nazista.

 

 

 

E mais…

 

Primeiro eles roubaram os sinais, mas não fui eu a vítima;

Depois incendiaram os ônibus, mas eu não estava neles;

Depois fecharam ruas, onde não moro;

Fecharam então, o portão da favela, que eu não habito;

Em seguida arrastaram até a morte uma criança, que não era meu filho…

 

claudio-humberto

 

 

 

Autor  –  Cláudio Humberto – Jornalista – Fevereiro de 2007

 

O que os outros disseram, foi depois de ler Majakovski.

Incrível é que, após mais de cem anos, ainda nos encontramos tão desamparados, inertes e submetidos aos caprichos da ruína moral dos poderes governantes que vampirizam o erário, aniquilam as instituições, e deixam aos cidadãos os ossos ruídos e o direito ao silêncio: porque a palavra, há muito se tornou inútil…

Até quando…?

 

 

José Severino do Carmo

 

 

* Colaborador – José Severino do Carmo – Radialista, Pesqueirense, residente em Caruaru…

Movimento Maçônico : CARTA DE POÇOS DE CALDAS – Colaboração de Lidinho Cintra *

Símbolo da Rito da Maçonaria

Carta de Poços de Caldas

 

 

A Confederação Maçônica do Brasil Comab, diante dos últimos acontecimentos e manifestações por nossas ruas e avenidas, ergue sua voz, como legítima representante de seus Grandes Orientes Confederados.

Estamos vivendo um delicado momento de nossa história, onde os brasileiros, fazendo uso das prerrogativas que lhes garante a Constituição, vão à praça pública e fazem valer seus direitos, de forma pacífica, como devem ser todas as manifestações legitimadas pelo estado democrático de direito, que deve nortear as reações públicas de caráter reivindicatório.

Fazemos lembrar que todos os relevantes fatos históricos da nação brasileira, quer políticos ou não, passaram, necessariamente, por dentro de Lojas Maçônicas.

Assim, como veiculadores da moral e do direito, e como constantes investigadores da verdade, os Maçons, reunidos neste dia, no oriente de Poços de Caldas, sul de Minas Gerais, por ocasião de sua 94º Assembleia Geral, não poderiam deixar de manifestarem-se sobre estes fatos, entendendo-os legítimos, se realizados de forma ordeira e pacífica, condenando de forma veemente o vandalismo e as depredações que ocorrem.

Estas manifestações não possuem caráter político-partidário, mas, muito acima das legendas, escuta-se a voz do cidadão e da cidadã, daqueles que contribuem com seus tributos e que muito pouco ou quase nada têm em troca.

A corrupção e a insegurança que assolam o país não podem ser entendidas por nossos jovens como uma herança e a política não deve ser vista apenas como uma forma de enriquecimento rápido e ilícito.

Precisamos de novos valores. A nação brasileira clama pela decência, ética e transparência dos responsáveis pelas ações governamentais.

A Maçonaria conclama seu povo, para que, mais uma vez, unidos e congregados pelos laços de liberdade e fraternidade, deixem seus Templos e busquem, na solidariedade de nossos Irmãos em cada quadrante do chão brasileiro, a semente da honestidade e do caráter, da moral e do direito, virtudes que norteiam a conduta de todo Maçom.

A Confederação Maçônica do Brasil, congregada em uma única voz, de concórdia e entendimento, deixa aqui sua manifestação de solidariedade à causa ora aludida, na esperança que façam eco em todos aqueles que têm responsabilidades com a causa pública e na certeza que trará dias melhores para todos os brasileiros.

.

CONFEDERAÇÃO MAÇÔNICA DO BRASIL – COMAB

 

Lidinho Cintra

 

 

* José Lídio Souza Cintra – Médico Veterinário e Venerável da Loja Maçônica Vale do Ipojuca de Sanharó

CIÊNCIA & CURIOSIDADES : Dez inventores que revolucionaram suas áreas, mas não ficaram ricos *

Eles revolucionaram suas áreas,

mas não ficaram ricos

 

O soldado russo Mikhail Kalashnikov com sua invenção, a AK-47.

O soldado russo Mikhail Kalashnikov com sua invenção, a AK-47.

 

 

O inventor do mouse, o americano Doug Engelbart, morreu aos 88 anos no início deste mês sem nunca ter feito dinheiro com sua invenção.

Como ele, outros inventores criaram dispositivos e tecnologias hoje usados em todo o mundo, mas não ficaram ricos com suas inovações.o deste mês sem nunca ter feito dinheiro com sua invenção.

 

Abaixo, confira uma lista feita pela BBC com dez desses inventores:

1. AK-47

O rifle Kalashnikov, ou AK-47, foi inventado pelo soldado soviético Mikhail Kalashnikov enquanto ele se recuperava no hospital de ferimentos sofridos durante a Segunda Guerra Mundial.

Segundo Kalashnikov, sua criação teria como objetivo ajudar seu país.

2. LEDs

Quando o americano Nick Holonyak Jr desenvolveu o primeiro LED em 1962, sua previsão era que um dia essa tecnologia (hoje usada em lâmpadas e televisores) substituiria a lâmpada de Edison.

Os colegas de Holonyak dizem que ele deveria ter recebido o Prêmio Nobel pela invenção, mas ele é mais humilde: “É ridículo pensar que alguém lhe deve algo. Temos sorte de estarmos vivos”, diz.

3. Bloco de notas Post-It

A empresa 3M vende bilhões de blocos de notas Post-It por ano, mas seus criadores dizem não ter ficado ricos com a invenção.

O Post-It foi uma co-criação de Spencer Silver e Art Fry. Silver desenvolveu em 1968 um adesivo que podia ser facilmente removido após grudar em uma superfície. E Fry aplicou tal adesivo a um marcador de livros para marcar as páginas de seu livro de partituras.

4. Agulha de safira

A engenheira inglesa Marie Killick inventou a agulha de safira usada em toca-discos em 1945, mas não pôde licenciá-la.

Apesar de anos de litígio, Killick nunca fez dinheiro com sua invenção. Em 1958, ela ganhou uma ação judicial contra a empresa de eletrônicos Pye, mas faliu no ano seguinte.

O primeiro teste do aerodeslizador foi atravessar o Canal da Mancha.

O primeiro teste do aerodeslizador foi atravessar o Canal da Mancha.

5. Aerodeslizador

O engenheiro inglês Christopher Cockerell usou um aspirador de pó e latas para testar suas teorias enquanto desenvolvia o aerodeslizador – um veículo que se apoia num colchão de ar e é capaz de atravessar diversos tipos de solo e deslocar-se na água.

O primeiro grande teste do aerodeslizador foi cruzar o Canal da Mancha, em 1959.

Cockerell foi condecorado, mas lutou por anos para receber uma módica remuneração por sua invenção do National Research Development Corporation, um orgão não-governamental criado para transferir tecnologia do setor público para o setor privado

AS MAIORES INVENÇÕES

  1. Máquina de raios-X
  2. Penicilina
  3. Modelo do DNA
  4. Nave Apollo 10
  5. Foguete V2
  6. Locomotiva a vapor ‘Rocket’
  7. Computador ACE
  8. Máquina a vapor
  9. Carro Ford T
  10. Telégrafo

LEIAM A ÍNTEGRA:

Inovações

 

LEIAM TAMBÉM – Britânicos elegem raio-X como a melhor invenção da história

 

* Fonte; BbcBrasil /

PERNAMBUCO: XIV Fenearte. A Maior Feira de Artesanato da América Latina *

 

Fenearte2 2013

A Feira em 2013

As Mulheres Rendeiras são as grandes homenageadas nesta décima quarta edição, que ganhará mais um dia, com abertura na quinta-feira (04) e término no domingo (14) de julho.

A XIV Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte), que acontece de 04 a 14 de julho, promete transformar o pavilhão do Centro de Convenções, em Olinda, em um grande espelho para o reconhecimento do artesanato de Pernambuco, do Brasil e de 48 países.

Fenearte-2013-homenagem as rendeiras

Uma das novidades deste ano é que o evento, considerado o maior do segmento na América Latina, terá um dia a mais do que as edições anteriores com a abertura dos portões na quinta-feira (04), às 14h. Com investimento de R$ 4,8 milhões, a estimativa é movimentar acima de R$ 40 milhões em negócios e receber um público superior a 300 mil pessoas durante os seus onze dias de realização.

Com mais de 5 mil expositores, ocupando 800 espaços em uma área de 29 mil m², esta edição homenageia o talento das mulheres rendeiras que, ao tecer o seu dia a dia com a delicadeza dos fios, mantêm viva a tradição do ofício, repassando-o para diversas gerações.

Em seguida todos os destaques da XIV Fenearte:

GALERIA MULHER RENDEIRA – Outra inovação desta edição será a Galeria Mulher Rendeira, com curadoria do arquiteto Carlos Augusto Lira, instalada no mezanino. Em uma área de 120 m² serão expostas peças de acervos diversos das rendas Renascença, Irlandesa, Tenerife, Bilro, Frivolité, Singeleza, Labirinto, Grampada e Macramê. Desde o produto final, como passadeiras, toalhas e outras criações, até os insumos de trabalhos como linhas, agulhas, riscos, almofadas e bastidores. O local receberá uma pequena mostra de vestuário e painéis informando sobre cada tipo de renda. TVs de tela plana exibirão um documentário sobre a atividade das rendeiras.
O ponto de destaque ficará por conta das mulheres rendeiras, que estarão presentes no espaço, demonstrando sua arte ao público e preservando nossa identidade cultural. Uma brincadeira virtual também vai integrar a Galeria: um aplicativo irá projetar, em tempo real, o usuário para diversos cenários ilustrados com temas de rendas. O visitante poderá selecioná-los com simples toques na tela e, ao final da brincadeira, poderá compartilhar sua foto nas redes sociais ou enviar por e-mail.

ESPAÇO INTERFERÊNCIA JANETE COSTA – O Espaço Interferência Janete Costa, com 150 m² e localizado próximo à entrada principal da Fenearte, apresentará, este ano, uma mostra de decoração ambientada na versão de um escritório. Com projeto assinado pelas arquitetas Roberta Borsoi e Bete Paes, o espaço contará com lounge, copa, sala de trabalho e sala de estar. Todos os ambientes serão expostos no formato de vitrines coloridas, ornados com objetos que propõem uma abordagem diferente das relações entre artesanato e design. O local também receberá a mestre Dona Irinéia, patrimônio vivo de Alagoas, indicada por Janete Costa ao prêmio Unesco de Artesanato para a América Latina e o Caribe. O espaço também abrigará programação de palestras.

PALESTRAS – Repetindo o sucesso do ano passado, palestras sobre design e artesanato serão ministradas ao público do evento, sempre às 16h. Integrando a programação, na segunda-feira (08), o renomado designer mato-grossense radicado na Paraíba, Sergio Matos, demonstrará sua paixão por cultura brasileira, marca registrada de suas criações. Já na terça-feira (09), é a vez da designer Paula Dib. A profissional paulista, que atua em comunidades rurais e urbanas espalhadas pelo Brasil tendo como foco a sustentabilidade, oferecerá insights para inovação, bem-estar e transformação social. O pesquisador e ator pernambucano, Fernando Augusto Gonçalves, do Mamulengo Sorriso, encerra o ciclo de palestras na quarta-feira (10).

 

LEIAM A ÍNTEGRA :

Fenearte 2013

* Fonte: Portal Fenearte

 

Artigo: Papa Francisco Lavará a Alma do Brasil – Por Elio Gaspari *

 

Papa Francisco em 04 meses de pontificado já deu grandes lições de ética e respeito ao próximo

Papa Francisco em 04 meses de pontificado já deu grandes lições de ética e respeito ao próximo

 

 

Faltam duas semanas para a chegada do Papa Francisco ao Rio. Ele mostrará ao mundo um Brasil de fé, solidariedade, alegria e paz. Será a primeira viagem de um Pontífice que, em quatro meses de reinado, deu as seguintes lições:

1) Pagou a conta da casa de hóspedes que o abrigou em Roma durante o conclave. (Alô, doutores Henrique Alves, Garibaldi Alves e Renan Calheiros com seus jatinhos da Viúva.)

2) Dispensou o apartamento pontifício de dez aposentos e continuou na Casa Santa Marta, onde ficam os bispos que passam por Roma. (Alô, Eduardo Paes, que em 2010 queria comprar para a prefeitura o palacete dos Guinle na Rua São Clemente. Os donos pediam R$ 10 milhões.)

3) Livrou-se dos paramentos do regalismo medieval de Bento XVI e dos medonhos sapatos vermelhos de seus antecessores.

4) Nomeou uma comissão de cardeais para limpar a estrutura da Cúria e faxinou o Banco do Vaticano.

5) Confessou-se um pecador. (Alô, Lula.)

O Papa Francisco chega ao Brasil com uma Igreja livre de grandes divisões. Não vem hostilizar prelados esquerdistas e, se há na hierarquia brasileira discretos muxoxos (sobretudo por causa da faxina no Banco do Vaticano), eles serão dissimulados.

Se governantes estão com medo do que significará sua visita, ainda têm tempo para ler a inutilidade do mal-estar dos comissários poloneses quando João Paulo II anunciou sua visita a Varsóvia.

Centenas de milhares de peregrinos hospedados em casas alheias celebrando a fé serão uma santa lição num país onde o andar de baixo sabe dividir o que tem, enquanto no de cima não querem nem pagar passagem de avião.

Durante alguns dias, acreditou-se que as multidões que foram às ruas nas últimas semanas prenunciavam apenas badernas. Viu-se, contudo, que o povo como perigo é apenas uma velha fantasia. Francisco mostrará o tamanho da fraternidade nacional, sem caviar no camarote das autoridades.

Nos últimos dias, autoridades federais, estaduais e municipais que torraram bilhões de reais na construção de estádios informaram que não têm dinheiro para cobrir um buraco de R$ 90 milhões para custear despesas da Jornada Mundial da Juventude. Gastaram R$ 1,2 bilhão no Coliseu do Rio.

A viagem da doutora Dilma a Roma para a coroação de Francisco custou perto de meio milhão. Pode-se estimar que o governo federal torre perto de R$ 1 milhão por mês só na JetFAB. De Brasília, saiu o temor de que Francisco seja hostilizado por manifestações de evangélicos. É difícil, pois não há entre os evangélicos o sectarismo dos comissários.

Dom Orani Tempesta, arcebispo do Rio de Janeiro, é um homem de boa paz. Se tivesse na alma a lâmina sertaneja de D. Eugenio Salles, mandaria um recado a Brasília, ao governador Sérgio Cabral e ao prefeito Eduardo Paes: “Coletarei a ajuda do povo na esquina da Avenida Rio Branco com Rua do Ouvidor.”

(Bastou uma palavra de D. Eugenio a Fernando Henrique Cardoso para que fossem retirados soldados armados das calçadas por onde passava João Paulo II.)

Os dias do Papa no Brasil serão jornadas de distensão, beleza e fraternidade, sem comércio ou patrocínios. Acima de tudo, serão grátis. Cobrarão apenas fé para aqueles que a têm.

elio-gaspari2

* Fonte: O Globo – Elio Gaspari é jornalista