Category Archives: Comportamento

BRASIL: Polícias brasileiras mataram em 5 anos o que americanos em 30 anos – Dados e Custos da Violência são altíssimos *

 

 

 

 

Violência custou 5,4% do PIB em 2013, mostra

Anuário de Segurança Pública

 

 

 

 

A violência gerou ao Brasil um custo de R$ 258 bilhões, em 2013, o que representa 5,4% do Produto Interno Bruto (PIB). Os dados são da oitava edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pela organização não governamental Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). A maior parte do valor está relacionada ao custo social da violência – que inclui despesas com mortes e gastos com saúde – um total de R$ 192 bilhões no ano passado. A íntegra do levantamento será divulgada amanhã (11).

O cálculo do custo da violência reúne também os gastos com prisões e unidades de medida socioeducativas (R$ 4,9 bilhões) e com segurança pública (R$ 61,1 bilhões). Considerando as despesas da União, dos estados e dos municípios, houve um incremento de 8,65% em relação ao ano anterior. A conclusão do FBSP é que as despesas da área de segurança pública são mal administradas. De acordo com a organização, o Brasil gasta três vezes mais com os problemas gerados em decorrência de ineficiências de segurança, do que com a pasta em si.

Leia a Íntegra:

 

Violência custou 5,4% do PIB em 2013, mostra anuário

 

No Brasil, seis pessoas são mortas diariamente

por policiais, mostra Anuário

 

(Em 5 anos as polícias brasileira mataram 5 vezes mais do que as polícias dos Estudos Unidos da América)

 

As polícias brasileiras mataram, durante o serviço, 2.212 pessoas em 2013, apontam dados da oitava edição do Anuário Brasileiro de Segurança Pública, produzido pela organização não governamental Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP). Em média, são 6,11 mortos por dia. O número é menor do que o verificado no ano anterior, quando 2.332 pessoas foram mortas pela polícia no Brasil. A íntegra do documento será apresentada amanhã (11) na capital paulista.

Apesar da queda, o FBSP avalia que a diferença não indica uma melhora ou tendência de mudança. A organização aponta que é preciso rever o padrão de atuação das forças policiais. O fórum foi criado em 2006 com objetivo de construir um ambiente de cooperação técnica na área de atividade policial e na gestão de segurança pública. O anuário apresenta dados sobre custo da violência, gastos de segurança pública, estatísticas de crimes e violência, efetivo de polícias e população prisional.

O levantamento releva ainda que, nos últimos cinco anos, a polícia matou 9.691 pessoas. O número é cinco vezes maior do que o verificado nos Estados Unidos, onde 7.584 pessoas foram mortas pela ação policial nos últimos 20 anos. Se forem somados os casos em que os policiais agiram também fora de serviço, o total chega a 11.197. Os dados norte-americanos apontam 11.090 mortes em 30 anos.

Saiba Mais

 

* Fonte: Agência Brasil/Camila Maciel – Repórter da Agência Brasil

Artigo/Opinião: Que tipo de Idiota merece o Troféu “Seu Lunga”? *

 

Troféu “Seu Lunga”!

Quem se habilita?

 

(Seu Lunga – Joaquim dos Santos Rodrigues, cearense do Juazeiro do Norte)

 

Existem os inofensivos e os de alta periculosidade, estes, em geral, ativos, influentes, imodestos. Aliás, alguém já disse que, atualmente, “o idiota perdeu a modéstia” o que é um corolário da constatação genial de Nelson Rodrigues: “O grande acontecimento dos nossos dias foi a ascensão espantosa e fulminante do idiota”.

Um dos meus dez fieis leitores, ou seja, 10% deste vasto universo, me cobrou: “Como é cara? Não escreve mais?”.

De fato, resolvi dar um tempo diante do bate-boca eleitoral e do furor analítico que tomaram conta da mente e do coração dos brasileiros. Afinal, nada acrescentaria ao acalorado debate, não poucas vezes, contaminado pelo veneno da ofensa.

Enquanto a pauleira corria solta, não sei por quê, uma súbita associação de ideias me fez refletir sobre o idiota. Talvez, uma autoanálise que me denunciava como o próprio idiota.

Que tipo de idiota? Eis uma questão pertinente (no meu caso, deixo o enquadramento a critério do leitor). Com efeito, a palavra idiota, desgarrada da origem grega (pessoa leiga, o homem privado face ao homem público) e do diagnóstico psiquiátrico, tem dois significados.

De um lado, o significado inspirado no personagem central da obra canônica de Dostoiévski, O Idiota, na qual o príncipe Michkin é criatura benevolente, generosa, ingênua, portadora de pureza e de compaixão reveladoras de um ser inadaptado ao mundo perverso; de outro lado, está o significado corrente que empresta ao idiota uma cesta de sinônimos, entre os quais, estão: cretino, tolo, pateta, palerma, parvo, abobalhado, abilolado, energúmeno, estúpido, leso, mentecapto, banana, bocó, desmiolado, pato, mané, etc.

Ora, diante desta amplitude, quem não cometeu idiotices, atire o último sinônimo! Cuidado, é pecado, diz a Bíblia, atribuir ao próximo a pecha de idiota.

Assim sendo, é preciso identificar tipos: existe o idiota ocasional e o idiota fundamental; o idiota, pessoa física, e o idiota coletivo, o maria-vai-com-as-outras, a massa, o rebanho, a manada, a multidão, o consumidor, o torcedor, o eleitor. Todos, vulneráveis à manipulação.

Existem os inofensivos e os de alta periculosidade, estes, em geral, ativos, influentes, imodestos. Aliás, alguém já disse que, atualmente, “o idiota perdeu a modéstia” o que é um corolário da constatação genial de Nelson Rodrigues: “O grande acontecimento dos nossos dias foi a ascensão espantosa e fulminante do idiota”.

E o que tem “Seu Lunga” a ver com isso? Seu Lunga, Joaquim dos Santos Rodrigues, cearense, residente em Juazeiro do Norte, estabelecido no ramo do comércio de sucata, tornou-se conhecido como o homem mais ignorante do país, rude, grosso que nem papel de embrulhar prego e, sobretudo, implacável combatente da idiotice.

Seu Lunga fica arretado quando contam suas histórias. Diz que é mentira. Não adianta. Virou verdade. São tiradas saborosas. Aí vão algumas: Seu Lunga estava coçando a cabeça por cima do chapéu. Aí um cara perguntou: “Seu Lunga, por que não tira o chapéu?”

Seu Lunga, rápido no gatilho: “Você tira a calça pra coçar a bunda?”. Seu Lunga estava sentado no ônibus e, ao lado, o lugar vago, aí o cara perguntou: “Seu Lunga tem alguém sentado do seu lado?”. “Se tem, tô cego. Num tô vendo”. Seu Lunga ia saindo de casa e deu de cara com o vizinho. “Bom dia, Seu Lunga, para onde vai tão cedo”.Vou pro enterro do Chico”. “E Chico morreu”. “Não. A família se reuniu e vai enterrar Chico vivo mesmo”.

Seu Lunga levou o carro pra oficina. O mecânico perguntou: “Seu Lunga esse carro ronca”?
“Sei não. Ele dorme na garage”. Um amigo encontrou Seu Lunga: “Nunca mais vi o sinhô.
Por onde o sinhô anda?”. “Pelo chão mesmo. Ainda não aprendi a voar”.

No dia da eleição, Seu Lunga, abusadíssimo, foi votar. A jovem mesária perguntou: “Veio votar, Seu Lunga?”. “Não. Vim doar sangue para o bem do Brasil”.

Por essas e outras, foi instituído o troféu “Seu Lunga”, um prêmio para as pessoas que, a exemplo dele, contribuem para reduzir a Taxa de Idiotice Nacional – TIN. Conte sua história e envie para o seguinte endereço: bradoretumbante@giganteadormecido.com E fique tranquilo. A Comissão Espertobras julgará, com decência e isenção, os casos apresentados.

Gustavo Krause

 

* Autor: Gustavo Krause  –  Professor Titular da Cadeira de Legislação Tributaria, é ex-ministro de Estado do Meio Ambiente, dos Recursos Hídricos e da Amazônia Legal, no Governo Fernando Henrique, e da fazenda no Governo Itamar Franco, além de já ter ocupado diversos cargos públicos em Pernambuco, onde já foi prefeito da Capital e Governador do Estado.

Homenagem: 09/11 – 25 Anos da Queda do Muro de Berlim *

 

Gorbachev visita Berlim para

a festa dos 25 anos da queda do Muro

AP

(Gorbachev alertou para escalada da tensão entre Ocidente e Rússia e criticou os EUA)

 

 

Mikhail Gorbachev foi o último dirigente da União Soviética. Capital alemã terá festa popular neste domingo (9).

Em meio às celebrações dos 25 anos da queda do muro de Berlim, o ex-líder soviético Mikhail Gorbachev fez um alerta: o mundo está à beira de uma nova Guerra Fria.

 

Mikhail Gorbachev, o último dirigente da União Soviética, visitou Berlim nesta sexta-feira (7), antevéspera da festa dos 25 anos da queda do Muro que dividiu a cidade durante a Guerra Fria. A capital da Alemanha recebe uma instalação com 8 mil balões luminosos para celebrar a data até domingo (9), quando também será realizada uma grande festa popular.

Gorbachev esteve no Checkpoint Charlie, antigo local de passagem da fronteira entre BerlimOcidental e Oriental, onde deixou a marca de suas mãos em uma placa de cimento. Ele também deve participar de um debate que discutirá o recente aumento de tensão entre o Ocidente e a Rússia.

O Muro de Berlim, que separou a ilha de Berlim Ocidental do Leste comunista, foi o símbolo mais contundente da Guerra Fria. Pelo menos 136 pessoas foram mortas ou morreram no Muro, a maioria tentando fugir. Ele foi derrubado em 1989.

A construção de mais de 150 km de comprimento foi erguida em 1961 pela República Democrática Alemã (RDA, Oriental), comunista.

Sob a pressão pacífica de centenas de milhares de manifestantes, o muro foi derrubado 28 anos depois, em 9 de novembro de 1989. Menos de um ano depois, em 3 de outubro de 1990, a reunificação da Alemanha foi oficializada.

Muito respeitado no Ocidente, Gorbachev, de 83 anos, é criticado pelos russos, que o consideram responsável pela desintegração da URSS e o caos econômico e social após o fim da União Soviética.

O pai da “Perestroika”, política de reforma lançada em 1985, renunciou em 25 de dezembro de 1991, abrindo caminho para o fim da URSS, após um acordo assinado sem ele por Ucrânia, Belarus e Rússia.

Segundo matéria publicada pela revista “Der Spiegel”, o ex-presidente soviético e o ministro das Relações Exteriores na época, Eduard Shevardnadze, teriam pedido ao líder da Alemanha Oriental, Erich Honecker, que derrubasse o muro de Berlim em 1987, dois anos antes da queda.

Gorbachev deixa as marcas de suas mãos em placa de cimento no Checkpoint Charlie, em Berlim, nesta sexta-feira (7) (Foto: AFP PHOTO / ODD ANDERSEN)

AP

(Mikhail Gorbachev foi o líder soviético responsável pela reaproximação com o Ocidente)

Segundo o correspondente da BBC em Berlim, Damien McGuinness, Gorbachev buscou reduzir esta tensão com o pedido de diálogo, para que a situação não piore ainda mais.

“Seus comentários podem ser vistos como um esforço louvável, mas algumas de suas opiniões são motivo de controvérsia no Ocidente”, afirma McGuinness.

“Ele diz que a Europa e os Estados Unidos são parcialmente culpados pelo conflito na Ucrânia, ao citar a expansão da Otan no leste da Europa. E ele acusou líderes ocidentais de se aproveitarem do estado de fraqueza da Rússia após o fim da União Soviética.”

Gorbachev é o líder responsável pela reaproximação da União Soviética e do Ocidente no fim dos anos 1980 e por criar uma atmosfera mais liberal, o que levou ao colapso dos regimes comunitas na Europa em 1989.

Leias a Íntegra:

Gorbachev participa de celebração dos 25 anos da queda do Muro …

Gorbachev visita Berlim para a festa dos 25 anos da queda do Mu…

Brasil: Custos de campanha para deputados…Eleitos custam bem mais caros *

 

Candidatos eleitos gastam los Média 11 Vezes Mais Que Localidade: Não

eleitos

 

 

 

 

E o Dinheiro,! Candidato QUANTO Mais o postulante a hum legislativo Carga arrecadação, Maior a chance de conseguir ELE O Que Quer. Juntos, Os cerca de 1,5 mil Deputados Federais, Estaduais e Distritais e Senadores eleitos gastaram OS 29% Mais Que um soma das despesas dos Mais de 13 mil candidatos que de: Não se elegeram. OS Vencedores arrecadaram R $ 1,4 bilhão, ante R $ 1,1 bi derrotados DOS. Na mídia, eleitos OS gastaram 11 eleitos Vezes Mais Que OS NAO.

A Diferença Entre o Gasto Médio de Vencedores e Vencidos varia de Carga de Carga para. A Disputa Financeira Menos e desigual No Senado. São Menos candidatos – Mídia de 4 POR VAGA – e OS Partidos PODEM canalizar Mais Recursos Pará Como Candidaturas. Entre OS concorrentes hum Senador, um dos eleitos Campanha custou 4,3 Vezes Mais Que hum DOS derrotados: R $ 4,9 Milhões, EM Media, ante R $ 1,1 Milhão Paragrafo OS Que Localidade: Não Irão a Brasília.

Na eleição Pará Uma Câmara dos Deputados E Que o cofre pesa Mais. Os 513 Vencedores gastaram, EM Media, R $ 1,422 Milhão de Para Si eleger, EM UM Custo total de de de R $ 723 Milhões. JA OS milhares de candidatos que ficaram Pelo Caminho gastaram, juntos, POUCO Mais de Metade Disso. Na Mídia, o SUAS Campanhas custaram 93% Menos Que hum DOS eleitos. MESMO ASSIM, gastaram R $ 397 Milhões.

O Dinheiro Faz tanta Diferença na eleição par Deputado Federal that HÁ FAIXAS Informação Indisponível de Sucesso e de insucesso, proporcionais a QUANTO o Candidato gastou. Por Exemplo: todos aqueles that arrecadaram Mais de R $ 5 Milhões se elegeram. Were dez, Como Sergio Sveiter (PSD-RJ), that angariou R $ 5,7 Milhões Para Conquistar 57 Votos mil, a mídia de R $ 99 POR voto – uma da Mais Cara nova Câmara.

Se o Candidato à Câmara de: Não Puder Tanto Gastar, mas Quiser assumir hum Risco de Nao se eleger Menor fazer that 10%, ELE TERA de Gastar Entre R $ 3 Milhões e R $ 5 Milhões. Were 59 OS candidatos that gastaram nessa Faixa, dos cais Quais d’Orsay 54 se elegeram. O Que gastou Menos Nesse Grupo, Carlos Sampaio (PSDB-SP), declarou R $ 3 Milhões. Entre OS Cinco that de: Não tiveram a MESMA Eficiência ESTA, Por Exemplo, Newton Lima (PT-SP), that gastou R $ 3,6 Milhões mas Localidade: Não conseguiu voltar à Câmara.

Dos that gastaram Mais de R $ 1 Milhão e Menos de R $ 3 Milhões, 65% tiveram Sucesso. Ja between OS candidatos à Câmara that arrecadaram Menos de R $ 500 mil, apenas 3% conseguiram garantir o Mandato.

E Claro Que como chances de Ser eleito dependem de: Não apenas dos Votos fazer Candidato, mas da soma de sufrágios de SUA Coligação – e that ISSO varia de partido parágrafo partido e E Diferente los Cada Estado. Por ISSO, Não è Possível AFIRMAR Que OS Valores Desta eleição sejam Uma Regra replicável los pleitos Futuro.

* Fonte: Estadão-O Estado de São Paulo

Brasil: O Governo, Maior Anunciante – A Mídia não quer que ele mexa no “Bolsa Imprensa” *

 

 

 

O BOLSA IMPRENSA E MÍDIA

FAZER DINHEIRO FÁCIL

 

 

 

O PT Busca golpear como Receitas publicitarias dos Veículos de Informação – O Que poderia redundar, no Futuro, não Controle de Conteúdo Pelo Governo “.

ESTA na Veja , e Raras Vezes ficou Tão clara a Dependência Financeira e that mental como Grandes corporações jornalísticas TEM fazer Dinheiro Público o expresso los Publicidade federal.

Havia, Naquela frase, Uma alusão à decisão do Governo de deixar de veicular Estatal propaganda na Veja, o em consequencia da capa Criminosas that uma revista publicou Às Vésperas das Eleições.

Era o Mínimo Que se poderia Fazer Diante da Tentativa de golpe Branco da Abril contra a Democracia.

Mas a revista Fala los “golpear como Receitas publicitarias” da Mídia Corporativa.

A Primeira pergunta e: como Empresas consideram Direito adquirido o ‘Bolsa Imprensa “, o torrencial Dinheiro Público Que HÁ muitos Anos como enriquece – donos SEUS EA – na forma de Anuncios Governamentais?

Dilma na Entrevista de Ontem AOS Jornais

(Presidente Dilma los Entrevista, Ontem, uma Quatro Jornais)

Otras PERGUNTAS decorrem Desta Primeira.

Que Capitalismo E Este defendido Pelas Empresas jornalísticas los that EXISTE tamanha Dependência do Estado e do Dinheiro Público?

Elas Localidade: Não se Batem Pelo Estado Mínimo? Ou querem, Como de sempre tiveram, um Estado-babá?

Os Manuais Básicos de Administração ensinam that never VOCÊ DEVE Depender de Uma Única Coisa Pará uma Sobrevivência de Seu Negócio.

E não entanto como Grandes empresas de Comunicação Simplesmente quebrariam, uo virariam Uma Fração Do Que São, se o Governo Federal deixasse de anunciar nelas.

Tamanha Dependência Explica o Pânico that como assalta uma eleição presidencial Cada, e also Ajuda um entendre como Manobras that fazem par eleger hum Candidato amigo.

ESSA festa com o Dinheiro Público TEM Que Acabar, e familias Como OS Marinhos e Civitas TEM OS that enfrentar hum choque de Capitalismo: Aprender a andar SEM como muletas do Dinheiro Público.

Ou, Caso de: Não tenham Competencia Para Sobreviver num Universo SEM favorecimentos, quebrem que. O Mercado em substituirá POR Empresas Mais competitivas.

Localidade: Não São apenas anuncios: são Financiamentos uma Juros maternais los Bancos Públicos, São Compras de Lotes de Assinaturas de Jornais e Revistas, São Aquisições enormes de Livros da Abril, da Globo etc.

Numa Entrevista a Quatro Jornais, Ontem, Dilma Disse Que o novo Governo Vai Olhar com “lupa” como despesas, Equilibrar Pará como Contas e MANTER soluçar Controle um INFLAÇÃO. Localidade: Não E necessaria Uma lupa Pará examinar como despesas com Publicidade.

Entre e 2003 2012, ELAS Quase dobraram, Dados SEGUNDO fazer Secom. De cerca de 1 bilhão de reais, were Pará como imediações de 2 bilhões AO Ano.

Apenas um Globo – Audiência com o em franca Qaeda POR CAUSA de da internet – recebeu 600 Milhões de reais EM 2012.

Um Orçamento de base zero, Como OS Livros de Gestão recomendam, evitaria um Inercia dos aumentos Anuais do Governo com ESSE Tipo de despesa.

O Empresário americano Rupert Murdoch, EM Seu Império Mundial de Mídia, TEM Dependência de zero de Publicidade de governos.  Banco Estatal nenhum Empreendimentos FINANCIA SEUS, e POR ISSO ELE Quase quebrou na Década de 1990 quando Localidade: Não conseguiu honrar empréstimos OS Pará ingressar na área de TEVE POR Satélite. FOI Obrigado a se juntar a hum rival los TEVE POR Satélite. Só ágora Murdoch TEVE OS Meios parágrafo tentar comprar A Outra parte, mas o Governo Inglês negou POR Conta que Escandalo fazer News of the World.

ELE SE BATE Pelo Capitalismo, e pratica o Capitalismo.

Como Empresas jornalísticas brasileiras pregam o Capitalismo, mas gostam MESMO E de cartório. E julgam, Pelo Que escreveu a Veja, that Ate O DOS finais tempos estao aptas a Receber o Bolsa Imprensa.

 

* Fonte: DCM / Paulo Nogueira – editor

Brasil Real: Crime, Saúde e Corrupção os MAIORES problemas para os brasileiros *

 

Crime, saúde e corrupção

são os maiores problemas

para os brasileiros

…Segundo pesquisa do Pew Research Center. Divulgada nesta quinta-feira, o levantamento realizado em 34 países emergentes mostra que, no Brasil, 83% dos entrevistados apontam o crime e a saúde como uma grande fonte de preocupação, enquanto 78% reclamam da corrupção.

 

Reginaldo Manente/Divulgacão

 

Crime, saúde e corrupção são os maiores problemas para os brasileiros, segundo pesquisa do Pew Research Center. Divulgada nesta quinta-feira, o levantamento realizado em 34 países emergentes mostra que, no Brasil, 83% dos entrevistados apontam o crime e a saúde como uma grande fonte de preocupação, enquanto 78% reclamam da corrupção.

A qualidade ruim das escolas é vista como um grande problema por 64% dos brasileiros. A poluição da água e do ar incomoda muito 50% dos ouvidos pelo Pew no Brasil. O tráfego é uma grande preocupação para 47% e a falta de eletricidade, para 35%.

Na mediana dos 34 emergentes incluídos no levantamento, 83% dos entrevistados dizem que o crime é problema muito grande. A corrupção preocupa 76%. A medida é o número que está no centro de uma distribuição de dados.

Os latino-americanos são os emergentes que mais veem a criminalidade como um grande problema, com uma mediana de 86% reclamando desse questão. O percentual é de 90% na Colômbia e em El Salvador, alcançando 89% na Argentina, 86% no Chile e na Venezuela e 79% no México. Na África, o número é de 84%, atingindo 67% no Oriente Médio e 72% na Ásia.

Um respeitado instituto de pesquisas americanos, o Pew também perguntou aos entrevistados sobre a imagem das principais instituições no país – militares, imprensa, líderes religiosos, bancos e instituições financeiras, empresas, governo, funcionários públicos e o sistema judiciário. No Brasil, 69% dos ouvidos disseram que a imprensa e os líderes religiosos têm uma boa influência no país. As empresas são bem vistas por 62% dos brasileiros.

Os militares são considerados uma boa influência por 49% dos brasileiros, enquanto 47% dizem o mesmo de bancos e do governo nacional e 41%, dos funcionários públicos. O sistema judiciário aparece na lanterninha, com apenas 25% manifestando uma opinião positiva sobre a sua imagem. A pesquisa no Brasil ouviu 1.003 pessoas, entre 10 e 30 de abril.

 

* Fonte: Valor Econômico/Por Sergio Lamucci | Valor

São João-PE: Marginais ROUBAM a imagem de Santa Quitéria de Flexeiras *

 

Imagem de Santa Quitéria

é roubada de santuário em

povoado de São João-PE

 

Imagem de Santa Quitéria  (Foto: Reprodução/ TV Asa Branca)

 

Milhares de romeiros são atraídos a Frexeiras durante o mês de setembro. Assaltantes estariam interessados em ouro presente na imagem, diz PM.

 

Uma imagem de Santa Quitéria foi roubada na terça-feira (4) de um santuário localizado no povoado de Frexeiras, em São João, no Agreste de Pernambuco. De acordo com a Polícia Militar, testemunhas informaram que dois homens teriam chegado e abordado algumas pessoas que estavam no local, sendo que um deles possivelmente estaria armado. Em seguida, os assaltantes teriam fugido levando apenas a imagem em um carro.

Ainda de acordo com a PM, provavelmente os bandidos estariam interessados no ouro presente em joias penduradas por devotos na imagem e também em algumas partes dela. A polícia está em busca dos criminosos.

Romaria

O povoado de Frexeiras fica há aproximadamente 15 km da cidade e atrai milhares de romeiros durante o mês de setembro. A devoção à Santa Quitéria no local surgiu dos portugueses que chegaram no século XVII para tomar posse das terras. No início, índios e escravos visitavam a localidade para venerar à Santa, hoje o espaço virou um santuário popular. Como pagamento de promessas, alguns romeiros costumam passar por baixo do altar onde a imagem ficava exposta. As paredes do santuário são repletas de fotos de pessoas que pedem graças pela intercessão dela.

* Fonte: G1/

Brasil/Comportamento: Mulheres são mais escolarizadas, mas ganham bem menos… *

 

Mais escolarizadas, Mulheres AINDA ganham Menos e TEM

dificuldades de subir na Carreira

 

Assembleia de Mulheres

( Dados do IBGE revelam that como Mulheres Brasileiras tiveram 12,8% de aumento na Renda Média Mensal Entre 2000 e 2010)

A Há Menos Mulheres analfabetas e, Entre como PESSOAS de 18 a 24 Anos, 15,1% das Mulheres frequentam o ensino superior, contra 11,3% dos homens.

A Vantagem Pará proporção AD como Mulheres em TODAS como fazer regions país.

Como Mulheres Brasileiras JÁ engravidam Menos na Adolescência, estudam Mais do Que OS Homens e tiveram aumento na Maior Renda Média Mensal, mostram como Estatísticas de Gênero do IBGE, um recorte Inédito de Dados do Censo de 2010 divulgado Nesta sexta-feira.
Mas ELAS AINDA ganham salarios Menores e TEM dificuldade de ascender na Carreira.

Segundo a Pesquisa, Entre OS Anos de 2000 e 2010, como Mulheres Brasileiras tiveram hum aumento de 12,8% na Renda Média Mensal, contra 3,6% de aumento da Renda dos Homens, O Que na Visão dos Especialistas Mostra hum Avanço rumo à equiparação salarial.

Vantagem Educacional

A Media Renda do brasileiro Homem, não entanto, AINDA E Maior. Os Dados mostram that Um Homem Ganha los Média R $ 1,522 POR MES, enquanto Uma Mulher recebe R $ 1,123.

Quando comparados POR área de Atuação, OS salarios das Mulheres also São Semper Menores.

PESSOAS NA Faixa dos 25 anos OU Mais, atuando Nos ramos de Ciências Sociais, Negócios e Direito, Por Exemplo, ganham los Média R $ 4.650,90 se FOREM Homens e R $ 3.081,40 se FOREM Mulheres.

Ja não Setor de Engenharia, Produção e Construção, Homens OS recebem los Média R $ 5.985,60 e como Mulheres de R $ 3.976,10.

Em contraste, uma Mulher Aparece com Vantagem los Praticamente de Todos os Indicadores Educacionais.

A Há Menos Mulheres analfabetas e, Entre como PESSOAS de 18 a 24 Anos, 15,1% das Mulheres frequentam o ensino superior, contra 11,3% dos homens.

A Vantagem Pará proporção AD como Mulheres em TODAS como fazer regions país.

Leia mais: Mulheres avançam POUCO não perdem Congresso e governos Estaduais

Avanços e Desafios

 

Cabeleireira Trabalhando

 ( Pesquisadores Pará, cultura patriarcal brasileira E o diretor Pará Fator MANTER um Desigualdade salarial Entre Homens e Mulheres)

Leia a Íntegra:

* Fonte: BBC / Brasil – 

Brasil: A Abstenção é bem MENOR nos municípios onde existe a Biometria *

 

Municípios com biometria

têm abstenção 36% menor

 

Uma projeção matemática simples feita com base nos números da eleição sugere que o cadastro da Justiça Eleitoral pode ter um “excedente” de até 9,5 milhões de eleitores. Boa parte deles, mortos que continuam computados como pessoas aptas a votar.

Esse seria, aproximadamente, o tamanho da desatualização da listagem de TSE (Tribunal Superior Eleitoral), que reúne 142,8 milhões de votantes em todo o país.

Os total de 9,5 milhões é comparável com o eleitorado da Bahia, o quarto maior colégio eleitoral do país.

Ou o equivalente a quase o triplo da vantagem da presidente reeleita Dilma Rousseff (PT) sobre o senador Aécio Neves (PSDB) no segundo turno da eleição presidencial.

Na contabilidade oficial, esse montante acaba sendo computado como abstenção. Seriam, conforme a explicação mais comum, eleitores mortos cuja notícia do óbito ainda não chegou ao TSE.

O cálculo dos 9,5 milhões é feito a partir dos dados de abstenção nos municípios que fizeram recadastramento recente para implementação do sistema de identificação de votantes pela impressão digital, a biometria.
Nas 756 cidades em que a Justiça Eleitoral já promoveu o recadastramento de mais de 97% dos eleitores locais, a taxa de abstenção do segundo turno foi de 14,3%.

Leia a Íntegra:

Ana Branco -5.out.2014/Agência O GloboCidades com biometria têm abstenção menor; entenda

* Fonte: FSP/Uol/Política

Brasil: Produtos Laticínios ajudam a controlar a inflação *

 

Laticínios mais baratos

ajudam a segurar a inflação

 

leite

 

Laticínios mais baratos ajudam a segurar a inflaçãoO IPC-S, que influi nos reajustes salariais e contratos de aluguel, fechou outubro em alta de 0,43%, ante 0,49% na terceira prévia do mês
 

O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) encerrou outubro em alta de 0,43% ante 0,49% registrado na terceira prévia do mês. Desde janeiro, o índice acumula um aumento de 5,38%, e, nos últimos 12 meses, de 6,84%.

O indicador, que influi nos reajustes salariais e contratos de aluguéis, reflete o custo de vida de famílias com renda mensal de um a 33 salários mínimos, residentes nas seguintes capitais: São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador, Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife e Brasília. É medido pela Fundação Getúlio Vargas (FGV) e teve seu início de apuração em 2003.

O IPC-S integra o sistema de índices de preços ao consumidor da FGV, que inclui: IPC-DI, IPC-M, IPC-10, IPC-3i e IPC-C1. Apesar de a coleta ser semanal, a apuração das taxas de variação leva em conta a média dos preços coletados nas quatro últimas semanas até a data de fechamento. O intervalo entre o fim da coleta e sua divulgação é de um dia, sendo um dos mais curtos, inclusive para padrões internacionais.

De acordo com o levantamento feito pelo FGV, cinco dos oito grupos pesquisados apresentaram decréscimos com destaque para alimentação (de 0,57% para 0,49%). Esse resultado foi influenciado pelo segmento dos laticínios (de 0,30% para -0,31)%.

Em transportes a taxa indicou elevação de 0,16% bem abaixo da medição passada (0,28%) o que reflete a tarifa de ônibus urbano (de 0,28% para 0,04%). No grupo habitação, o índice passou de 0,52% para 0,48% com o impacto da conta de luz (de 0,54% para 0,18%); em educação, leitura e recreação (de 0,19% para 0,09%) com efeito da passagem aérea (de -4,60% para -9,51%) e, em comunicação, a taxa variou 0,32% ante 0,61% com destaque para a tarifa de telefone móvel (de 1,20% para 0,71%).

No mesmo período, os preços ganharam força nos seguintes grupos: vestuário (de 0,80% para 0,99%), variação esta que foi puxada pelas roupas (0,62% para 0,90%); despesas diversas (de 0,19% para 0,25%), sob a influência dos alimentos para animais domésticos (de 0,39% para 0,72%); saúde e cuidados pessoais (de 0,59% para 0,61%), com os artigos de higiene e cuidado pessoal passando de 0,63% para 0,83%.

Os itens que mais pressionaram o índice foram: tomate (19,34%); refeições em bares e restaurantes (0,52%); aluguel residencial (0,68%); plano e seguro de saúde (0,70%) e gás de bujão (2,14%).

Já os itens que mais auxiliaram a frear o avanço da taxa foram: passagem aérea (-9,51); cebola (-15,48); manga (-20,62); banana-prata (-3,54) e leite tipo longa vida (-0,92).

* Fonte: Agência Brasil/Marli Moreira – Repórter da Agência Brasil