Eleições 2014/Presidente: Dilma se faz de boba… *

 

Dilma quer ser vista como

boba e não como cúmplice

 

 

O Brasil não conhecia direito a Dilma Rousseff que elegera em 2010. Após passar três anos e oito meses tentando descobrir o que a personagem estava fazendo no Planalto, o país teve, finalmente, uma pista. Dilma talvez esteja em Brasília a passeio, eis a revelação.

Nesta segunda-feira, questionada em sabatina sobre a delação de um esquema bilionário de corrupção na Petrobras, a suposta presidente da República fez lembrar o Lula da época da explosão do mensalão: “Eu não tinha a menor ideia de que isso ocorria dentro da Petrobras”, disse ela.

 

9.set.2014 - A candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), visitou um centro de reabilitação da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Herculano, na zona sul de São Paulo. Nesta terça-feira, a presidente rebateu a declaração da adversária Marina Silva (PSB) de que ela teria beneficiado os bancos durante o seu governo. "Não adianta querer falar que eu fiz bolsa banqueiro. Eu não tenho banqueiro me apoiando. Eu não tenho banqueiro, você entende, me sustentando

9.set.2014 – A candidata à reeleição, Dilma Rousseff (PT), visitou um centro de reabilitação da UBS (Unidade Básica de Saúde) do Jardim Herculano, na zona sul de São Paulo. Nesta terça-feira, a presidente rebateu a declaração da adversária Marina Silva (PSB) de que ela teria beneficiado os bancos durante o seu governo. “Não adianta querer falar que eu fiz bolsa banqueiro. Eu não tenho banqueiro me apoiando. Eu não tenho banqueiro, você entende, me sustentando

 

Na área econômica, a mística da gerente infalível já tinha evaporado. A menos de quatro meses do encerramento do seu mandato, Dilma entrega uma mistura de economia estagnada com inflação alta. Mas, no setor energético, a sucessora de Lula ainda jactava-se de sua biografia de mostruário.

A Petrobras era, por assim dizer, o habitat natural de Dilma. Ministra de Minas e Energia, ela teve a estatal sob seu comando. Transferida para a Casa Civil, manteve-se na presidência do Conselho de Administração da companhia. Eleita presidente da República, entregou o comando da petroleira a Graça Foster, pessoa da sua irrestrita confiança.

Dilma costumava dizer que converteria a Petrobras num exemplo. Agora sabe-se de quê! Com o melado a tocar-lhe o bico do sapato, a ex-ministra de Minas e Energia, ex-presidente do petroconselho, hoje presidenta do “governo democrático e popular” informa aos microfones que não sabia da roubalheira. Espanto! Pasmo!! Estupefação!!!

Em plena campanha pela reeleição, Dilma pede aos brasileiros, com outras palavras, para ser vista como uma boba involuntária, não como uma cúmplice espontânea. Em qualquer hipótese, essa nova Dilma não é aquela mulher maravilha que Lula vendera em 2010 e que o eleitor comprara.

Autoconvertida numa espécie de ex-Dilma, a pupila de Lula pede um voto de confiança ao eleitorado num momento em que a desconfiança corre solta. A suspeita é puxada pela língua de um ex-diretor que cuidou de bilionários negócios na Petrobras sob o patrocínio do PT, do PMDB e do PP. Só a gerentona não viu o grau de octanagem dessa mistura.

Leia mais 

* Fonte: Blog do Josias/

Eleições 2014/Pernambuco: Candidato Paulo Câmara vira o jogo e está na frente, segundo pesquisa *

CAMPANHA PARA

GOVERNADOR DE

PERNAMBUCO

Candidato Paulo Câmara da Frente Popular avança e coloca 6 pontos percentuais sobre o candidato Armando Monteiro da coligação Pernambuco Vai Mais Longe

Pesquisa Datafolha, divulgada, há pouco no NE-TV, na TV-Globo, o candidato do PSB a governador, Paulo Câmara, ultrapassou Armando Monteiro(PTB) pela primeira vez. Se as eleições fossem hoje, ele teria 39% das intenções de voto contra 33% do trabalhista.

Considerando a margem de erro de três pontos percentuais, os dois candidatos estão empatados no limite da margem de erro com maior possibilidade de Paulo Câmara estar à frente de Armando Monteiro. O candidato do PSB pode ter entre 36% e 42% e o do PTB pode ter entre 30% e 36%.

Realizada entre os dias 8 e 9 de setembro, a pesquisa contou com entrevistas de 1.211 entrevistas em 43 municípios. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levada em conta a margem de erro de dois pontos para mais ou para menos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%.

A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o protocolo número PE-00023/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) sob protocolo número BR-00584/2014.

Segundo turno

O Datafolha fez uma simulação de segundo turno entre Paulo Câmara e Armando Monteiro. Os resultados são os seguintes:

Paulo Câmara (PSB): 43%
Armando Monteiro (PTB): 37%
Brancos e nulos: 10%
Indecisos: 11%

Rejeição

O Datafolha também apontou a rejeição dos candidatos. A maior rejeição é de Pantaleão, que tem 33%. Na sequência aparecem Zé Gomes (30%), Jair Pedro (26%), Miguel Anacleto (24%), Armando Monteiro (20%) e Paulo Câmara (14%).

* Fontes: TVGlobo/Datafolha

Artigo: Como destruir a Petrobrás *

 

Como o governo está

– até aqui –

destruindo a Petrobrás

Ao usar a Petrobras para tentar resolver os problemas do país, o governo está asfixiando a maior empresa brasileira. Hoje, ela é a pior entre as grandes companhias de petróleo do mundo

As últimas seis décadas, o Brasil tem mantido uma turbulenta e pouco saudável relação com sua maior empresa, a Petrobras. Desde que foi criada, em 1953, o país deposita sobre os ombros da Petrobras uma responsabilidade no mínimo exagerada. Por mais de 40 anos, coube a ela, e só a ela, explorar petróleo no Brasil.

O monopólio, que só acabou no fim dos anos 90, tornou mais lento e custoso o caminho até a autossuficiência. Mas a verdade é que tamanha responsabilidade deu origem a uma empresa de capacidade técnica e solidez financeira inquestionáveis.

A descoberta do potencial do petróleo escondido na camada do pré-sal, em 2006, foi comemorada como algo que levaria a Petrobras a outro patamar. Mas, talvez de maneira coerente com nossa história, o país aproveitou essa oportunidade para dar à Petrobras outras missões. Não bastava a já dificílima tarefa de tornar o pré-sal viável.

Nos últimos anos, o governo usou a empresa para segurar a inflação, criar uma indústria nacional do petróleo, fazer política externa à custa de seu caixa, gerar empregos.

Tudo somado, tem-se a receita para o desastre atual: a Petrobras, sete anos após a descoberta do pré-sal, é hoje a pior entre as grandes petroleiras do mundo. Em sua tentativa de usar a Petrobras para resolver os problemas do país, o governo está asfixiando a maior empresa do Brasil.

No dia 4 de fevereiro, a Petrobras anunciou seu pior resultado em oito anos. O lucro da empresa caiu 36% entre 2011 e 2012. Os custos de operação dobraram em seis anos. A produção de petróleo caiu. E, pior, a companhia deu aos investidores um sinal de que está com problemas de caixa — em outras palavras, de que o dinheiro está acabando.

Os acionistas foram informados de que o pagamento de dividendos aos detentores de ações ordinárias (com direito a voto) seria reduzido à metade.

O objetivo é economizar 3,5 bilhões de reais. “Foi uma decisão para manter o caixa da companhia”, afirmou Maria das Graças Foster, presidente da empresa. As ações da Petrobras chegaram ao menor patamar desde 2005. E Graça Foster, com a franqueza habitual, avisou que no primeiro semestre de 2013 as coisas piorariam ainda mais.

São números ruins, como o desempenho das ações atesta. Mas apenas uma comparação internacional é capaz de dar a real dimensão da crise em que a Petrobras se enfiou — ou, mais precisamente, foi enfiada.

Das dez maiores empresas de petróleo do mundo, a estatal brasileira é a pior nos quesitos fundamentais. Sua rentabilidade em 2012 foi um terço da média de suas principais concorrentes — e a previsão é que o desempenho seja o pior também neste ano.

Leia a Íntegra:

 http://migre.me/df4Gz

* Fonte: Roberta Paduan e Maria Luiza Filgueiras, EXAME

Artigo/Opinião: Até onde ela vai? – Por Vandeck Santiago *

 

Até onde ela Vai?

 

Marina e a controvérsia entre o que é !velha política! e "nova política"...

Marina e a controvérsia entre o que é !velha política! e “nova política”…

Marina Silva pode até ser uma ótima presidente (se ela ganhar, adorarei que seja), mas essa conversa de que vão fazer a “nova política”, de que são “diferentes de todos os outros”, é uma falácia, papo furado, embuste.

Já escrevi isso aqui mesmo, quando o candidato era Eduardo Campos (que infelizmente não está mais entre nós). Repito agora, quando a candidata é outra e o discurso é o mesmo.

 

Para começo de conversa, é precisa que se diga: a candidatura com chances de sucesso de uma pessoa com a trajetória de Marina Silva engrandece a política brasileira. Ex-camponesa, ex-empregada doméstica, negra, mulher, doente deste a infância por uma intoxicação com mercúrio, órfã de mãe ao 15 anos, analfabeta até os 16, formada em História, casada pela segunda vez, mãe de 4 filhos. É o Brasil real emergindo no Brasil oficial (assim como foi o Lula).

Mas isso não significa que devamos tratá-la tratá-la como intocável – NINGUÉM merece ser tratado como tal na política e muito menos numa eleição. Não importa de que partido seja, não importa se é branco ou negro, não importa de que região seja, não importa se é da elite ou não. Este é o tema deste meu artigo no Diário de Pernambuco de hoje.

É melhor que conheçamos muito bem todos os candidatos, o que eles representam, o que defendem, suas contradições, vulnerabilidades (até para votar neles com convicção). No caso da Marina, por exemplo, não estou entre os que entoam a cantiga do medo sobre um eventual governo dela. Mas me chama a atenção este discurso de “nova política”, “somos diferentes de todos os outros”.

Acompanho eleição desde 1978, quando Jarbas Vasconcelos enfrentou numa eleição memorável para o Senado dois candidatos ligados ao regime (perdeu, por um casuísmo que juntou os votos dos oponentes, mas foi o vencedor moral – fato que suponho impulsionou sua carreira no futuro). Se tem uma coisa que aprendi a detectar, nesses anos todos, foi a proposta de algo que é oferecido a todos mas nunca será entregue, porque não há como entregá-lo. Marina Silva pode até ser uma ótima presidente (se ela ganhar, adorarei que seja), mas essa conversa de que vão fazer a “nova política”, de que são “diferentes de todos os outros”, é uma falácia, papo furado, embuste.

Já escrevi isso aqui mesmo, quando o candidato era Eduardo Campos (que infelizmente não está mais entre nós). Repito agora, quando a candidata é outra e o discurso é o mesmo.

Vandeck Santiago

* Autor: Vandeck Santiago – Vandeck é pesqueirense, jornalista, colunista especial do Diário de Pernambuco. Texto publicado na edição do DP deste domingo, na coluna ENFOCO.  e retirado da sua página no Facebook. Colaborador ocasional do OABELHUDO.

Pernambuco: Programa “Mãe Coruja” Ganha Prêmio de Reconhecimento pela OEA *

 

 

Programa Mãe Coruja é vencedor de Prêmio de Gestão Pública da

Organização dos Estados Americanos

mae coruja pe _maior

 

 

O Programa Mãe Coruja Pernambucana acaba de conquistar mais um reconhecimento internacional: venceu o Prêmio Interamericano da Inovação para a Gestão Pública Efetiva 2014, promovido pela Organização dos Estados Americanos (OEA). O resultado foi divulgado nesta terça-feira (09/09), e o programa venceu na categoria “Inovação da qualidade das políticas públicas”. A cerimônia de premiação será realizada em Washington (EUA), em data ainda a ser anunciada.

Esta é a segunda premiação internacional que o Mãe Coruja recebe neste ano. Em maio, a Organização das Nações Unidas (ONU) deu primeiro lugar ao programa no seu já consagrado United Nations Public Service Awards – UNPSA, na categoria “Promoção de Entrega de Serviços Públicos Voltados ao Gênero”.

O prêmio da OEA, que chega neste ano a sua segunda edição, tem como objetivo identificar iniciativas inovadoras em gestão pública, realizadas por diversas instituições públicas da América Latina, que sejam identificadas como iniciativas úteis e que possam ser replicadas em outros lugares.

Os critérios avaliados pela comissão julgadora para todos os prêmios são: originalidade; impacto ao cidadão; replicabilidade; eficácia; eficiência; complexibilidade da solução de problemas; sustentabilidade da experiência; e perspectiva de gênero.

Participaram deste certame 74 candidaturas distintas, representando instituições públicas de todos os níveis administrativos de 13 países membros da OEA. Outras iniciativas vencedores são do Uruguai, Peru e México, respectivamente nas categorias Inovação no Governo Aberto e Acesso à Informação; Inovação na Coordenação Institucional, e Inovação na Gestão de Recursos Humanos.

A premiação da OEA vai para galeria de outros seis importantes prêmios internacionais em gestão pública que programas do Governo de Pernambuco receberam desde 2012, da ONU e do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). São eles: O UNPSA da ONU para o Chapéu de Palha Mulher e para os Seminários Todos por Pernambuco (em 2012); para o Pacto pela Vida (em 2013), e para o Mãe Coruja (em 2014 – 1º LUGAR na 4ª categoria. Promoção de entrega de serviços públicos voltado ao gênero); o Prêmio Governart do BID para Modelo de Gestão por Resultados do Programa Pacto pela Vida, e para o Programa de Soluções Integradas da Junta Comercial de Pernambuco (Jucepe), ambos em 2013.

MÃE CORUJA – O Programa Mãe Coruja Pernambucana foi implantado no estado em 2007 pelo Decreto 30.353 com o objetivo de reduzir a mortalidade materna e infantil, através de ações estratégicas articuladas e intersetoriais dos eixos de saúde, educação e desenvolvimento social, cuidando de forma ampla da mulher e das crianças; fortalecendo os vínculos afetivos; promovendo uma gestação saudável; e garantindo as crianças nascidas no território pernambucano o direito a um nascimento e desenvolvimento saudável e harmonioso.

Em 15 de dezembro de 2009 torna-se política pública no estado pela lei 13.959 trabalhando com políticas públicas integradas, em defesa da vida.As secretarias de Saúde;Educação; Desenvolvimento Social e Direitos Humanos; Secretaria da Mulher; da Criança; Planejamento e Gestão; Agricultura e Reforma Agrária; Trabalho, Qualificação e Emprego e Governo trabalham juntas com ações voltadas para a melhoria da qualidade de vida das mulheres e crianças.

As principais ações desenvolvidas no programa são: fortalecimento e empoderamento das mulheres através dos círculos de educação e cultura, cursos de qualificação profissional, oficinas de segurança alimentar e nutricional, inclusão em programa sociais através dos Centros regionais de assistência social, fornecimento de kits do bebê para as gestantes com 7 ou mais consultas de pré natal realizadas, fortalecimento da atenção ao pré natal, parto e puerpério, através da reorganização da rede de atenção ao parto.

As crianças cadastradas no programa são acompanhadas por ações de incentivo do aleitamento materno, da imunização, do acesso ao registro de nascimento, e do acompanhamento do crescimento e desenvolvimento.

As gestantes e crianças do programa são acompanhados a partir de uma rede descentralizada de profissionais e de um sistema de informação, o “Sis Mãe Coruja”, contando ainda com ações realizadas através de parcerias com os municípios, sociedade civil, organizações não governamentais e universidades.

Atualmente o Programa está implantado nas 12 Regiões de Saúde, em 105 municípios do Estado, sendo 103 municípios com a Gestão Estadual e 02 com a Gestão Municipal e Cooperação Técnica Estadual. Com 124.857 mulheres cadastradas e 66.531 crianças acompanhadas (Sis Mãe Coruja-Agosto/2014).

Em 2014 já foram realizadas 96 Reuniões de Monitoramento Regional e 55 Oficinas de Segurança Alimentar, com 2.060 participantes ;15 reuniões de integração entre a Pastoral da Criança e o Canto Mãe Coruja; emitidos 226 documentos; 79 fotos; 433 Círculos de Educação e Cultura estão funcionando em todas as Regionais de Saúde, com 6368 educandas; Os cursos de qualificação já aconteceram em 73 municípios, com 2451 participantes e 1495 kits do bebê já foram entregues.

O Programa Mãe Coruja vem contribuindo para a redução da mortalidade infantil, através da integração do estado com os municípios, a sociedade civil, as organizações não governamentais e as universidades.

* Fonte: Portal PE

Sanharó: Ministério Público Federal sinaliza contra o transporte escolar irregular *

 

 

MPF: Detran terá de fiscalizar transporte escolar no interior

de PE

 

 

Detran terá de fiscalizar transporte escolar no interior de PE

Detran terá de fiscalizar transporte escolar no interior de PE

 

 

O Ministério Público Federal (MPF) em Caruaru (PE) expediu recomendação para que o Detran/PE fiscalize o transporte de estudantes das redes estadual e municipal de ensino matriculados em escolas situadas nos municípios sob atribuição daquela unidade do MPF (ver lista abaixo).

O documento é de autoria dos procuradores da República Luiz Antônio Amorim Silva e Natália Lourenço Soares.

Apurações do MPF identificaram que o transporte escolar em municípios do Agreste pernambucano tem sido feito de forma precária, com motoristas sem a devida capacitação e veículos inapropriados, a exemplo dos chamados “toyota”, “rural” e “pau de arara”.

De acordo com a recomendação, instrumento de atuação extrajudicial do MPF, o Detran terá de averiguar se o serviço tem sido prestado de acordo com as prescrições do Código de Trânsito. Caso seja verificada irregularidade, deverá ser aplicada a respectiva sanção. Se houver possibilidade de adequação do veículo, o responsável deverá ser notificado para providenciar a regularização.

Todas as medidas adotadas pelo Detran deverão ser informadas aos procuradores da República responsáveis, com envio de documentação ao MPF. O órgão estadual terá de informar também, em até 30 dias a contar da notificação, se vai acatar a recomendação. Deverá ser encaminhado ao MPF, no mesmo prazo, cronograma das fiscalizações a serem feitas nesses municípios nos próximos 12 meses. Em caso de descumprimento da recomendação, poderão ser adotadas as medidas administrativas e judiciais cabíveis.

Municípios alvo da recomendação: Agrestina, Altinho, Barra de Guabiraba, Belo Jardim, Bezerros, Bonito, Brejo da Madre de Deus, Cachoeirinha, Camocim de São Félix, Caruaru, Casinhas, Cumaru, Cupira, Frei Miguelinho, Gravatá, Jataúba, Jurema, Lagoa dos Gatos, Panelas, Passira, Riacho das Almas, Sairé, Sanharó, Santa Cruz do Capibaribe, Santa Maria do Cambucá, São Caetano, São Joaquim do Monte, Surubim, Tacaimbó, Taquaritinga do Norte, Toritama, Vertente do Lério e Vertentes.

Garanhuns – No mês passado, recomendação com o mesmo objetivo foi expedida pela unidade do MPF em Garanhuns/Arcoverde.

Procedimento administrativo nº:1.26.005.000046/2014-21
* Fonte: Assessoria de Comunicação Social – Procuradoria da República em Pernambuco
(81) 2125-7348  –  prpe-ascom@mpf.mp.br

Brasil/Faz-de-contas: “Eu não sabia” a resposta cínica que o país mais ouve… *

 

 

“Eu não sabia” virou a

frase-lema de uma época

 

 

PAULO ROBERTO COSTA, O DELATOR - Investigado pela Operação Lava Jato da Polícia Federal, que apura esquema bilionário de lavagem de dinheiro, Paulo Roberto Costa é ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, cargo que ocupou entre 2004 e 2012.

PAULO ROBERTO COSTA, O DELATOR – Investigado pela Operação Lava Jato da Polícia Federal, que apura esquema bilionário de lavagem de dinheiro, Paulo Roberto Costa é ex-diretor de Abastecimento e Refino da Petrobras, cargo que ocupou entre 2004 e 2012.

 

 

“Eu não sabia” passará à história como a frase-lema do Brasil pós-ditadura. Será lembrada quando, no futuro, quiserem recordar a época em que o país era regido pelo cinismo. Lula usou-a no escândalo do mensalão do PT. Citando-o, o tucano Azeredo repetiu-a no processo do mensalão do PSDB. Alckmin empregou-a no caso do cartel dos trens e do metrô. Volta agora, com variações, na desconversa de Dilma sobre o petrolão: “Eu não tinha a menor ideia de que isso ocorria dentro da Petrobras.”

Usada assim, desavergonhadamente, a expressão vai virando uma espécie de código. Quando ela aparece, já se sabe que o país está diante de mais um desses escândalos que, de tão escancarados, intimam os responsáveis a reagir, ainda que seja com uma cara de nojo. É nessa hora que governantes capazes de tudo pedem ao país que os considere incapazes de todo. E alguns brasileiros, como que dotados de indulgência congênita, lhes concedem um deixa-pra-lá preventivo, que transforma cúmplices notórios em cegos atoleimados.

Claro que, entre o arrombamento do cofre e a manchete de primeira página, há um longo caminho de decisões tomadas ou negligenciadas —desde a ordem presidencial para entregar a diretoria da Petrobras a um apadrinhado de PT, PMDB e PP, até o engavetamento dos relatórios do TCU que apontavam superfaturamentos na obra da refinaria de Pernambuco.

charge quem eu AroeiraPetro

Lei a a Íntegra:

‘Eu não sabia’ virou a frase-lema de uma época

* Fonte: Blog do Josias

Eleições 2014/Pernambuco: Candidato da Frente Popular em Abreu e Lima *

 

 

Povo de Abreu e Lima sai

às ruas para saudar Paulo

Candidato Paulo com os filhos de Eduardo e Fernando Coelho em Abreu e Lima

Candidato Paulo Câmara com os filhos de Eduardo e Fernando Coelho em Abreu e Lima

pc carregado nos braços Abreu Foto Wagner Ramos_2PC em abreu e lima Foto Wagner Ramos_5

 

Socialista promoveu caminhada em Caetés I, nesta terça-feira (Veja também a agenda do candidato para esta quarta-feira, 10/09)

 

 

 

A energia e o ritmo dos atos de campanha de Paulo Câmara (PSB) têm contagiado cada vez mais a população de todo o Estado. A caminhada realizada pelo candidato da Frente Popular na tarde desta terça-feira (9), em Caetés I, no município de Abreu e Lima, foi uma boa mostra disso. Nem a chuva foi capaz de conter ou diminuir a disposição dos pernambucanos em abraçar e saudar Paulo como o próximo governador.

Ao lado dos seus companheiros de chapa, Raul Henry (PMDB/vice) e Fernando Bezerra Coelho (PSB/senador), do prefeito Pastor Marcos José, que é filiado ao oposicionista PT, e dos filhos do ex-governador Eduardo Campos, João e Pedro, Paulo Câmara exibiu a força e a unidade da Frente Popular. “Vamos, cada vez mais juntos, continuar esse trabalho iniciado pelo nosso líder. Pernambuco quer continuar esse processo de transformações”, falou da Tribuna 40, Paulo Câmara.

A aposentada Puranci Fragoso de França, 65 anos, revelou que ficou impressionada com o acúmulo de experiência pública na trajetória de Paulo. “Ele é muito novo e já fez tanta coisa. Fiquei feliz quando soube disso no guia eleitoral”, confessou. Além de passagens pelas secretarias de Administração, Turismo e da Fazenda, Paulo também traz no seu currículo atuação no Tribunal de Contas do Estado (TCE) e no Banco do Brasil.

Anfitrião, o prefeito Pastor Marcos José afirmou que Paulo Câmara passa a certeza de que o Estado seguirá no bom caminho a partir de 2015. “Miro nos teus olhos e enxergo o grande líder”, bradou o petista, em referência ao ex-governador Eduardo Campos. “Ele entregou em tuas mãos o desejo e o compromisso com Pernambuco”, completou.

AGENDA PAULO CÂMARA –

Quarta-feira, 10 de Setembro

 

10h – Debate promovido pelo Sindicato das Agências de Propaganda de Pernambuco (SINAPRO) 

Local: Auditório da TGI Consultoria em Gestão, na Rua Barão de Itamaracá, 293, Espinheiro.

 16h – Caminhada no Coque

Local: Concentração na Avenida Central, em frente à Estação Joana Bezerra.

 18h40 – Caminhada na Mangueira

Local: Concentração na Rua Manoel Antônio Fernandes, próximo ao Ponto 40 (Comitê Zonal).

 21h30 – Evento promovido por Felipe Carreras

Local: Clube Internacional do Recife.

* Fonte: Assessoria de Imprensa do PSB

Eleições 2014/Presidente: Pesquisa MDA/CNT – dá empate técnico Dilma e Marina *

 

 

Dilma e Marina crescem e Aécio cai, segundo 121º rodada da

pesquisa CNT/MDA

Dilma tem 38,1%; Marina, 33,5%; Aécio, 14,7% - CNT/MDA de hoje 09/09

Dilma tem 38,1%; Marina, 33,5%; Aécio, 14,7% – CNT/MDA de hoje 09/09

Marina continua ganhando de Dilma no segundo turno, apesar de a petista ser considerada a favorita pelos eleitores.

 

 

 

A vantagem no primeiro turno da presidente Dilma Rousseff sobre a candidata do PSB à Presidência, Marina Silva, diminuiu, segundo pesquisa MDA divulgada nesta terça-feira, 9, pela Confederação Nacional do Transporte (CNT). Na sondagem mais recente a petista e a ex-ministra aparecem em situação de empate técnico em um eventual segundo turno.

Segundo a pesquisa, Dilma fica à frente de Marina, com 38,1% das intenções de voto, ante 33,5% da adversária. O candidato do PSDB, Aécio Neves, oscilou quase dois pontos para baixo e tem 14,7%. Em relação à sondagem feita no fim de agosto, a diferença entre as duas caiu no primeiro turno. Dilma tinha no primeiro turno com 34,2%, e Marina, 28,2%. O candidato do PSDB, Aécio Neves, alcançara 16%.

Foram entrevistadas 2.002 pessoas, em 137 municípios de 25 unidades da Federação das cinco regiões entre os dias 5 e 7 de setembro. A margem de erro é de 2,2 pontos porcentuais para mais ou para menos. O levantamento foi registrado no TSE sob o protocolo BR-00574/2014.

No cenário de um eventual segundo turno, Dilma e Marina ficam em empate técnico. A candidata do PSB teria 45,5% das intenções de voto, contra 42,7% da petista. No levantamento anterior, Marina vencia Dilma por 43,7% contra 37,8%.

Na disputa entre Dilma e Aécio, a presidente se reelege com 47,5% e o tucano, 33,7%. Na sondagem anterior a diferença era de 43% para Dilma e 33,3% para o candidato do PSDB.

Numa disputa entre Marina e Aécio, a candidata do PSB registra 52,2% e Aécio, 26,7%. Na sondagem anterior, Marina registrava 48,9% e Aécio, 25,2%.

Rejeição. Quando perguntados em quem não votariam “de jeito nenhum”, Aécio fica com a taxa de rejeição mais alta, de 43,5% (contra 40,4% em agosto). Já Dilma registra 41,7% (contra 45,5% em agosto) e Marina, 31% (contra 29,3%).

Governo Dilma. A pesquisa também perguntou qual a avaliação sobre o governo Dilma. A avaliação positiva subiu de 33,1% para 37,5% entre o final de agosto e o início de setembro. No caso da avaliação negativa, no mesmo período, caiu de 28,9% para 23%. O porcentual dos que avaliaram o governo como regular oscilou dentro da margem de erro, de 37,4% para 39%.

Segundo a CNT, em opinião explicitada no relatório, “a pesquisa mostra o crescimento das intenções de voto em Dilma Rousseff, em consequência da melhoria da avaliação de governo e de seu bom programa eleitoral”.

Clique aqui para ler a íntegra da pesquisa

Saiba mais

Leia matéria da pesquisa anterior, divulgada em 27 de agosto 

Saiba mais

* Fonte: CNT/MDA

Artigo/Opinião: As voltas que a vida dá – Por Marco Soares *

AS VOLTAS QUE A VIDA DÁ

 

 

Marina e a controvérsia entre o que é !velha política! e "nova política"...

Marina e a controvérsia entre o que é !velha política! e “nova política”…

 

 

 

 

Eu poderia intitular este artigo “Os desígnios de Deus”, mas como já escrevi outro neste sítio com igual denominação vai assim mesmo.

Refiro-me, aqui, ao mais surpreendente acontecimento político da atualidade, protagonizado por uma ex-seringueira acreana: o vertiginoso crescimento de Marina da Silva nas pesquisas de opinião pública para a presidência da república do Brasil.
Retrocedendo no tempo lembro que a candidata a presidente pelo PSB tentara fazê-lo através da sua Rede Sustentabilidade, mas tanto fizeram que acabaram inviabilizando as suas pretensões.

Provocando grande impacto, à época, ela migrou para o PSB e, mesmo com melhor posicionamento nas pesquisas, aceitou ser coadjuvante de Eduardo Campos, político tarimbado, presidente do partido e com o know how de ter feito um muito bem avaliado governo no estado de Pernambuco.

Uma fatalidade tirou Eduardo do páreo e eis que Marina é aclamada candidata à presidência pelo PSB, conseguindo em diminuto espaço de tempo se igualar com Dilma na corrida ao Palácio do Planalto, com grandes chances de ultrapassá-la já no primeiro turno, segundo importantes cientistas políticos.

A sua humildade e a “cara de pobreza” que seu visual imprime, talvez tenham estabelecido um sentimento de identidade com a maioria do povo brasileiro, por um lado; mas, por outro lado, a sua segurança nos pronunciamentos e debates, sua proposta de uma nova política e a exaustão do modelo político que aí está certamente foram determinantes na conquista de fatias importantes de outros segmentos da estratificação social brasileira, consolidando sua exponencial ascensão.

Não está de todo equivocado o ex-ministro José Dirceu quando se refere a ela como “Lula de saia”. Ela é carismática, envolvente.
Que, em chegando a ser chefe do executivo do Brasil, esta frágil criatura advinda das entranhas de um Brasil esquecido possa continuar a demonstrar sua força e obsessão em lutar pelos verdadeiros interesses do povo brasileiro!

 

 

 

* Autor: Por Marco Soares  –marco soares Marco Aurélio Ferreira Soares é sanharoense, engenheiro, escritor, colaborador pioneiro do OABELHUDO, cronista e poeta.