Category Archives: Bons Exemplos

BRASIL: Josué de Castro – Patrono de um Mundo sem FOME *

 

Josué de Castro - Um exemplo de humanista

Josué de Castro – Um exemplo de humanista

 

 

“Ele era a pessoa mais brilhante que já conheci”, dizia o antropólogo Darcy Ribeiro. O médico, professor e escritor pernambucano dedicou a vida a revelar e desmistificar a questão da fome, “assunto tabu coberto por mentiras”. Autoridade internacional no tema, colecionou admiradores como Darcy, Betinho, Câmara Cascudo e Jorge Amado.

O rapaz virou médico de uma grande fábrica no Recife, onde pairava um mistério: os funcionários adoeciam e ficavam impossibilitados de trabalhar, mas não se diagnosticava neles nenhuma doença conhecida. Depois de um tempo, o novo doutor desvendou a situação: “Sei o que meus clientes têm. Mas não posso curá-los porque sou médico e não diretor daqui. A doença dessa gente é fome”.

O episódio, no começo dos anos 1930, mudou para sempre a vida do jovem que gostava de poesia, lia Freud e pensava em ser psiquiatra. “Há dois caminhos diante de nós: o caminho do pão e o caminho da bomba atômica. É preciso escolher sem vacilação.” Não havia demagogia alguma na fala de Josué de Castro quando completava: “Eu simbolizo pelo caminho do pão”.

Talvez esta simples frase possa resumir a vida do médico pernambucano, que se especializou em nutrição quando o tema não era nem especialidade, e dedicou todos seus estudos e ações ao problema da fome – mesmo pagando um preço alto por isso.

(Depoimento do professor Darcy Ribeiro)

Não à toa Josué era admirado por uma lista enorme de grandes brasileiros, como Câmara Cascudo, Betinho, Darcy Ribeiro, Jorge Amado, Milton Santos. Duas vezes indicado ao Prêmio Nobel, foi o primeiro a defender a ideia de que o problema alimentar não se deve à existência de muita gente e pouca comida, mas sim à má distribuição dos alimentos. Elementar? Pois havia três séculos que o mundo pensava o contrário.

Geografia da fome

Ô Josué, nunca vi tamanha desgraça / Quanto mais miséria?tem, mais urubu ameaça, cantava o também pernambucano ?Chico Science em Da Lama Ao Caos, em 1992. Décadas após Josué ter comparado os caranguejos com os homens do mangue, em Homens e Caranguejos, influenciou o mais importante movimento da música brasileira depois da Tropicália. O Mangue Beat de Chico Science e companhia tinha como símbolo um “caranguejo com cérebro”. E, como patrono, Josué de Castro.

Morre-se também de saudade

É de se imaginar o que aconteceu na ocasião do golpe militar com quem dizia que “metade da população brasileira não dorme porque tem fome e a outra metade não dorme porque tem medo de quem tem fome”. Josué era embaixador do Brasil na ONU quando teve os direitos políticos cassados, em 1964. Viveu exilado na França, exercendo atividades em diversos países.

LEIA A ÍNTEGRA:

Josué de Castro

 

* Fonte: Almanaque Brasil

HOMENAGEM: 100 Anos de João Basílio Vasconcelos (João do Grupo) *

JOÃO BASÍLIO VASCONCELOS

Seu João do Grupo

 

 

João Basílio de Vasconcelos - seu João do Grupo

João Basílio de Vasconcelos – seu João do Grupo

 

Nasceu eu São José da Laje, Alagoas, em 05 de junho de 1913.

Hoje, 05 de junho de 2013, estaria completando 100 anos de vida…

 

Vindo de Bom Conselho, na década de 50, onde era conhecido como João do Tuba porque tocava esse instrumento na Banda Villa Lobos.

Aqui em Sanharó era conhecido como seu João do Grupo, por ser servidor estadual, lotado no  Grupo Escolar Dr. Benjamim Caraciolo, hoje, Escola Estadual do mesmo nome.

Homem severo, justo e respeitoso. Bom pai de família, cumpridor dos seus afazeres, figura respeitável e conceituado no setor educacional.

Uma das passagens de sua vida dedicada à educação era o momento em que se organizava os belíssimos desfiles do Dia 7 de Setembro. com os alunos de toda a escola pelas ruas da cidade. Mesmo sem acompanhamento de bandas marcial, apenas com o seu apito, os alunos respondiam em cadência certa.

Sempre, em suas andanças pela cidade gostava de parar e tirar um dedo de prosa. era o rei em questão, além de muito espirituoso, tinha uma conversa agradável, um profundo conhecedor nos registros de datas e fatos históricos.

Nessas suas prosas revelava-se um emérito contador de causos e estórias engraçadas, sempre envolvendo figuras famosos ou velhos “coroneis”. Além disso era um exímio declamador e conhecia  todos os hinos cívicos.

Essas são algumas recordações que ficaram gravadas em nossas mentes, restando em tudo apenas…Muita Saudade.

Sua benção, papai e nossa eterna admiração…

 

Sanharó, 05 de junho de 2013

 

Zeneide e Zenilda, suas filhas.

 

 NOTA DO EDITOR

 

Foi com o maior prazer que recebi das meninas, Zeneide e Zenilda, esse documento/homenagem relatando um pouco da vida dessa figura inesquecível que foi seu João do Grupo. Por muitos anos a família foi nossa vizinha na Rua Coronel Júlio Nunes de Arruda. Aliás, moraram na mesma casa que nós moramos por muitos anos. A casa era geminada com a bodega de onde seu João foi freguês  enquanto a venda de papai existiu.

Papai adorava prosear com seu João. Reclamava por que ele fumava muito, mas nunca deixou, também, de exaltar o bom cliente. Por gostar de somente fumar o cigarro da marca Gaivota, muitos passaram a chamá-lo de “João Gaivota”. Os “Braúnas” no seu livro – Miolo de Pote, o homenageiam, citando a severidade com que tratava as peraltices da meninada. O verso arremata assim: “João Gaivota indo em cima / Capturando os moleques/...Era seu João do Grupo, uma especie de “juiz de menor” e que juiz!

Louvo a iniciativa da homenagem que acho justa e merecida. muitas gerações de pais e mães de hoje conheceram e respeitaram seu João. Sua passagem pelo velho Grupo Escolar, dirigido pela também severa e justa professora Alda Fernandes está gravada na mente dos seus alunos e na história da nossa cidade.

O tempo não pára! Só a saudade é que faz as coisas pararem no tempo…” – Mário Quintana

Parabéns, Zeneide e Zenilda. Salve seu João do Grupo!

Dom Pablito

Editor

 

PESQUEIRA: A ADUTORA DO AGRESTE É UMA REALIDADE *

Eduardo falando aos prefeito e convidados durante a entrega da OS da Adutora do Agreste

Eduardo falando aos prefeito e convidados durante a entrega da OS da Adutora do Agreste

Evandro Chacon falando no evento WP_000430 Eduardo cumprimentando pessoas A AG WP_000424

Tubos AAG de perfil WP_000443 EC + FBC + João Lyra em Pesqueira

 

Governo do estado lança a ADUTORA DO AGRESTE

em evento super concorrido

 

O principal auditório do Hotel Cruzeiro em Pesqueira ficou pequena para acolher a quantidade de convidados para o lançamento oficial da Ordem de Serviço do Projeto chamado ADUTORA DO AGRESTE.

O prefeito de Pesqueira, Evandro Chacon abriu os trabalhos fazendo uma saudação a todos os presente e enfatizando a absoluta importância da obra para a sua cidade e para toda a região agreste. Citou fatos históricos que remetem ao tempo do império, quando o Imperador Pedro II, mandou fazer estudos para tentar viabilizar o projeto de transposição das águas do Rio são Francisco.

O Projeto é tocado pela Compesa que veio em peso, com todo o pessoal técnico do Recife e das regionais. O presidente da empresa – Roberto Tavares fez a apresentação técnica e operacional com detalhamento minucioso de todas as suas etapas.

1ª Etapa – 24 meses

Cidades beneficiadas: Arcoverde, Pesqueira, Sanharó, Belo Jardim, Tacaimbó, São Caetano, Caruaru, Toritama, Santa Cruz do Capibaribe, Alagoinha, Venturosa, Pedra, Buíque, Tupanatinga, itaíba, Águas Belas e Iati.

Logística para Recebimento de Tubos

Foi montada uma estrutura de logística em Arcoverde, pesqueira e Sanharó para receber 15 mil tubos (1.200mm de diâmetro, 7 metros de comprimento e 3 toneladas). Durante os próximos 12 meses serão realizadas cerca de 8 mil viagens de 2.082 quilômetros no transporte dos tubos, que é a distância da fábrica Saint Gobain, localizada em Barra Mansa-RJ, até o município de Arcoverde. O investimento nessa ação é da ordem de R$  392 milhões.

Depois falou o secretário de recursos hídricos do estado – Almir Cirilo que discorreu sobre a concepção e todo o histórico que originou e o tornou real. Foi o secretário Cirilo que anunciou de público que o sanharoense, engenheiro da Compesa Judas Tadeu Alves de Souza será o coordenador geral do projeto de construção da Adutora. Além de Tadeu, Almir Cirilo destacou o envolvimento de vários outros técnicos da empresa e dentre eles citou Paula Maurília Aquino Fontes que é filha dos nossos conterrâneos Paula Frassinete, filha de dona Finú e seu Viana Aquino e de Maurílio Fontes.

Engenheiro civil Judas TADEU Alves de Souza será o responsável pelo projeto da Adutora do Agreste

Engenheiro civil Judas TADEU Alves de Souza será o responsável pelo projeto da Adutora do Agreste

O ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho foi o penúltimo orador de discorreu didaticamente sobre a atuação do seu ministério na concretização desse projeto e aproveitou para citar outras ações de apoio à região nordeste no que tange a recursos hídricos. Deixou claro o empenho e determinação do ex-presidente LULA para vencer as barreiras que se impuseram contra o projeto de transposição e, consequentemente, a sua firmeza na liberação dos recursos.

Na sua fala, o ministro FBC fez questão de deixar claro o seu total apoio ao estado de Pernambuco, mesmo, segundo ele: “que a gente possa pensar diferente”, numa clara alusão às posições políticas de uma possível candidatura do governador Eduardo para Presidente da República, em 2014. Do ponto de vista de oratória, FBC é uma das melhores tribunas do Brasil.

Por fim, o governador Eduardo Campos encerrou o encontro fazendo um longo e consistente discurso de afirmação na sua inabalável fé nos destinos do nosso estado. Citou feitos do seu primeiro governo e no planejamento embasado em dados reais que hoje, propiciam um destaque no cenário nacional, com números positivos que causam a admiração de toda a nação brasileira.

Lembrou seu avô com quem aprendera muito no que concerne à obra de humanização – Governar é cuidar e zelar pelas pessoas. Historiou o empenho de Dr. Arraes quando em 1997, não havia o chamado Eixo-Leste, no então projeto da transposição e, a partir de seu empenho e garra, o projeto original foi modificado e com isso permitiu a adição desse importante Eixo, cuja Adutora do Agreste é seu direto beneficiário.

Dissertou sobre as dificuldades hídricas do nosso agreste e arrematou que se trata da região mais seca do Brasil e termos de região povoada. Enfim, ressaltou que o projeto da Adutora do Agreste vai se somar aos sistemas atuais e que estes deverão ser aprimorados para evitar principalmente o desperdício e que, efetivamente, todo esse trabalho seja coroado com a água chegando a todos os lares dos moradores da agreste, no campo e nas cidades. Garantiu que até o final do seu governo “cada casa da zona rural terá sua própria cisterna”.

Dom Pablito

Editor