Category Archives: Colaboração

Pesqueira/Eleições 2014 – Resultados: Deputados estaduais e federais eleitos *

 PESQUEIRA TEM UM DEPUTADO

ESTADUAL DEPOIS DE 44 ANOS

JOÃO EUDES

27.660

 

Arcoverde faz mais um deputado estadual

Eduíno Brito

30.115

 

 

Confira a nova formação

da Assembleia Legislativa de PE

 

 

 

PSB foi o partido que mais elegeu deputados no estado, foram 15 parlamentares

 

 

Votos apurados em Pernambuco, a nova configuração da Assembléia Legislativa do Estado já foi formada. A Frente Popular, liderada pelo PSB de Paulo Câmara, foi a que elegeu mais deputados, ocupando 26 cadeiras. A Coligação Pernambuco Vai Mais, encabeçada pelo PTB de Armando Monteiro Neto, ficou com 12 vagas. Confira o nome dos novo deputados da ALEPE a partir de 1 de janeiro de 2015.

 

Presbitero Adalto – PSB  –  158,874

Raquel Lyra – PSB  –  80.879

André Ferreira – PMDB  –  74.448

Simone Santana – PSB  –  73.178

Joaquim Lira – PSD –  67.584

Rodrigo Novaes – PSD –  64;456

Alberto Feitosa – PR –  62.332

Nilton Mota – PSB  –  60.787

Lucas Ramos – PSB  –  58.515

Waldemar Borges – PSB  –  57.539

Miguel Coelho – PSB  –  55.172

Eriberto Medeiros – PTC  –  52.559

Lula Cabral – PSB –  50.886

Vinícius Labanca – PSB –  49.450

Henrique Queiroz – PR  –  50.882

Claudiano Martins – PSDB  –   48.459

Aluísio Lessa – PSB  –   48.162

Clodoaldo Magalhães –PSB  –  48.729

Francismar Pontes – PSB –  53.015

Priscila Krause – DEM  –  47.882

Diogo Moraes – PSB –  44.562

Aglailson Júnior – PSB  –  44.781

Rogério Leão – PR –  44.145

Ângelo Ferreira – PSB  –  42.640

Tony Gel – PMDB  –  42.152

Ricardo Costa – PMDB  –  41.140

Coligação Pernambuco Vai Mais Longe: 

Silvio Costa Filho – PTB  –  67.791

Guilherme Uchôa – PDT  –  69.785

Odacy Amorim – PT –  61.772

Manoel Santos – PT –  55.310

Bispo Ossesio – PRB  –  49.993

Julio Cavalcanti – PTB  –  47.685

José Humberto – PTB  –  43.603

Álvaro Porto – PTB  –  44.622

Romário – PTB  –  42.115

Pedro Serafim – PDT –  41.405

Teresa Leitão – PT  –  38.470

Augusto César – PTB  –  37.410

Pernambuco que eu quero 

Pastor Cleiton Collins – PP  –  216.874

Zé Maurício – PP  –  27.815

Dr. Valdi – PP  –  25.550

Everaldo – PP  –  20.062

Soldado Joel da Harpa – PROS  –  19.794

Frente pela reducação da carga tributária 

Socorro Pimentel – PSL – 42.101

Eduino – PHS  – 30.115

Unidos Pela redução dos impostos 

João Eudes – PRP  – 27.660

Unidos pela redução da carga tributária 

Beto Accioly – PTN – 24.840

Professor Lupercio – PTN  – 24.379

Mobilização Popular 

Edilson Silva – PSOL  – 30.435

 

Deputados federais eleitos em Pernambuco

 

Segue abaixo, a lista dos deputados federais eleitos neste pleito e a quantidade de votos recebidos por eles.

Eduardo da Fonte (PP) – 280.985

Pastor Eurico (PSB) – 230.719

Jarbas Vasconcelos (PMDB) – 225.906

Felipe Carreras (PSB) – 186.219

Anderson Ferreira (PP) – 148.390

Daniel Coelho (PSDB) – 137.783

Bruno Araújo (PSDB) – 131.646

Sebastião Oliveira (PR) – 114.106

Danilo Cabral (PSB) – 111.110

Fernando Filho (PSB) – 110.205

Tadeu Alencar (PSB) – 100.823

André de Paula (PSD) – 100.606

Gonzaga Patriota (PSB) – 98.098

Marinaldo Rosendo (PSB) – 97.123

Betinho Gomes (PSDB) – 96.743

Mendonça Filho (DEM) – 87.896

Luciana Santos (PCdoB) – 84.439

Sílvio Costa (PTB) – 102.889

Adalberto Cavalcanti (PTB) – 97.086

Zeca Cavalcanti (PTB) – 95.087

Ricardo Teobaldo (PTB) – 92.193

Wolney Queiroz (PDT) – 86.467

Jorge Corte Real (PTB) – 83.883

Kaio Maniçoba (PSL) – 27.692

 

 

 

Confira os candidatos eleitos até então eleitos

 

* Fonte:LeiaJá

Eleições 2014/Pernambuco: Datafolha dá vitória a Paulo Câmara e Fernando Bezerra *

GOVERNADOR DE PERNAMBUCO

 

Datafolha, votos válidos: Câmara tem 61%, Armando, 37%

Margem de erro é de dois pontos percentuais para mais ou para menos. Segundo Datafolha, Paulo Câmara venceria eleição no primeiro turno.

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (4) aponta os seguintes percentuais de intenção de votos válidos na corrida para o governo de Pernambuco:

Paulo Câmara (PSB): 61%

Armando Monteiro (PTB): 37%

Zé Gomes (PSOL): 1%
Pantaleão (PCO): 1%
Miguel Anacleto (PCB): 0%
Jair Pedro (PSTU): 0%

Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição. Para vencer no primeiro turno, um candidato precisa de 50% dos votos válidos mais um voto.

Segundo o Datafolha, Paulo Câmara (PSB) venceria no primeiro turno.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de São Paulo.

Votos totais

Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:

Paulo Câmara (PSB): 52%

Armando Monteiro (PTB): 31%

Zé Gomes (PSOL): 1%
Pantaleão (PCO): 1%
Miguel Anacleto (PCB): 0%
Jair Pedro (PSTU): 0%
Brancos e nulos: 6%
Indecisos: 9%

No levantamento anterior, divulgado em 2 de outubro, Paulo Câmara tinha 46% e Armando, 36%. Na pesquisa divulgada em 26 de setembro, Paulo Câmara tinha 43% e Armando Monteiro aparecia com 34%. No levantamento anterior, divulgado em 10 de setembro, Paulo tinha 39% e Armando, 33%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Superior Eleitoral com o número PE-00044/2014 e BR-01037/2014.

Veja pesquisa para SENADOR – PE

Datafolha, votos válidos: Bezerra Coelho tem 52%, João Paulo 45%

* Fonte: G1/Datafolha

Eleições 2014/Pernambuco: Paulo Câmara encerra campanha em grande estilo *

 

Paulo agradece apoio do

povo e conclama militância

para ocupar as ruas até o dia 05

 

Exiba Rodrigo Lobo 1.JPG na apresentação de slides

Exiba Rodrigo Lobo.jpg na apresentação de slides

 

 

 

Mais de 20 mil pessoas caminharam ao lado do socialista no Centro do Recife

 

 

A campanha de rua de Paulo Câmara (PSB) foi encerrada, nesta quinta-feira (2), com um dos mais simbólicos, emotivos e participativos atos da história de Pernambuco. Ao lado de um exército de amigos e aliados, o socialista arrastou 20 mil entusiasmadas pessoas pelas ruas do Centro do Recife. Um coro de “ôoo, Paulo governador” foi repetidamente entoado pelo mar de gente que o acompanhou ao longo de todo o tradicional trajeto, da Praça Maciel Pinheiro até a Praça da Independência. As pessoas apontavam, gritavam e cravavam que o pernambucano já fez a escolha pelo 40, para o Estado avançar ainda mais.

 

Emocionado com a demonstração de carinho e, sobretudo, da confiança recebida nas ruas, Paulo Câmara fez questão de agradecer o acolhimento que sua campanha encontrou em cada canto de Pernambuco. “Eu não posso chegar ao encerramento da campanha e não agradecer a Pernambuco. Muito obrigado!”, bradou, em um emocionado discurso. “Mas vamos seguir trabalhando, ocupando as ruas até às 17h do dia 05 de outubro“, conclamou à militância, que prontamente respondeu a convocação de seu líder.

 

O ato de encerramento do Centro do Recife reuniu as maiores lideranças da Frente Popular, a exemplo dos integrantes da chapa majoritária, Raul Henry (PMDB/vice) e Fernando Bezerra Coelho (PSB/Senado), do prefeito do Recife, Geraldo Júlio (PSB); do governador de Pernambuco, João Lyra Neto (PSB); e os ex-governadores Mendonça Filho (DEM), Joaquim Francisco (PSB) e Jarbas Vasconcelos (PMDB). Além de viúva do ex-governador Eduardo Campos, Renata Campos, e os seus filhos João, Maria Eduarda e Pedro. Este último fez questão de lembrar o compromisso que Paulo sempre demonstrou nos governos comandados por seu pai.

 

“Toda vez que o governo tinha alguma bronca, alguma bola dividida, o meu pai chamava esse jovem aqui. E ele deu conta do recado. Está preparado para governar Pernambuco da mesma forma como Eduardo Campos governava, olhado e conversando com o povo”, exaltou Pedro Campos, sob o aplauso da multidão.

 

O prefeito Geraldo Júlio fez o registro de que a campanha de Paulo cresceu conforme a vontade popular e sempre de uma forma muito pura. Uma postura bem diferente da assumida pelos seus adversários. “Foi uma campanha bonita, pura”, apontou, completando: “uma campanha que apontou o melhor e mais preparado candidato que Pernambuco já teve. Paulo Câmara superou todas as expectativas.”

 

O ex-ministro Fernando Bezerra Coelho frisou que ajudará muito, em Brasília, para que o Estado siga avançando nas conquistas acumuladas ao longo dos últimos anos e para o Brasil ingressar em um novo momento. “Eu vou fazer tudo o que fiz por Pernambuco e farei muito também pelo Brasil. Vou ajudar Marina Silva (PSB) a governar o País e Paulo Câmara a manter as transformações do nosso Estado”, assinalou Bezerra.

 

*  Fonte: Assessoria de Imprensa do PSB

Eleições 2014/Pernambuco: IPMN aponta 13% diferença em prol de Paulo sobre Armando *

 

 

 

  • Paulo Câmara consolida

  • favoritismo para vencer

  • eleição

 

Os percentuais são maiores do que os da última amostra, veiculada no dia 25 de setembro, para os dois candidatos

 

Segundo a última pesquisa do IPMN, antes do pleito, a diferença entre o socialista e Armando atingiu 13 pontos

 

 

O candidato a governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), consolida a liderança e aumenta a diferença de intenções de votos para ele em relação ao principal adversário, Armando Monteiro (PTB), a três dias do pleito eleitoral. Dados do último levantamento do Instituto de Pesquisa Maurício de Nassau (IPMN), encomendado pelo Portal LeiaJá, em parceria com o Jornal do Commercio, divulgados nesta quinta-feira (2), apontam o ex-secretário da Fazenda com 44% da preferência. Já o petebista aparece com 31% das intenções, configurando uma diferença de 13 pontos entre os dois.

Os percentuais são maiores do que os da última amostra, veiculada no dia 25 de setembro, para os dois candidatos. Nela, Câmara atingia a casa dos 39%, já o petebista receberia 33% dos votos. A anterior, veiculada no dia 11 do mesmo mês, a liderança do socialista já aparecia, no entanto com percentuais menores. Ele configurava 33% da preferência, enquanto o petebista receberia 31% das intenções de votos.

Nas pesquisas do IPMN divulgadas antes desta data, o cenário era contrário ao atual, com a liderança ocupada por Armando. Em julho, ele tinha 37% da preferência, enquanto o socialista receberia 13% das intenções. Um mês depois, em agosto, a diferença entre os dois já reduzia. No levantamento divulgado no dia 30, após a morte do ex-governador Eduardo Campos (PSB), eles apareciam tecnicamente empatados, 32% do senador licenciado contra 28% do ex-secretário da Fazenda.

Veja a pesquisa na sua íntegra:

Paulo Câmara consolida favoritismo para vencer eleição

* Fonte: LeiaJá/IPMN

Eleições 2014/Pernambuco: Marina, mesmo caindo, tem duas vezes mais chances do que Aécio *

 

 

Chance de Marina ir ao 2º turno cai, mas ainda é duas vezes

maior que a de Aécio

 

É o que mostra um modelo estatístico desenvolvido pelo Ibope e pelo Estadão Dados, com base no potencial de voto.

 

Em 15 de setembro, ela tinha 3,8 vezes mais chances do que o tucano.

<p>Em 15 de setembro, ela tinha 3,8 vezes mais chances do que o tucano.</p>

Em duas semanas, a vantagem relativa de Marina Silva (PSB) sobre Aécio Neves (PSDB) para passar ao 2.º turno presidencial caiu pela metade. Em 15 de setembro, ela tinha 3,8 vezes mais chances do que o tucano. Na terça-feira, a diferença era menor: 2 para 1. Sua vantagem caiu 46%, mas a chance de Marina ainda é o dobro da de Aécio. É o que mostra um modelo estatístico desenvolvido pelo Ibope e pelo Estadão Dados, com base no potencial de voto.

“Se as curvas de intenção de voto dos dois candidatos (Marina e Aécio) continuarem com as tendências recentes, há uma probabilidade de elas se cruzarem em algum ponto no futuro próximo“, diz a CEO do Ibope Inteligência, Marcia Cavallari. Mas não é possível prever se isso acontecerá antes da eleição.

O modelo estatístico desenvolvido pelo Ibope e pelo Estadão Dados simula todas as combinações possíveis de votação de Marina e Aécio, e depois calcula quantas dessas combinações beneficiam um ou outro candidato. Segundo os resultados da pesquisa Ibope divulgada na terça, 67% dessas combinações levariam Marina ao 2.º turno contra Dilma Rousseff (PT), e 33% levariam Aécio. Duas semanas atrás, essa proporção era de 79% a 21%.

As simulações de resultado só se aplicam a Aécio e Marina. As taxas de intenção de voto de Dilma (39%) e dos candidatos nanicos (3%) são dadas pela pesquisa Ibope mais recente, e a taxa de brancos e nulos (10%) pelo histórico de votações para presidente. Logo, a soma das taxas de Marina e Aécio tem que dar obrigatoriamente 48%.

O mínimo e o máximo de votos que Marina e Aécio podem ter são diferentes entre si – ou ambos teriam chances iguais de chegar ao 2.º turno. Pisos e tetos determinam quantas combinações de resultado levariam Marina ou Aécio ao 2.º turno.

Piso

O piso eleitoral é calculado pelo potencial de voto exclusivo de cada candidato. Ou seja, quantos eleitores dizem que votariam com certeza nele e apenas nele. O mínimo de votos para Dilma foi de 33% na mais recente pesquisa Ibope, contra 16% para Aécio e 20% para Marina. Quanto maior o piso, mais chances tem o candidato.

O cálculo do teto eleitoral é mais complexo. Ele se baseia em outro modelo estatístico desenvolvido pelo Ibope e pelo Estadão Dados e divide o eleitorado brasileiro em três grupos: pró-PT, anti-PT e volúvel.

A chance de um eleitor antipetista votar em Dilma tende a zero. Já a chance de um pró-PT votar nela é superior a 80%. No eleitorado volúvel há maior equilíbrio.

Os pró-PT chegaram a 39% na mais recente pesquisa Ibope. São aqueles eleitores que se enquadram em pelo menos três das cinco condições seguintes: é beneficiário do Bolsa Família, aprova Dilma, acha seu governo bom ou ótimo, diz ter preferência partidária pelo PT e descarta afirmar que não votaria nela de jeito nenhum.

Os anti-PT não se enquadram em nenhuma dessas características. Eles somam 33% do eleitorado nacional. Os restantes 28% são os volúveis, que responderam positivamente a uma ou duas daquelas questões. Podem votar tanto na petista quanto na oposição.

Funil

O teto de votação é resultado de um funil. No caso de Dilma, são os eleitores dos grupos pró-PT e neutro que não a rejeitam e que dizem que votariam nela com certeza ou poderiam votar. Feitas as contas, Dilma poderia ter, no máximo, 55% dos votos.

Nos casos de Aécio e Marina, o funil que calcula seu teto de votação tem a mesma fórmula. É a soma dos eleitores que pertencem aos grupos volúvel e anti-PT e que não rejeita o candidato (ou a candidata) e que poderia votar ou votaria com certeza nele ou nela. O teto de Aécio chegou a 38%. O de Marina vem caindo a cada nova pesquisa, mais ainda é mais alto: 40%.

Leia também:

PSDB quer pedir cassação da candidatura de

Dilma por polêmica com Correios, diz Veja

  •  ESPN

  • Segundo a Veja, Aécio quer pedir a cassação da candidatura de Dilma

    PSDB quer pedir cassação da candidatura de Dilma por…

* Fonte: Estadão/JOSÉ ROBERTO DE TOLEDO , DANIEL BRAMATTI ( Foto: Tiago Queiroz)

Eleições 2014/Pernambuco: Nova Pesquisa IBOPE/TV GLOBO para Governador e Senador *

Em PE, Paulo Câmara tem 42% e Armando Monteiro, 34%,

diz Ibope

 

 

Margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Instituto entrevistou 2.002 eleitores no estado entre 28 e 30 de setembro.

Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (1º) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto na corrida para o governo de Pernambuco:

Paulo Câmara (PSB): 42%

Armando Monteiro (PTB): 34%

 

Zé Gomes (PSOL): 1%
Jair Pedro (PSTU): 0%
Miguel Anacleto (PCB): 0%
Pantaleão (PCO): 0%
Brancos e nulos: 9%
Não souberam responder: 13%

No levantamento anterior do instituto, divulgado em 23 de setembro, Paulo Câmara aparecia com 39% e Armando Monteiro, com 35%. Encomendada pela TV Globo, a pesquisa é a quinta do Ibope após o registro das candidaturas.

Segundo turno

O Ibope fez uma simulação de segundo turno entre Paulo Câmara e Armando Monteiro. Os resultados são os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 43%
Armando Monteiro (PTB): 34%
Brancos e nulos: 8%
Não souberam responder: 14%

Realizada entre os dias 28 e 30 de setembro, a pesquisa contou com 2.002 entrevistas em 81 municípios. A margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00034/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00916/2014.

Rejeição

O Ibope também pesquisou em quem os eleitores não votariam de jeito nenhum. Confira abaixo:

Pantaleão (PCO): 28%
Zé Gomes (PSOL): 24%
Jair Pedro (PSTU): 24%
Miguel Anacleto (PCB): 23%
Armando Monteiro (PTB): 21%
Paulo Câmara (PSB): 16%
Poderia votar em todos: 11%
Não sabe ou não respondeu: 22%

 

João Paulo tem 36% e Bezerra Coelho, 30%, na disputa ao

Senado, diz Ibope

 

 

Margem de erro é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos. Instituto entrevistou 2.002 eleitores no estado entre 28 e 30 de setembro.

Leia a pesquisa para senador:

João Paulo tem 36% e Bezerra Coelho, 30%, na disputa ao Senado, diz Ibope

* Fonte: G1/TV-Globo – Ibope

Crônica/Homenagem; Jorge Baptista da Silva – A morte de um visionário *

 

 

 

JORGE BAPTISTA DA SILVA

Seu Jorge do BANORTE – O banqueiro visionário

 

 

Foto: Jornal do Commercio

 

 

A primeira vez que vi Seu Jorge Baptista da Silva, que faleceu nesta terça-feira 30 de setembro, foi no elevador do Edifício Antônio Barbosa, quando fui ali “fazer um bico” de redator para a assessoria de imprensa do Banorte, dirigida por Isaltino Bezerra. Por um acaso subi no elevador logo com o presidente do banco. Naquele tempo era comum o banco contratar redatores freelances para trabalhos específicos e fora indicado por Ivanildo Sampaio, hoje meu diretor de Redação no JC.

 A morte de um visionário

O curioso é que seu Jorge chegava e saia da sede do Banorte, na Avenida Dantas Barreto, sem seguranças, dando “bom dia” e “boa tarde”, normalmente acompanhado de um diretor da instituição. Vim a saber depois que o seu acompanhante era Nelson da Matta, que mais tarde seria presidente do BNH, depois de ter sido presidente da Abecip.

Nessa época o Recife rodava seus bancos na Rua da Palma, da Concórdia, Marques do Recife e até na Nossa Senhora do Livramento. E era fácil falar com o pessoal da diretoria e checar informação de mercado financeiro na fonte. Sim, de vez em quando a gente “filava uma boia” no Restaurante Leite paga por um diretor do Banorte.

Escrevi, sob o comando de Isaltino Bezerra, a história dos 40 anos do Banorte e a história dos 50, dez anos depois, e acompanhei o drama da intervenção e da complicada negociação como Banco Bandeirantes que, a bem da verdade, era quem deveria ter sido incorporado pelo Banorte.

A diferença de tecnologia embarcada na década de 80 no Banorte e o nível intelectual de seus diretores era tão grande que certo dia perguntei a um diretor do banco porque estava acontecendo aquilo. Não fazia sentido. O Bandeirantes era um amontoado de computadores em São Paulo, tinha um time de gestores que estavam aquém do tipo de negócio que o Banorte praticava no Nordeste. Deu no que deu e o Bandeirante também foi para o espaço.

Mas a história do Banorte e seu pessoal top de RH ficou e está espalhada pelo Brasil até hoje. O que a gente encontra de diretor, presidente e empresário que foi “cria” do Banorte é impressionante. O modelo de negócio e o nível de gestão do Banorte e o do Bompreço, na época de seu João Carlos Paes Mendonça, ainda hoje é referência do setor de gestão de pessoal. Daí o choque com a intervenção.

E o que unia todo esse pessoal? A figura de Seu Jorge. Ele foi, certamente, o primeiro empresário de grande porte que usou a figura do Conselho de Administração para definir políticas e estratégia de negócios bancários. Ele costumava dizer em tom de brincadeira que não era banqueiro era engenheiro. Aliás, engenheiro têxtil formado na Inglaterra. E que tinha virado dono de banco devido às circunstâncias, daí apostar sempre na competência dos seus executivos. Ele estimulava seus gestores e a dirigentes de suas empresas a dirigirem entidades e associações.

Mas sempre era apresentado como “o presidente do Conselho de Administração”, ou seja, o acionista que definia estratégia. O operacional era com a equipe que ele confiava e dava poder de mando. Hoje isso é moderno, mas Seu Jorge praticou isso aqui na década de 80. O que explica a vanguarda que o Banorte sempre teve.

O que explica também sua presença, por três mandatos, no Conselho Monetário Nacional, que na época era presidido por ninguém menos que Mário Henrique Simonsen.

Tem mais: na condição de uma dos Delaer’s, os 12 bancos que definiam as taxas de mercado, ele acabou interlocutor privilegiado com o pessoal do Banco Central. Dezenas de dirigentes do BC vieram ao Recife fazer apresentações sobre o cenário macroeconômico para diretores do banco sem que nós da Imprensa soubéssemos que os caras estavam aqui.

Outra coisa que Seu Jorge gostava era que sua propaganda fosse a mais moderna possível. Claro que Mario Leão Ramos, o mago que criou a Abaeté e inventou uma série de ações, ajudava. Mas o que dizer do Banorte. Um amigo na praça? Certa vez, a agência criou um desses anúncios que ficam como o que marcou inauguração da agência do banco no Mercado de São José. Numa página inteira de jornal, uma foto da agência ao lado do cinema Glória dizia apenas: Na praça do mercado, surge um novo amigo: BANORTE.

Se a gente for falar da contribuição do Banorte a publicidade dá um terabytes. E vai ver gente como Luiz Gonzaga, Quinteto Violado, Banda de Pau Corda. Assim como da contribuição do banco para as artes plásticas. De Francisco Brennand a José Claudio passando por Abelardo da Hora e Cavani Rosas.

Seu Jorge também percebeu que na concentração de bancos que o governo estava fazendo com o Proer haveria pouco espaço para os chamados banco regionais. Disse isso a seus diretores quando o banco fez 50 anos, em 1992, depois de uma festa de gala no Teatro Guararapes.

Mas aí veio a intervenção e depois a liquidação e, anos depois, a liberação de todos os ativos da instituição que estavam indisponíveis por força da intervenção e sem problemas com a Justiça. O tempo passou, a marca Banorte saiu do mercado, mas a mística do banqueiro visionário ficou. E a bem da verdade ficou a imagem do banco nordestino que financiava a produção e o negócio. Que chegava junto com dinheiro. Talvez porque a ordem do dono fosse fazer jus ao slogan que adotara como marketing: Um amigo na praça.

* Fonte/Autor: Fernando Castilho/Jornalista colunista do JC

Eleições 2014/Corrida presidencial: Acirra a disputa pelo segundo lugar entre Marina e Aécio *

 

Datafolha: Dilma tem 40 %,

Marina 25 % e Aécio 20 %

Marina segue em tendência de queda, Aécio sobe dois pontos percentuais

 

Gráficos das pesquisas Ibope e Datafolha para Presidente divulgadas em 30 de setembro de 2014 Foto: Criação

A pesquisa Datafolha divulgada nesta terça-feira mostra que a presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, manteve-se em primeiro lugar, com 40% das intenções de voto e que Marina Silva, do PSB, manteve a tendência de queda, oscilando negativamente, chegando a 25%. O terceiro colocado, Aécio Neves (PSDB), subiu dois pontos e marcou 20 % .

No levantamento anterior, divulgado na sexta-feira passada, Dilma tinha 40% das intenções de voto; Marina Silva tinha 27% e Aécio Neves, em terceiro lugar, marcava 18%. Brancos e nulos somaram 5% e aqueles que não sabem em quem irão votar eram 6%.

O levantamento também estimou a quantidade de votos válidos. Nesse recorte, Dilma Rousseff aparece com 45 %, Marina, 28 %, e Aécio Neves, 22 %.

Na simulação de segundo turno, Dilma ampliou sua vantagem sobre Marina, enquanto Aécio cresceu, diminuindo sua distância da candidata petista. Dilma Rousseff teria 49% das intenções de voto, contra 41% de Marina Silva. Já contra Aécio neves, a presidente marca 50% da preferência do eleitorado, contra 41% do tucano.

Na simulação de segundo turno da pesquisa passada, Dilma, com 47%, e Marina, com 43%, estavam em empate técnico, com a petista numericamente à frente da candidata do PSB. Na disputa entre Dilma e Aécio, a presidente ganharia por 50% das intenções de voto, contra 39% dos tucanos.

O diretor-geral do Datafolha, Mauro Paulino, ao comentar o resultado da pesquisa, afirmou que, de acordo com as tendências apresentadas nos mais recentes levantamentos, de queda de Marina e crescimento de Aécio, fica mais difícil definir qual dos dois candidatos estará no segundo turno contra Dilma Rousseff.

– Há probabilidade maior de os dois (Marina e Aécio) chegarem muito próximos no dia da eleição. A gente tem verificado em seguidas eleições para governo do estado e prefeitura, não ainda na presidência, mudanças no dia da eleição, e às vezes as tendências se acentuam no final de semana da eleição – afirmou Paulino.

PUBLICIDADE

O diretor-geral do Datafolha também destacou que, em um segundo turno, a disputa será entre o “anti-petismo” e o sentimento de continuísmo do governo atual.

– No segundo turno, vai ser muito mais um sentimento de anti-petismo versus um sentimento de manutenção da Dilma, por medo do eleitorado de perder as conquistas petistas – pontuou.

A pesquisa do Instituto Datafolha, encomendada pela Rede Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo, ouviu 7.526 entrevistados entre esta segunda e terça-feira. A pesquisa foi registrada no TSE sob o protocolo BR-00905/2014.

Veja Também

 

* Fonte: O Globo/POR JÚNIA GAMA

Eleições 2014/Pernambuco: Candidato Paulo volta a Arcoverde e Petrolina amanhã *

AGENDA Paulo Câmara

desta quarta-feira, 1º de outubro

 

 

 

8h – Reunião com Fornecedores de Cana de Açúcar
Local: Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 2.028

17h30 – Caminhada e Comício em Arcoverde
Concentração: Em frente ao Clube dos Sub-Tenentes, na Av. Pinto
Campos

20h30 – Comício em Petrolina
Local: Av. Bernardino de A. Coelho (próximo à Praça Velha, Bairro José e Maria)

 

Paulo Câmara terá agenda do
litoral ao Sertão, nesta quarta-feira

 

Candidato terá compromissos no Recife, em Arcoverde e Petrolina

 

A agenda do candidato da Frente Popular de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), será do litoral ao Sertão, nesta quarta-feira (1º). Pela manhã, a partir das 8h, o socialista terá um encontro com representantes da Associação dos Fornecedores de Cana de Pernambuco (AFCP), do Sindicato dos Cultivadores de Cana-de-Açúcar no Estado de Pernambuco (Sindicape) e do Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool no Estado de Pernambuco (Sindaçúcar-PE), dos quais ouvirá informações e demandas do setor. O evento acontece na sede da AFCP, na Avenida Marechal Mascarenhas de Moraes, 2.028.

À tarde, Paulo ruma em direção ao Sertão. A primeira parada será em Arcoverde, às 17h30, onde participará de uma grande caminhada, partindo da Avenida Pinto Campos, encerrada com um comício, na Rua Duarte Coelho. Depois, o socialista segue para Petrolina, onde comandará um comício, a partir das 20h30, na Avenida Bernardino de A. Coelho, no bairro José e Maria

* Fonte: Assessoria de Imprensa do PSB

Eleição 2014/Pernambuco: Renata, Paulo e Marina dividem palco em Caruaru e Recife *

40 mil vozes se unem no Recife

para dizer que “agora é lá e lô”

Exiba Foto Aluísio Moreira_1.jpg na apresentação de slidesExiba Foto Aluísio Moreira_26.jpg na apresentação de slides

Exiba Rodrigo Lôbo  IMG_1126.JPG na apresentação de slidesExiba Rodrigo Lôbo  IMG_1120.JPG na apresentação de slides

 

Em mega festa no Cais da Alfândega, Paulo Câmara e Marina Silva emocionam pernambucanos

 

 

 

Um encontro para marcar história. Cerca de 40 mil pessoas acompanharam no Recife, às margens do rio Capibaribe, o grande comício conjunto de Paulo Câmara e Marina Silva (ambos do PSB), respectivamente, candidatos a governador de Pernambuco e presidente da República, nessa segunda-feira (29), no Cais da Alfândega. Vindos de todas as regiões do Estado, os pernambucanos mostraram que vão votar fechado na escolha de seus governantes nas esferas estadual e federal, assim como no candidato da Frente Popular ao Senado, Fernando Bezerra Coelho (PSB), mostrando que, como diz o jingle da campanha socialista, “agora é lá e lô”.

Precedido por um coro de 40 mil vozes cantando Madeira do Rosarinho, frevo de bloco que se tornou um hino da Frente Popular, Paulo ressaltou a sintonia entre o projeto que mudou Pernambuco nos últimos oito anos e aquele que Marina representa para o País, ambos tendo no ex-governador Eduardo Campos seu idealizador. “O tempo bom de Pernambuco só está começando, depende só de continuarmos no caminho certo. E depende de levarmos esse tempo bom para o restante do País, para o Brasil voltar a crescer, se desenvolver; mas com transparência, sem corrupção, sem fisiologismo, olhando para aqueles que mais precisam”, defendeu o candidato.

Paulo e Marina comandam

emocionante comício em Caruaru

Mais de 12 mil pessoas acompanharam o ato em praça pública

Exiba Foto Wagner Ramos (1).jpg na apresentação de slidesExiba Foto Wagner Ramos_3 (1).jpg na apresentação de slides

Exiba Foto Wagner Ramos_12.jpg na apresentação de slidesExiba Foto Wagner Ramos_8.jpg na apresentação de slides


Historicamente palco de grandes atos políticos, o município de Caruaru, no Agreste, abrigou, na noite dessa segunda-feira (29), um dos comícios mais emocionantes de sua história. Mais de 12 mil pessoas se reuniram em praça pública para mostrar com entusiasmo o seu apoio aos avanços das transformações vivenciadas pelo Estado, com a eleição de Paulo Câmara (PSB) governador, e a uma necessária mudança de rumo no País, com Marina Silva (PSB) presidente. A multidão cantava, agitava bandeiras e fazia coro a cada fala que ecoava no palanque.

“A alegria com que estamos sendo recebidos por vocês nos mostra que estamos no caminho certo. Mostra que Pernambuco quer e vai seguir no caminho das transformações. Faltam seis dias para que o Estado aponte para o futuro”, destacou Paulo Câmara. Além de Marina e de seus companheiros de chapa, Raul Henry (PMDB/vice) e Fernando Bezerra Coelho (PSB/Senado), o socialista estava acompanhado pelo governador João Lyra Neto (PSB); pelo prefeito José Queiroz (PDT); por Beto Albuquerque (PSB), postulante a vice-presidente; pelo prefeito do Recife, Geraldo Julio (PSB); pela ex-primeira-dama Renata Campos; e pelos filhos do ex-governador Eduardo Campos, Maria Eduarda, João e Pedro.

Parceira do ex-governador Eduardo Campos na construção de uma proposta para recolocar o Brasil nos trilhos, Marina afirmou que enxerga em Paulo Câmara o símbolo da continuidade das conquistas acumuladas ao longo dos governos comandados pelo saudoso líder socialista. “Paulo, você é a continuação do legado de Eduardo. Muito obrigado por doar seu trabalho, seu esforço, sua competência para levar esse legado a diante“, exaltou Marina.

* Fonte: Assessoria de Imprensa do PSB