Category Archives: Poema / Soneto

Movimento Cultural/Soneto: Pecados Capitais – INVEJA – Colaboração Marco Soares *

I N V E J A

 

 

Não se pode roubar a luz do pirilampo
que cada vagalume tem a sua
Que iria um rato fazer com o brilho de outrem
se não iluminar o próprio rabo?

Assim como vitórias são de vencedores
não se pode beber da glória alheia
Se não és capaz de brilhar entre os que ascendem
contenta-te com teu triste destino.

Pois o segredo da vida se resume
em tirar alegria do que é simples
Infeliz de quem, por pura inveja,
sendo rato, sofre em não brilhar qual pirilampo.

 

 

* Autor: Nelson Padrella – Nelson Padrella (Rio de Janeiro, 1938) é um pintor, desenhista e escritor brasileiro estabelecido no Paraná.

Movimento Cultural/Soneto: Certeza – Por Djanira Silva *

(Djanira Silva)

CERTEZA

 

Lágrimas secas de poeira e sal
Transformam tua vida em elegia
O tempo que constrói a alegria
Destrói também o sonho e o ideal

 

Ao terminar a vida, é tudo igual
É tudo igual até chegar o dia
Quando terás teu nome em pedra fria
Escrito apenas com poeira e cal

 

E toda a vã matéria acabará
O tempo pouco a pouco apagará
Um nome escrito em letras garrafais

Apenas restará clara e visível
A marca indelével, imperecível
Da frase impessoal – descanse em paz!

 

 

* Autora: Djanira Silva – Djanira do Rêgo Barros Silva é pesqueirense, poetisa, cronista, contista, escritora e membro efetiva daAPLA – Academia Pesqueirense de Letras e Artes. Está no seu 12º livro publicado. (OABELHUDO) O mais recente SAUDADE PRESA, será lançado em sua terra natal, por ocasião da 1ª Bianel do Livro que ocorrerá nos de 09 a 13 de dezembro.

Movimento Cultural/Poesia Homenagem: Revelação – Por Angela Maria *

HOMENAGEM

REVELAÇÃO…

 

 

Eu vi um homem menino
Transbordar de emoção
A todos contagiando
Seus poemas recitando
Com muita apropriação.

Vi lágrimas banhando faces
Aplausos de alegria
Naquele belo evento
E o reconhecimento
Expresso em filosofia

O pequeno,grande poeta
Que com alma e coração
Despede-se da Amaro Soares
Levando para outros ares
A sua revelação….

Sucessos Victor Rogério!!!! Te amo!!!!!!!!!

 

 

* Autora: Angela Maria. – Angela Maria de Melo Lucena é sanharoenses do distrito Jenipapo, poetisa, colaboradora do OABELHUDO, professora municipal e grande incentivadora cultural em nosso município.

Movimento Cultural/Soneto: Vaidade – Por Djanira Silva *

S O N E T O

 

(Djanira Silva é pesqueirense, poetisa, cronista e contista)

VAIDADE

 

 

Não sei se é prêmio ou se será má sorte
Ser condenado à vida sem pedir
E a qualquer hora ter que sucumbir
Sumariamente condenado à morte

Para esta transição, o passaporte
É a vida, com o visto só de ir
Sem que se possa ao menos intervir
Nem alterar a hora do transporte

Por vaidade o homem busca a fama
Cria entidades, nelas se proclama
Um ser notadamente genial

Até que se consume a execução
No peito ostentará um medalhão
Pensando até morrer que é imortal

 

 

* Autora: Djanira Silva (oabelhudo) . Soneto extraído do  livro SAUDADE PRESA que será lançado durante a 1ª Bienal do Livro de Pesqueira que ocorrerá nos dias 09 a 13 de dezembro. 

Movimento Cultural/Poemas: Carlos Sinésio em dois momentos *

Amor nevrálgico

 

 

 

O frio que corre pela espinha
é cinzento (cor de cinza de angico
quando queima na fogueira
do sol do meio dia no verão do sertão).

Parece com aquela emoção
de quem deu o primeiro beijo
ou sentiu o travo do umbu verde
que desbota o dente agrestino.

O frio gélido de inverno siberiano
é calor no coração apaixonado,
quando a mente não se engana
e pensa que o amor é correspondido,
sem carência de perfumarias e afins.

O frio emocional que desliza na espinha
é paixão adolescente que maturou
e se transformou em sentimento
apelidado de amor. Só isso.

 

Cinzas do nada

 

Um pé de parede,
um verso ao canto.
Um suspiro noturno,
um velho espanto.
Castiçais em prata,
velas apagadas…
Do nada,
sobraram cinzas.
Enquanto de tudo,
mais nada.

 

* Autor: Carlos Sinésio (novembro/2014). Carlos Sinésio Araújo Cavalcanti é pesqueirense, jornalista, colaborador do OABELHUDO, cronista, poeta e biógrafo.

Movimento Cultural/IMC – Maximiano Campos – Lavrador do Tempo (Homenagem) *

 

Maximiano Campos

 

Lavrador do Tempo

 

 

* Fonte: IMC/

Movimento Cultural/Soneto: Passarela – Por Djanira Silva *

(a autora exuberantemente linda...)

PASSARELA

 

 

Meus passos hoje têm o som do nada
Qual sombra estéril que desliza fria
Pelos cantos da casa empoeirada
Cheia de tanta coisa e tão vazia

Se é tão vazia hoje, a meninada
Outrora na algazarra e na euforia
De uma infância fugaz e descuidada
De cores e de luz a casa enchia

 

Hoje o silêncio ocupa a passarela
A minha casa não é mais aquela
A amplidão que me restou me assombra

Ela é tão grande e às vezes tão pequena
No palco, agora, só restou em cena
Eu, a tristeza a solidão e a sombra

* Autora: Djanira Silva – Djanira do Rego Barros Silva é pesqueirense, poetisa, colaboradora eventual do OABELHUDO, escritora, acadêmica, membro da APLA – Academia Pesqueirense de letras e Artes. Acaba de lançar o seu 12º livro – Saudade Presa.

Movimento Cultural/Soneto: Baque – Por Francisco Aquino *

BAQUE

 

 

 

 

Caiu pela vida

diante dos fracassos amargados

e pela falta de deferência humana.

Caiu diante das violências

vividos por milhares

que sofrem dilacerando os corações.

 

Caiu da calçada abaixo

num verdadeiro baque

sobre os olhares curiosos dos que passam e apenas olham sem ajudar.

Vendo levantar e prosseguir na labuta diária.

Caiu diante de tantos obstáculos

que aflora o ser buscando guarita na fé e oração.

 

Caiu pela vida quando buscava acertar tendo solidez humana e honradez.

Caiu na esquina diante dos traumas vividos

tentando superar tristezas e feridas abertas

com o aniquilamento do ser humano.

 

Caiu diante da vida e da morte se distanciando da sorte

que assola o ser errante entristecendo o viver.

Caiu pelo o tempo perdendo os reflexos e memória

ficando a mercê do outro pela história.

Caiu pela falta de saúde que vai nutrindo a vida

atingindo sua essência de vitalidade.

 

Caiu pelas feridas da alma suando sangue

ficando renegado pelos cantos

buscando ser notado e procurando ninho para descansar e realizar.

Assim vive diante de tantas caídas e baques pela vida

que decidiu reunir forças e levantar-se de vez

nutrindo uma vivência salutar

com a vida voltando a pulsar de cheia de esperança e amor

para realizar-se

como ser criado

para viver e vencer.

 

 

* Autor: Francisco Aquino  –  Francisco de Assis Maciel Aquino é pesqueirense, professor, colaborador do OABELHUDO, cronista, poeta e comentarista esportivo.

Movimento Cultural/Poema: Angústia – Por Victor Rogério *

Angústia

 

 

Tristeza, angústia e sofrimento.
Por que, por que, por quê?
Por que logo com você?
Eu não aguento mais sofrer…

O coração sufocado
Pensamento aperreado
Um amor cheio de pudor
Estou frio angustiado
De tanta tristeza e dor

Querendo ficar sozinho
Com papel e caneta na mão
Escrever o que vem na mente
Mostrando o quanto está derrubado
Meu aflito coração

Estou inconformado
Sempre a querer mais
A carência me aflige
Sai tristeza, quero paz.

Não me sinto saciado
Com teu jeito de amar
Minha alma te entrego
Às vezes me desespero
Apenas com teu olhar.

 

 

 

 

* Autor: Victor Rogério – Victor é poeta, colaborador do blog OABELHUDO e aluno da Escola Municipal Professor Amaro Soares de Souza de Sanharó-.

Movimento Cultural/Soneto: O Perfume dos Sonhos – Por Carlos Sinésio *

O perfume dos sonhos

 

 

Vou te contar um segredo
ponha o pé na estrada e siga
não te desespere com fadiga,
pois a coragem vence o medo

Segues pelo caminho do arvoredo
aqueces o corpo em manta antiga
E se te lembrares da velha cantiga
ouves à noitinha e de manhã cedo

E quando sonhares com teus amores
vais sentir o suave perfume das flores
inebriando toda essa tua caminhada

Feliz, passo a passo até onde fores
Verás teu caminho de variadas cores
e a vida inteira de êxito coroada

 

 

 

 

* Autor: Carlos Sinésio – Carlos Sinésio de Araújo Cavalcanti é pesqueirense, radicado no Cabo de Santo Agostinho, jornalista, colaborador do OABELHUDO, cronista, contista, poeta e escritor com diversos livros  publicados.
Cabo, 06/10/2014.