Category Archives: Geral

Pernambuco/Economia: Reunião do governador com presidente do BNB abre novas perspectivas *

Governador e BNB

 

Governador de Pernambuco João Lyra Filho e Nelson de Souza do BNB

Governador de Pernambuco João Lyra Filho e Nelson de Souza do BNB

Governador discute com BNB criação de novas linhas de crédito para micro e pequenas empresas

 

 

O governador João Lyra Neto recebeu em seu gabinete, nesta quarta-feira (06/08), o presidente do Banco do Nordeste do Brasil (BNB), Nelson Antonio de Souza. No encontro, foram debatidas novas parcerias envolvendo o banco e o Governo de Pernambuco, entre elas a viabilização de uma linha de crédito para os micro e pequenos empresários pernambucanos. “A participação do BNB no Governo do Estado é muito forte e essencial para o desenvolvimento de algumas áreas específicas”, destacou o governador.

Para João Lyra Neto, a parceria vai dar mais celeridade a uma política muito específica, pois os micro e pequenos empresários são responsáveis por 90% dos empregos brasileiros. Por sua vez, Nelson ressaltou que o BNB tem muito interesse em criar novas oportunidades. “Nós vamos identificar as principais necessidades de Pernambuco e elaborar uma pauta que será discutida no próximo dia 18, aqui no Recife, com executivos do Estado e do BNB”, ratificou o presidente, que faz a sua primeira visita ao Estado.

Fonte: Secretaria da Casa Civil/Secretaria de Imprensa de Pernambuco

Foto: Eduardo Braga/SEI

Brasil/Economia: A Crise na Indústria abala o país *

 

IBGE:

Produção industrial cai 11 em de

14 locais pesquisados em junho

 

No recorte por regiões, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 12 dos 15 locais pesquisados perderam dinamismo. Nordeste foi a região que menos caiu...

No recorte por regiões, divulgado hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), 12 dos 15 locais pesquisados perderam dinamismo. Nordeste foi a região que menos caiu…

Pará (14,4%), Pernambuco (3,7%), Amazonas (1,0%), Goiás (0,8%) e Mato Grosso (0,4%) assinalaram as taxas positivas no índice acumulado do ano.

A produção industrial caiu em 11 dos 14 locais pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) na passagem de maio para junho, na série com ajuste. A indústria do Amazonas teve o pior desempenho entre as áreas avaliadas, com recuo de 9,3% na atividade no comparativo mensal. O Estado acumula queda de 19,2% em quatro meses seguidos.

Também houve recuo acentuado na indústria do Paraná (-7,5%), de Pernambuco (-7,4%) e do Ceará (-5,4%). Em contrapartida, as indústrias instaladas no Espírito Santo e no Rio de Janeiro tiveram expansão expressiva, de 3,5%, 5,4%, respectivamente.

Entre maio e junho, a indústria nacional caiu 1,4%, na série que desconta os efeitos sazonais. Com baixas mais modestas, apareceram as indústrias da Bahia (-1,1%) e de São Paulo (-1%).

Nos seis primeiros meses de 2014, frente a igual período do ano anterior, a redução na produção nacional alcançou dez dos 15 locais pesquisados, sobressaindo o caso de São Paulo (-5%), Bahia (-4,5%), Paraná (-4,3%), Rio de Janeiro (-3,9%) e Rio Grande do Sul (-3,9%), que registraram recuo maior que o da média nacional (-2,6%).

IBGE: Produção industrial tem maior queda desde 3o. tri de 2009

 

Semestre

Nos seis primeiros meses do ano em relação a igual período do ano anterior, a redução na produção foi registrada em 10 dos 15 locais pesquisados, com destaque para São Paulo (-5,0%), Bahia (-4,5%), Paraná (-4,3%), Rio de Janeiro (-3,9%) e Rio Grande do Sul (-3,9%). Espírito Santo (-2,0%), Santa Catarina (-1,7%), Ceará (-1,5%), Minas Gerais (-0,9%) e Região Nordeste (-0,1%) completaram o conjunto de locais com resultados negativos no fechamento do primeiro semestre de 2014.

LEIA TAMBÉM:

Embargo dos EUA à Rússia vai beneficiar exportação de frango do Brasil

Leia mais em:

http://www.valor.com.br/brasil/3642000/ibge-producao-industrial-tem-maior-queda-desde-3o-tri-de-2009#ixzz39frk7A9C

* Fonte: Valor/Por Gabriel Caprioli | Valor

Eleições 2014/Pernambuco: Candidato Paulo Câmara movimenta-se mais para se tornar conhecido *

 

Candidato Paulo Câmara discursa na Vila S Luzia em Recife (Foto Wagner Ramos)

Candidato Paulo Câmara discursa na Vila S Luzia em Recife (Foto Wagner Ramos)

Paulo Câmara:

“Nossa candidatura é nova, de alguém que nunca disputou uma eleição. É natural que tenhamos que nós apresentar e as nossas ideias às pessoas que nos apoiam e que fazem parte de um conjunto político enorme.  À medida que nos conhecerem, entenderem que representamos a continuidade com avanço do trabalho de Eduardo Campos, vamos crescer. Esperamos que esse grau de reconhecimento chegue a 100% até o fim de setembro”

Em entrevista a uma rádio de Olinda, Paulo afirma que sua candidatura vai vencer o desconhecimento

 

Em entrevista à Rádio Olinda, na manhã desta quarta-feira (6), o candidato ao Governo Paulo Câmara (PSB) afirmou que seu principal adversário e seu grupo político não acompanharam o posicionamento da Frente Popular e não perceberam que a sociedade brasileira pede mudanças. “Nossa Frente busca uma nova política, buscar levar as ações àqueles que mais precisam, busca fazer as transformações necessárias. Os senadores não entenderam que o Brasil não está bem, que parou de crescer, que a inflação já dá sinais de retorno, que este ano tivemos o pior desempenho industrial em muito tempo. A presidente Dilma vai entregar o País em pior estado do que recebeu. Queremos botar o Brasil no rumo certo, levar para o País essa experiência que vem dando tão certo em Pernambuco, iniciada pelo ex-governador Eduardo Campos (PSB). Nossos adversários não perceberam isso“, lamentou o socialista.

O candidato explicou que não há contradição em a Frente Popular ter, em 2010, apoiado para o Senado, Armando Monteiro Neto (PTB) e Humberto Costa (PT), hoje no campo adversário. “A Frente liderou o processo de 2010 e eles nos seguiram. Sabiam como pensamos. Mas, infelizmente, não nos acompanharam. Meu adversário não honrou a confiança de Pernambuco, votou contra os trabalhadores, no Senado”, lembrou Paulo.

AGENDA do candidato Paulo Câmara desta quinta-feira, 07 de agosto

08h – Gravação do Guia Eleitoral

 

14h – Sabatina Portal LeiaJá/IG

Local: R. Jacobina, 83 – Graças

 

16h – Caminhada em Olinda

Local: Rua da Linha Alto da Bondade, com saída na caixa d´água do Alto da Bondade

 

19h – Caminhada em Abreu e Lima  

Local: Saída – BR 101 Posto Cabral – Entrada do Fosfato.

21h – Inauguração do comitê do deputado federal Mendonça Filho
Local: Avenida Mascarenhas de Moraes, 1048 – Imbiribeira.

 * Fonte:Imprensa Paulo Câmara Governador

Brasília/Escândalo: Gráfica “fabricava” despesas para o “cotão” de deputados federais *

 

 

Câmara paga R$ 1,7 milhão

a gráfica de fachada

Sozinhos, cinco deputados foram responsáveis por 56% do faturamento da empresa sem máquinas, papel e funcionários

 

 

Endereço da gráfica que faturou R$ 1,7 milhão da Câmara dos Deputados em rua da periferia cercada de grama e terra (Foto Paulo Negreiros CF)

Endereço da gráfica que faturou R$ 1,7 milhão da Câmara dos Deputados em rua da periferia cercada de grama e terra (Foto Paulo Negreiros CF)

 

 

 

A gráfica de fachada da periferia de Brasília que recebeu quase R$ 400 mil de apenas um deputado não tem apenas um cliente no Congresso Nacional. A firma sem máquinas, bobinas e funcionários é uma das empresas que mais recebe recursos do “cotão” da Câmara, verba paga aos parlamentares mediantes reembolso para bancar inúmeras despesas sem licitação. Desde 2009, os deputados usaram dinheiro público para, indiretamente, fazer a Casa gastar com a Gráfica e Papelaria BSB R$ 1,79 milhão, valor que só vem crescendo.

Mas, como mostrou o Congresso em Foco ontem, a sede da empresa é a residência do proprietário. O endereço da empresa é uma casa simples no setor “P” Norte, de Ceilândia, no final de uma rua pavimentada, mas cercada por outras de terra. O dono admite que apenas “terceiriza” o serviço, sem reconhecer que isso pode encarecer o preço e sem revelar quais seriam as verdadeiras gráficas que imprimem os materiais pagos com dinheiro público. Orçamentos obtidos pelo site mostraram preços mais baratos cobrados por gráficas da concorrência.

O ex-governador Carlos Bezerra (PMDB-MT) foi o maior contratante da Gráfica BSB, pertencente ao vendedor Edivaldo Francisco Oliveira. Sozinho, Bezerra gastou R$ 392 mil. Ele disse que fez boletins informativos. Em fevereiro, pagou R$ 20 mil por 140 mil exemplares frente e verso. Em gráficas de Brasília, o serviço sai por pouco menos de R$ 8 mil ou R$ 18 mil caso o material seja impresso em quatro páginas. Bezerra disse ao site que recebeu os boletins e que não tem eventual responsabilidade em caso de irregularidades.

Sozinhos, o ex-governador do Mato Grosso e mais quatro deputados foram responsáveis por 56% de tudo o que a gráfica BSB recebeu da Câmara de 2009 até hoje.

O deputado Padre João (PT-MG) é o segundo que mais gastou com a gráfica de fachada: R$ 214 mil. Ele disse que os serviços foram prestados, mas encerrou o negócio com a empresa depois que descobriu que ela, na verdade, não existia. O parlamentar afirmou ao site a gráfica de Edivaldo sempre entregou os materiais impressos no prazo solicitado e ele nunca questionou a regularidade do fornecedor.

“Ninguém foi lá na gráfica acompanhar. Depois que descobri que terceirizava, paramos, pois abre margem para irregularidade”, disse o parlamentar ao site. Na opinião do deputado, a terceirização não aumentou os custos de produção do material. Ele disse que a gráfica sempre cobrou “um preço razoável”.

O terceiro deputado que mais gastou com a gráfica de Edivaldo Francisco foi Waldir Maranhão (PP-MA), 192 mil. O quarto, o ex-deputado Carlos Santana (PT-RJ), com 116 mil. O quinto é Paulo Rubem Santiago (PDT-PE), com 90 mil. A reportagem não obteve retorno de Maranhão e Santiago. Santana não foi localizado.

Faturamento Grafica Bsb _MED_050814-300x187

Terceira no ranking

Afora companhias aéreas, telefônicas, correios e outros fornecedores em que a capacidade de escolha é reduzida ou nula, a empresa de Edivaldo é uma das maiores beneficiárias do dinheiro do cotão entre 2009 e 2014. À frente dela, só a locadora de veículos ARL Barros Serviços Executivos, com R$ 2,35 milhões, e a consultoria Direct Voice, com R$ 1,97 milhão, conforme dados extraídos do site da Câmara pela Operação Política Supervisionada (OPS), coordenada pelo comerciante Lúcio Big.

Leia a íntegra:

Câmara paga R$ 1,7 milhão a gráfica de fachada

Deputado gasta quase R$ 100 mil com gráfica de fachada

Mais sobre farra do cotão

* Fonte: Congresso em Foco/POR EDUARDO MILITÃO

Senado Federal x 2: Mais Receitas de Impostos e Mais Municípios são APROVADOS *

 

O Senado aprovou na noite desta terça-feira (5) projeto de lei complementar que fixa os critérios que devem ser seguidos para criar municípios.

O Senado aprovou na noite dessa terça-feira (5) projeto de lei complementar que fixa os critérios que devem ser seguidos para criar municípios.

 

 

 

Senado aprova novas regras

para a criação de municípios

 

Com 52 votos favoráveis e 4 contrários, o Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (5) o substitutivo da Câmara dos Deputados ao projeto que regulamenta a criação de municípios (PLS 104/2014 – Complementar). A votação da matéria está ligada à decisão sobre um veto presidencial a outra proposição que buscava regulamentar o tema.

O novo texto, apresentado pelo senador Mozarildo Cavalcanti (PTB-RR), é fruto de um acordo entre o Executivo e os parlamentares. Mas, como sofreu modificações na Câmara, teve que passar por um reexame no Senado, que aprovou a proposta sem novas alterações. Agora, o projeto seguirá para sanção presidencial.

Leia a Íntegra:

Definidas as novas regras para a criação de municípios

Senado aprova PEC que

eleva repasse de impostos

a municípios

 

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (5), em dois turnos de votação, a proposta de emenda à Constituição que amplia em um ponto percentual o repasse de recursos do Imposto de Renda (IR) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

De acordo com o texto aprovado, que segue para análise da Câmara dos Deputados, o reforço às finanças municipais deverá ser realizado ao longo de dois anos – 0,5 ponto no primeiro e 0,5 ponto no segundo. Com isso, o repasse total aos municípios, hoje de 23,5%, passaria a 24,5%.

Plenário do Senado

Originalmente, a PEC 39/2013, da senadora Ana Amélia (PP-RS), estabelecia um aumento de dois pontos percentuais no repasse do IR e do IPI ao FPM, a ser implementado de uma única vez. No entanto, o relator da matéria na Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), senador Armando Monteiro (PTB-PE), que apresentou substitutivo, acolheu emenda do senador Humberto Costa (PT-PE) reduzindo o repasse à metade.

Leia a Íntegra:

Senado aprova PEC que eleva repasse de impostos a municípios

* Fonte: Agência Senado

Movimento Cultural/Poema livre: Domador de Mim – Por Edmilton Torres *

Domador de mim

 

 

 

Fui jogado no dorso da vida
Sem sela e sem arreios
Pelo no pelo, mão na crina,
Num rodeio feroz
A angústia não dissipou o medo
O medo não evitou as quedas
Lágrimas e poeira embaçaram o meu futuro
Mas o chão não é o meu lugar
A cada tombo, uma vontade férrea de montar,
Que nem as dores arrefeciam
E assim, aprendi a domar a vida
Cavalguei a passo, a trote e a galope
Fui da agonia ao êxtase
Até deparar-me com um novo desafio
Foi fácil domar a vida
Difícil é domar a mim mesmo

 

 

Edmilton academico fardao 20140719_182222

 

* Autor: Edmilton Torres  –  EDMILTON BEZERRA TORRES é pesqueirense, cronista, poeta, colaborador do OABELHUDO, graduado em Administração de Empresas pela UFPE, funcionário aposentado da Caixa Econômica Federal e membro recém empossado da APLA – Academia Pesqueirense de Letras e Artes.

Artigo/Opinião: Você sabe o que o NASF? – Por Evandro Barbosa *

A Importância do NASF para a

saúde pública do nosso município

 

 

Você sabe o que é NASF? Sabe se ele existe em nosso município? O que ele faz? Quais os profissionais que nele trabalham? Tentaremos numa analise simples e bem objetiva, responder a todas essas perguntas.

Os NASF são núcleos de apoio à saúde da família, criados com o objetivo de ampliar a abrangência e o escopo das ações da ATENÇÃO BÁSICA, bem como, sua resolutividade. E se você ainda não sabe, já temos alguns desses núcleos no município. Devem se constituídos por equipes compostas por profissionais de diferentes áreas de conhecimento, que devem atuar de maneira integrada e apoiando os profissionais das equipes de Saúde à Família e Atenção Básica, compartilhando as práticas e saberes em Saúde, nas áreas sob a responsabilidade destas equipes.

Os NASF devem contribuir para a integralidade do cuidado aos usuários do SUS, principalmente por intermédio da clínica, auxiliando no aumento da capacidade de análise e de intervenção sobre problemas e necessidades de saúde, tanto em termos clínicos, quanto sanitário e ambiental, dentro das áreas onde estejam.

Os NASF contam também com mais uma especialidade em sua composição. É o Médico Veterinário, que através da Portaria 24881 de 21 de outubro de 2011 teve aprovada a POLÍTICA NACIONAL DE ATENÇÃO BÁSICA para o SUS, que incluiu Medicina Veterinária no programa, fazendo justiça a uma classe de profissionais que trabalha em prol da Saúde Pública Brasileira há muitos anos.

São muitas as atribuições do Médico Veterinário nestes núcleos, sendo elas organizadas e baseadas em um trabalho com foco nas áreas de sua responsabilidade, conjuntamente com as Equipes de Saúde da Família que a ele se vinculam, de forma a priorizar algumas ações importantes como, por exemplo: a prevenção, controle e diagnostico situacional de riscos de doenças transmissíveis por animais vertebrados e/ou invertebrados (RAIVA, LEPTOSPIROSE, BRUCELOSE, TUBERCULOSE, LEISHMANIOSE, DENGUE SCHISTOSSOMOSE, TENÍASE/CISTICERCOSE, ETC…), e outros fatores determinantes do processo saúde/doença.

Além disso, o médico veterinário discute os casos específicos de doenças, orientando a prevenção e o controle de doenças transmissíveis por alimentos, animais, alterações ambientais e provocadas pelo homem.

Finalmente, participa conjuntamente com todos os componentes da equipe no PLANEJAMENTO, MONITORAMENTO e AVALIAÇÃO DAS AÇÕES desenvolvidas pelo programa, realizando ações disciplinares e desenvolvendo a responsabilidade compartilhada.

Portanto, o Médico Veterinário por seus conhecimentos básicos e aplicados, é o único profissional qualificado para associar as diferentes espécies animais com as doenças que lhe são peculiares.

Desta forma, é fundamental que a população passe a COBRAR e verificar se realmente os NASF estão atuando e se possuem, em sua composição, os profissionais que realmente a comunidade necessita.

 

 

Vando Evandro Barbosa XCavalcanti Pesqueira

 

* Autor: Evandro Barbosa Cavalcanti – é pesqueirense, médico-veterinário, Coordenador da ADAGRO, novo colaborador do OABELHUDO, compositor, poeta e músico.

Pesqueira/Homenagem: Novos Acadêmicos da APLA – Por Zélia Costa *

Homenagem aos novos membros da
Academia Pesqueirense de Letras e Artes

Instante da poesse dos novos acadêmicos em solenidade no Hotel Estação/Cruzeiro

Instante da poesse dos novos acadêmicos em solenidade no Hotel Estação/Cruzeiro

 

 

“Quem de palavras tem experiência sabe que delas se deve esperar tudo”. José Saramago.

 

A convivência de vocês, caros novos acadêmicos, com o uso da palavra trouxe-os até a Academia Pesqueirense de Letras e Artes. Uma concretização dos sonhos, que talvez, mas com certeza, fruto dessa “convivência” com a palavra. Como diz a companheira, Jacqueline Torres em seu livro, “cosendo palavras soltas”, seja na literatura ou na arte de representar.

Em nome da SOPOESPES – Sociedade dos Poetas e Escritores de Pesqueira e representando sua Presidente, Maria Rita, eu os parabenizo. Sejam bem-vindos a APLA. Sintam-se à vontade nas cadeiras que a que tiveram acesso e que merecidamente lhes pertencem, novos guardiões da nossa cultura. Flávio Casimiro de Abreu, Maria José Torres Klimsa, nosso carinho e nossa admiração. Geraldo Santana, Edmilton Torres, Maria José Gomes, a vocês um carinho especial, já que a emoção aflora profunda, pois o nosso caminhar lado a lado na SOPOESPES, nos torna mais sensíveis. Somos uma família e é gostoso, gratificante apreciar e participar do crescer de cada um de vocês, que nos são caros. Porém a todos quero lembrar: a responsabilidade de vocês aumentou.

Hoje, como sérios acadêmicos deverão trabalhar com amor e afinco em prol da cultura. Deverão guardá-la, desenvolvê-la e divulgá-la. E vejam que a sociedade, o nosso povo carece de conhecer, amar e viver a cultura. E vocês precisam fazer esse trabalho como missão.

De alguém da literatura e que no momento me foge o nome , li a expressão: ‘não é possível estar dentro da civilização e fora da arte’. De Rui Barbosa admiro o pensamento: “a palavra é o instrumento irresistível de conquista da liberdade”. Entende-se aí, a liberdade de expressão em qualquer campo da vida. Para nós, a liberdade de criar, recriar, poetizar, representar, enfim, fazer cultura. E vocês conquistaram essa liberdade de fazer valer a cultura.

Lutem pela realização dos seus ideais e sonhos dentro da Academia Pesqueirense de Letras e Artes. Que o trabalho de vocês na APLA seja sério e verdadeiro, sobretudo, o façam com AMOR, fazendo valer a “imortalidade” que conquistaram.

 

“Deus marcou um tempo para todos”. (Eclesiastes 3,11)

Finalizo SOPOÉTICAMENTE, como sempre diz Maria Rita, presidente da SOPOESPES:

 

 

Bem-vindos, ó imortais
Pra cultura eternizar
Escrevam pelos murais
Que é lindo poetizar!

Transformem a vida em arte
Nos palcos representar
Coser palavras a parte
E a cultura divulgar!

Cantando a liberdade
De viver e de sonhar
Na APLA não tem idade
É só com AMOR trabalhar!

 

 

 

 

*

* Autora: Zélia Costa –  Zélia Costa Cavalcanti é pesqueirense, professora, nova colaboradora doZelia Costa foto pequena  digitalizar0001, cronista e poetisa. A autora representou a SOPOESPES (Sociedade dos Poetas e Escritores Pesqueirenses) na solenidade de posse dos novos acadêmicos em 26/07/2014.

Movimento Cultural/Poesia: Pausa – Por Robson Aquino *

Pausa

 

 

Pare de questionar a vida
(Des) priorize a razão
Dê um tempo ao inconteste
Não compare, meça ou teste
Deslace sua emoção

Faça um trato com o acaso:
Se caso lhe for preciso
Feche os olhos para dúvida
Se for louca, chame lúcida
Aja hoje em improviso

Isso pode te provar
Que o certo é passageiro
Que o lógico nem sempre é certo
Que o pensamento liberto
Tem seus dias de viveiro

Ria como se fosse menino
Pense sem ser um idoso
Ame feito um adolescente
Tenha a fé de todos crentes
Mas não se mostre medroso

Dê bom dia para o mundo
Jogue conversa ao vento
Critique a maldita crítica
Hoje nada se explica
Viva a vida sem lamento

Permita que a razão
Descanse seu mau humor
Encha o copo; tome um porre
A noite, com o dia, morre
E o que fica tem sabor

Amanhã podes voltar
A pedir comprovação
Tudo muito racional
Com início, meio, final
Desprovido de emoção

Eu, particularmente
Sempre faço a travessia
Converso com os dois lados
Seco e me vejo molhado
Morro e nasço todo dia.

Robson-Aquinonuma adega 0001

* Autor: Robson Aquino – ANTONIO ROBSON MACIEL AQUINO – É sanharoense, escritor, colaborador PIONEIRO do OABELHUDO, cronista, poeta. É autor de dois livros; Miolo de Pote e Sanharó – Cinco Homens e um Caçuá de Discussão.

Brasil/Economia; Nem ganhamos a Copa e o Varejo despencou *

 

Pesquisa indica que Copa

prejudicou varejo e serviços

Envolvimento da população com o evento pode ter prejudicado o comércio

 

 

Os empresários dos setores de serviços e comércio deram indicações de que a Copa do Mundo atrapalhou mais a atividade em julho do que em junho. O evento esportivo contribuiu para enfraquecer a demanda e espalhou a percepção de um mês ruim, segundo a Fundação Getulio Vargas (FGV).

As expectativas até apontam para uma melhora após o Mundial, mas não chegam a sinalizar aceleração da economia. O Índice de Confiança de Serviços (ICS) recuou 0,6% em julho em comparação a junho, como resultado de uma piora sensível na percepção atual e melhora expressiva nas expectativas.

Já o Índice de Confiança do Comércio (Icom) caiu 6,3% no trimestre na comparação com igual período do ano passado, fruto da mesma combinação de pessimismo sobre o momento corrente e otimismo com o futuro. Os dois índices foram divulgados ontem pela FGV.

A visão de que julho foi pior ganhou força à medida que o envolvimento da população e a expectativa de tudo dar errado na Copa foi se afastando. Ao mesmo tempo, os empresários sentiram os impactos do menor ritmo de trabalho e do calendário com menos dias úteis, explicou o economista Silvio Sales, consultor da FGV e responsável pela Sondagem de Serviços.

A avaliação da demanda foi a que mais afundou. Em julho, 34,4% das empresas apontaram a procura por serviços como fraca, em comparação a uma fatia de 27,6% no mês anterior.

“O contexto continua desfavorável, mas o aprofundamento da queda dos níveis de confiança nos últimos três meses deve ficar para trás, ao menos deve estabilizar”, disse Sales.

Comércio. No comércio, a análise é semelhante. A desaceleração da atividade foi decorrente da menor quantidade de dias úteis, mas a tendência é que a demanda retome seu patamar habitual. No setor de veículos, muito prejudicado pelas paralisações do comércio durante a Copa, o otimismo com os próximos meses ficou mais evidente. Embora a confiança esteja em patamar baixo, a expectativa é que as vendas em agosto e setembro sejam melhores que no primeiro semestre.

Apesar das sinalizações positivas para os próximos meses, nenhuma das atividades mostrou maior propensão em contratar, o que reforça o cenário de baixa geração de vagas em 2014, na avaliação da FGV.

“Não esperamos aceleração no terceiro e no quarto trimestre em termos de vendas”, diz o superintendente adjunto de Ciclos Econômicos da FGV, Aloisio Campelo.

Consumidor. Os consumidores não estão mais tão pessimistas com a situação da inflação, do emprego e da renda. É o que aponta o Índice Nacional de Expectativa do Consumidor (Inec), da Confederação Nacional da Indústria (CNI). Parte dos consumidores deixou de esperar piora e prevê estabilidade nos próximos seis meses. O Inec alcançou 109,5 pontos em julho, aumento de 3% na comparação com os 106,3 pontos de junho.

 

* Fonte: Estadão/ COLABOROU BEATRIZ BULLA