Tag Archives: Cidadania

PERNAMBUCO : Alunos de Escola Pública têm direito a CNH/Carteira Nacional de Habilitação GRATUITA*

 

Têm direito:alunos do ensino público e pessoas atendidas por programas assistenciais como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha.

Têm direito:alunos do ensino público e pessoas atendidas por programas assistenciais como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha.

De 21 de janeiro até 28 de fevereiro, estão abertas inscrições para o Programa CNH Popular 2013, programa criado em 2008 e que visa fomentar a inserção no mercado de trabalho através da concessão gratuita de Carteira Nacional de Habilitação. São oferecidas 18 mil vagas, distribuídas equitativamente entre Região Metropolitana e Interior. As inscrições serão feitas exclusivamente pelo site www.detran.pe.gov.br.

Do total de vagas, 3.600 vagas (20% do total) são destinadas a candidatos à primeira habilitação. O restante das vagas é destinada a condutores já habilitados que queiram adicionar categorias à CNH (motociclista que quer adicionar categoria ‘B’ – para condutores de carro – por exemplo) ou mudar de categoria ( No caso, ‘C’, ‘D’ e ‘E’, destinada a condutores profissionais). Entre os grupos favorecidos pelo Programa estão alunos do ensino público e pessoas atendidas por programas assistenciais como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha.

Em 2012, mais de 18 mil pessoas foram beneficiadas pelo CNH Popular, o que representa um investimento da ordem de R$ 12 Milhões. Desde 2008, o DETRAN-PE já investiu mais de R$ 30 milhões no programa, beneficiando mais de 54 mil pernambucanos.

Serviço:

Período de inscrições: De 21 de janeiro até 28 de fevereiro

Oferta: 18 mil vagas divididas igualmente entre RMR e Interior do Estado

Onde: pela Internet, no site www.detran.pe.gov.br

AÇÃO DE CIDADANIA: Comitê de Pernambuco Promove o Natal Sem Fome dos Sonhos…

Comitê da Ação Pernambuco Solidário lançará campanha Natal Sem Fome 2012 em Águas Belas

O município de Sanharó também será contemplado pela a Ação de Cidadania de Pernambuco.

Levar a solidariedade onde mais se precisa dela. Com este pensamento, a principal campanha nacional da Ação da Cidadania, o Natal Sem Fome dos Sonhos, começará em 2012 no Agreste que mais sofre com a seca em Pernambuco. O ato acontecerá dia 3 de novembro, data em que o sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, completaria 77 anos, no município de Águas Belas, distante 300 quilômetros do Recife.

A festa de lançamento do Natal Sem Fome dos Sonhos acontecerá no centro de Águas Belas, onde acontecerá o Ato Ecumênico de Oração pela Paz, reunindo diversas tradições religiosas, especialmente a religiosidade dos dos indígenas da região, da tribo Fulniô. Logo após, numa mesa de mais de 100 metros de comprimento serão servidos pães e frutas para todos os presentes.

O Comitê da Ação da Cidadania Pernambuco Solidário, em parceria com os organizadores do Dia Nacional de Ação de Graças (DNAG) também vão distribuir acerca de mil cestas básicas para representantes de outras cinco cidades da região, igualmente atingidas pela estiagem: Buíque, Alagoinha, Pesqueira, Sanharó e Jataúba.

Segundo os organizadores, esta será apenas a primeira grande mobilização da Comitê da Ação da Cidadania inaugurando o Natal Sem Fome dos Sonhos e o objetivo é levar esperança a uma população que sofre grave risco de segurança alimentar não apenas no agreste pernambucano mas em todo o semi-árido nordestino. A Ação tem distribuído cerca de mil cestas mensais na região desde abril de 2012 e a situação se agrava progressivamente, colocando em risco crianças, idosos e mulheres, além de gerar estagnação econômica numa região onde vivem mais de 20 milhões de brasileiros.

A campanha prosseguirá chamando atenção do cidadão para ser solidário nas próximas semanas. Dia 11 de novembro, o Natal Sem Fome dos Sonhos estará no Parque Treze de Maio, no Recife. Dia 25, acontecerá um ato semelhante na Praça João Pessoa, em Paulista. Dia 02 de dezembro será a vez de Olinda, na Praça do Carmo.

Quem quiser ajudar pode fazer sua doação nas principais redes de supermercados ou no Comitê da Ação da Cidadania Pernambuco Solidário que fica dentro do Parque de Exposições do Cordeiro, na Avenida Caxangá, no Recife. Para doações acima de 50 quilos, quem quiser pode ligar para o comitê e agendar recolhimento das doações em local acertado na Região Metropolitana do Recife pelo telefone (81) 3226 0063.

Doações em dinheiro poderão ser feitas no Banco do Brasil, agência 3234-4, conta 5633-2 ou no Bradesco, agência 1055-3, conta 9640-7 em nome do Comitê da Ação da Cidadania Pernambuco Solidário.

*Fonte: Ação da Cidadania Pernambuco Solidário –  Anselmo Monteiro

EDUCAÇÃO : UMA CHAGA ABERTA NO BRASIL. QUASE 4 MILHÕES FORA DA ESCOLA.*

Quase 4 milhões estão fora da escola

 

EDUCAÇÃO Levantamento do Unicef traçou o perfil de crianças e adolescentes que não estão estudando e revelou que a evasão é maior entre pobres, negros, índios e deficientes

 

Em todo o Brasil, 3,7 milhões de crianças e adolescentes de 4 a 17 anos estão fora da escola, segundo dados da Pnad/2009. A maioria  mais de 1,5 milhão  na faixa de 15 a 17 anos, mas o problema existe mesmo nos anos iniciais do ensino fundamental, quase universalizado no País: são 375.177 crianças longe das salas de aula, o que representa 2,3% da população dos 6 aos 10 anos. Com base nesses números, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Campanha Nacional pelo Direito à Educação traçaram o perfil dos brasileiros que não estão na escola ou correm risco de evasão.

O relatório Todas as crianças na escola em 2015  Iniciativa global pelas crianças fora da escola aponta que as maiores desigualdades estão relacionadas às crianças mais pobres, aquelas em que a família tem renda per capita de até 25% do salário mínimo, negras, indígenas e/ou deficientes. E ainda que a repetência e o trabalho infantil são os principais fatores de risco para a permanência na escola. “O fracasso escolar é fator de exclusão. A criança repete e perde o pique. E o Brasil ainda tem defasagem-série muito alta. Nos anos finais do fundamental, por exemplo, 40% dos alunos têm dois anos de atraso”, diz Maria de Salete Silva, coordenadora do Programa de Educação no Brasil, do Unicef.

Segundo o estudo, em termos absolutos, as regiões com maior número de alunos em risco de abandono são o Nordeste e o Sudeste. As duas regiões têm, respectivamente, 1,7 milhão e 1 milhão de crianças matriculadas nos anos iniciais do fundamental com idade superior à recomendada para a série que frequentam. Em termos proporcionais, Norte (18,33%) e Nordeste (17,68%) são as regiões com mais estudantes em risco. Em todo o Brasil, nos anos iniciais, pouco mais de 1 milhão de crianças brancas não está na série recomendada. As negras são mais que o dobro: 2,6 milhões.

Nos anos finais do fundamental, o problema também impressiona: mais de 5 milhões não estão na série recomendada. No ensino médio, 24,2% dos matriculados (2.843 alunos) estão dois anos ou mais acima da idade recomendada e, por conta disso, correm o risco de abandonar a escola.

A gravidez na adolescência também está relacionada ao abandono e à evasão. Além disso, a violência na escola é outro fator que afasta crianças e adolescentes.

Em relação ao trabalho infantil, o estudo mostra que mais de 214 mil crianças de 6 a 10 anos trabalham e estudam. Dessas, mais de 90 mil vivem em famílias com renda per capita de até 1/4 de salário mínimo, sendo que a maioria está no Nordeste. Na faixa de 15 a 17 anos, mais de 2 milhões têm que conciliar estudo e trabalho. Somando todas as faixas etárias, 571.491 crianças trabalham e estudam. A maioria está na zona urbana.

Na faixa de 4 a 5 anos, quando deveriam frequentar o pré-escolar, mais de 1,4 milhão de crianças estão fora da escola. Dessas, 612 mil são brancas e 798 mil, negras. A maioria  pouco mais de 453 mil  vive em famílias com renda per capita de até 25% do salário mínimo. Nos anos iniciais do fundamental (dos 6 aos 10 anos), o Nordeste é, em números absolutos, a região com o maior número de crianças fora da escola: são 116.125.

No intervalo dos 7 aos 14 anos, são 534 mil longe das salas de aula. Mais de 309 mil são meninos. Do total, mais de 329 mil são negros. Entre 11 e 14 anos, o Brasil tem 355.600 crianças fora da escola. Neste caso, o número das que trabalham é 20 vezes maior que na faixa anterior, de 6 a 10 anos: são 68.289. A maioria vive no Nordeste e no Sudeste.

*Fonte: JC/Brasil

CIDADANIA : ALUNA REVELA FALTA DE ESTRUTURA E ENFRENTA A IRA DA DIREÇÃO DA ESCOLA. *

Aluna vira alvo ao expor

escola em rede social

 

Isadora, de 13 anos, revela falta de estrutura e atrai apoio de internautas e críticas de professores

 

Isadora Faber – Cidadania Nota 10, ESTA MOCINHA DÁ EXEMPLO A MUITO MARMANJO

 

Porta sem maçaneta, fios desencapados, carteiras quebradas e ventiladores que dão choque. Isadora Faber, de 13 anos, não imaginava que a ideia de postar as fotos de sua escola na internet causaria tamanha repercussão.

“Eu sempre reclamei, mas nunca adiantou. Pensei que publicar poderia fazer com que a prefeitura se sensibilizasse. Mas não tinha noção do que estava por vir”, diz a aluna da 7.ª série, de voz tímida e dedos muito afiados.

Em pouco mais de um mês, a página Diário de Classe, que Isadora criou no Facebook, recebeu até ontem quase 30 mil “curtir” e cada uma das publicações tem dezenas de comentários elogiosos à guria que não teve medo de mostrar a situação da Escola Básica Municipal Maria Tomázia Coelho, em Florianópolis.

Mas o apoio é de desconhecidos. Dentro da escola onde ela estuda há mais de sete anos, desde o início do ensino fundamental, a iniciativa tem sido duramente criticada. Muitos amigos se afastaram e os professores consideram um absurdo. Talvez por eles também serem vítimas.

Ao lado da foto do vidro quebrado da fachada do prédio, está o vídeo que mostra a desordem na aula de matemática. Também há comentários sobre o fraco desempenho dos professores auxiliares. “Quando temos aulas com auxiliares, elas dão um texto e uma pergunta e é sempre isso, acho que o tempo poderia ser melhor aproveitado“, publicou.

Com mensagens tão diretas, não dava para esperar que os professores apenas ignorassem a página. A reação já começou. Num comentário, uma das professoras perguntou onde estava a menina meiga que visitava muito a biblioteca e pediu que aluna deixasse de trilhar caminhos obscuros ou teria um futuro triste.

Numa publicação de sexta-feira passada, Isadora conta que a professora de português decidiu falar sobre política e internet e ensinou que “ninguém podia falar da vida dos professores”. Ontem, segundo Isadora, a professora pediu desculpas depois que seu pai procurou a direção da escola. Mas não dá para esperar que as coisas se acalmem. Quem mexe com todo mundo tem de aguentar as consequências, teria sinalizado a diretora da escola, depois que a menina não cedeu aos apelos de tirar a página do ar.

Retaguarda

Apoio em casa não tem faltado. “Ela levantou uma bandeira muito forte, a da educação, e isso nunca pode ser podado“, diz a mãe, Mel Faber.

Assim que a página foi criada, Mel foi convocada à escola e avisada: era melhor tirar essa ideia da cabeça da menina antes que ela começasse a sofrer ameaças ou até fosse presa. “Fui taxativa no meu não. Minha filha quer é o que é dela por direito.”

Agora, com a fama repentina, o apoio vem mesclado a conselhos: “Eu digo que, agora que ela se tornou uma pessoa pública, tudo o que escreve é uma responsabilidade para a vida toda”, conta a mãe.

Isadora sabe disso e diz que a repercussão não a fez abrir mão de sua principal meta: “Mostrar a verdade sobre as escolas públicas”. Tanto que já abriu sua página a participações externas: alunos de outras instituições estão convidados a enviar fotos dos problemas de infraestrutura.

A Escola Municipal Maria Tomázia Coelho foi inaugurada há cerca de sete anos e apresenta “bom estado de conservação”. Ainda segundo ele, desde fevereiro, encarregados pela prefeitura tem visitado o prédio para efetuar reparos, como a troca de maçanetas e a vistoria na fiação elétrica.

Na escola de Isadora, apesar da polêmica, as coisas melhoraram: algumas fechaduras e uma porta foram trocadas e os fios que davam choque foram consertados.

A assessoria de imprensa da Secretaria Municipal de Educação de Florianópolis disse que dará seu posicionamento apenas após uma reunião agendada para hoje com a secretária de Educação e a diretora da escola. O objetivo é checar o que procede e o que não procede nas postagens.

*Fonte; OCIMARA BALMANT – O Estado de S.Paulo

SANHARÓ : FAMÍLIAS SÃO REALOCADAS PARA NOVAS MORADIAS. *

SONHO QUE SE REALIZA

A CASA PRÓPRIA

 

A chegada. um sonho que se materializa. A Casa Própria. A Cidadania na sua Plenitude.

 

Finalmente, depois de um longo e tenebroso inverno, uma dezena de famílias foram realocadas para as novas casas construídas pela prefeitura Municipal de Sanharó, em convênio com a Caixa/FGTS-operações Coletivas das Casas localizadas no sítio das Moças.

Vinte famílias que viviam confinadas num velho prédio público, nunca utilizado, foram, enfim, realocadas para um Conjunto Residencial construído na localidade Sítio das Moças que dista somente 03 quilômetros da sede do município.

Esse programa, informa o prefeito do município, será ampliado para atender algumas famílias que moram em casas de taipas nas localidades de Padre Noval e Boa Esperança, na periferia da cidade.

 

Caminhão com mudança. Famílias abrigadas em lugares inóspito por anos a fio...Finalmente, conseguem uma saída honrosa.

 

* (Fotos cedidas gentilmente por Davi Fotos)

BRASIL ELEITOR : ESTEJA PRONTO PRA VOTAR NAS ELEIÇÕES DE 2012. *

Prazo final para inscrição eleitoral

é destaque do Brasil Eleitor

 

 

O programa Brasil Eleitor deste final de semana alerta o eleitorado brasileiro sobre o prazo final para inscrição de novos eleitores e a transferência de título eleitoral. A data limite é o dia 9 de maio. O Brasil Eleitor também explica como acessar o Título Net, forma de pré-atendimento ao eleitor pela internet.

A reportagem lembra que o voto é obrigatório para os brasileiros entre 18 e 70 anos. E ainda que os jovens que completarem 16 anos até o dia 7 de outubro, o dia da votação, também podem tirar o título de eleitor.

***********************************************************************************************

Deputado federal consulta TSE

sobre aplicação da Lei da Ficha

Limpa em 2012

 

Chegou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma consulta formulada pelo deputado federal Vanderlei Macris (PSDB-SP) em que questiona se candidatos que tiveram registro cassado e foram considerados inelegíveis poderão concorrer nas Eleições 2012. Nesse sentido, ele quer saber sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa (Lei Complementar 135/2010).

Na íntegra, o deputado faz os seguintes questionamentos:

1) “Poderão concorrer nesta eleição municipal aqueles que tiveram registro cassado e foram condenados a três anos de sanção de inelegibilidade decretada na sentença, em AIJE (artigo 22, inciso XIV, da Lei Complementar 64/90), por abuso do poder econômico pelo uso indevido de veículo de comunicação social no pleito de 2008, com trânsito em julgado da decisão final antes da entrada em vigor da Lei Complementar 135/10?

2) A lei nova (Lei da Ficha Limpa), nestes casos, poderá retroagir seus efeitos para atingir fatos consumados definitivamente em data anterior à sua vigência?”

O relator da Consulta é o ministro Marcelo Ribeiro.

 

8Fonte: Agência de Notícias da Justiça Eleitoral.

UTILIDADE PÚBLICA: Mobilidade: Vejam o acesso à Praia para pessoas com deficiência física. *

PRAIA PARA TODOS – Lazer e

Desporto Adaptado nas Praias –

está de volta à Orla Carioca.

 

 

Desde 28 de janeiro,  aconteceu a quarta edição do projeto que torna as praias cariocas acessíveis. O PRAIA PARA TODOS está no Posto 3, da praia da Barra da Tijuca, de 9h às 14h, sempre aos sábados.

 

No verão de 2009 o projeto passou pelas praias da Barra da Tijuca, Copacabana, Ipanema e Piscinão de Ramos, fixando-se em 2010 na Barra da Tijuca.

A intenção do PRAIA PARA TODOS é seguir negociando com a Prefeitura do Rio e buscar mais patrocinadores visando oferecer à sociedade outros pontos fixos acessíveis no extenso litoral carioca. Os coordenadores do projeto pretendem fazer do Posto 3 um modelo de acessibilidade para outros pontos da cidade.

 

O PRAIA PARA TODOS está no Posto 3, da praia da Barra da Tijuca, de 9h às 14h, sempre aos sábados.

 

Estrutura montada na orla com tendas e esteira de acesso

 

A iniciativa tem como objetivo aumentar a integração da pessoa com deficiência com a natureza e o esporte, promover mais sociabilidade e, ainda, despertar a atenção da opinião pública que ainda não oferece estrutura adequada.

Todas as atividades oferecidas serão ministradas e realizadas sob a orientação de profissionais especializados das áreas de educação física e fisioterapia, além de estagiários e voluntários do Instituto Novo Ser, organizadora e produtora do Projeto. O PRAIA PARA TODOS tem como mantenedora a empresa Radix e conta com o apoio institucional da Subprefeitura da Barra da Tijuca e Jacarepaguá, da Orça Rio e do Blog Mão na Roda.

Serviços oferecidos pelo PRAIA PARA TODOS:

Esteira para passagem de cadeiras de rodas,
Cadeiras anfíbias – de fácil deslocamento pela areia e que ainda flutuam na água,
Atividades esportivas adaptadas como frescobol, vôlei sentado de praia, peteca e surf adaptado
Jogos recreativos, piscininha infantil
Handbike
Tendas de apoio
Locais acessíveis com vagas de estacionamento reservadas, rampas de acesso à areia, sinalização sonora e banheiros adaptados.
O PRAIA PARA TODOS atende às necessidades de aproximadamente 50 pessoas com deficiência, acompanhantes e familiares por dia. Na edição passada mais de 1.500 pessoas foram beneficiadas diretamente.

Não perca essa oportunidade e venha conhecer o projeto!

* Portal RJ

JUSTIÇA : CNJ QUER ACABAR COM ESSA HISTÓRIA DE FILHO SEM PAI… – Colaboração de Cláudio de Oliveira Freitas.

RECONHECIMENTO DE PATERNIDADE

FICA MAIS FÁCIL COM NOVAS REGRAS

DO CNJ.

 

 

 

O processo de reconhecimento de paternidade ficou mais simples e ágil com uma norma editada na semana passada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ). A partir de agora, o pedido para que o nome do pai seja incluído na documentação do filho poderá ser feito diretamente no cartório de registro civil da cidade onde mãe e filho moram. A ideia é que o processo não passe mais pelo Ministério Público (MP) quando a solução for simples.

Com o novo método, a mãe ou o filho maior de idade pode procurar o cartório de registro mais próximo – hoje são 7.324 no país – para pleitear a localização do pai. A única condição é que nenhum pedido de reconhecimento de partenidade tenha sido feito à justiça.

“Há cidades no Pará que estão a 600 quilometros de distância de representações do Ministério Público, enquanto os cartórios tem presença muito maior no país. A ideia é simplificar o processo ao máximo para que a pessoa não precise sair do seu bairro para começar o procedimento”, explicou o juiz-auxiliar da Corregedoria do CNJ, Ricardo Chimenti.

No cartório, é preciso apresentar a certidão de nascimento da criança e preencher um formulário com os dados da mãe e do filho, assim como os do suposto pai, com o nome e endereço, que são obrigatórios. Outros dados relativos ao pai, como profissão, endereço e local de trabalho, telefones e números de documentos são opcionais, mas o próprio formulário alerta que quanto mais completas as informações, mais fácil a localização.

O cartório encaminhará o documento ao juiz responsável, que notificará o suposto pai sobre o pedido. Caso a ligação familiar seja confirmada, o juiz determina a inclusão do nome do pai na certidão de nascimento. Por outro lado, caso o pai não assuma a paternidade ou não haja resposta em 30 dias, o processo é encaminhado ao Ministério Público ou à Defensoria Pública para a tramitação de uma ação de investigação de paternidade.

As novas regras do CNJ também facilitam a vida dos pais que querem reconhecer paternidade espontaneamente. Eles dever procurar o cartório de registro civil mais próximo, preencher formulário com dados para localização do filho e da mãe, que serão ouvidos pelo juiz competente. Confirmado o vínculo, o juiz determina que o nome do pai seja incluíndo na certidão de nascimento.

O pedido de reconhecimento de partenidade dirigido ao cartório onde a criança foi registrada pode ser averbado sem a participação do MP ou do juiz desde que a mãe ou o filho maior de idade permite por escrito.

A simplificação do registro de partenidade em cartório faz parte do programa Pai Presente, lançado pelo CNJ em 2010. O programa tornou nacionais projetos em vários estados, para facilitar e incentivar o processo de reconhecimento de partinidade. Números do Censo escolar de 2009 revelaram que 5 milhões de estudantes não informaram o nome do pai na matrícula, sendo 3,8 milhões eram menores de 18 anos.

SANHARÓ : RECADASTRAMENTO ELEITORAL ENCERRA-SE NESTA SEGUNDA-FEIRA, IMPRETERIVELMENTE.

RECADASTRAMENTO ELEITORAL

S A N H A R Ó

 

 

A Secretaria do Cartório Eleitoral da Comarca de Sanharó, informa que estará funcionando neste DOMINGO, 18 de dezembro, em caráter especial das 08 às 14 horas, ininterruptmente, para atender àquelas pessoas que AINDA NÃO SE RECADASTRARAM, para o Sistema Biométrico.

Na segunda-feira, último dia, o expediente será normal, com encerramento previsto para às 17:00 horas.

Portanto, o OABELHUDO se irmaNa à causa e faz um VEEMENTE APÊLO para que os eleitores sanharoenses QUE AINDA NÃO SE RECADASTRARAM que o façam até o dia previamente demarcado.

Informa ainda que os eleitores que não fizerem sua RECADASTRAMENTO terão seus Títulos Eleitorais, CANCELADOS.

NÃO DEIXEM QUE ISSO LHES ACONTEÇA.

PARAIBA : COLABORADOR DENUNCIA EMPRESA DE ÁGUA PARAIBANA. – Por Fernando Valença.

 

CARAÚBAS PEDE ÁGUA,

REGULARMENTE.

 

Caraúbas-PB - Terra do nosso emérito colaborador Fernando Valença.

 

 

Nessa minha volta ao passado…. digo: nessa minha volta a Caraúbas, esforço-me para compreender que se trata de OUTRA vida! “OUTRA” tudo, em elação ao que foi viver no Sudeste (Volta Redonda-RJ; São Bernardo do Campo-SP, São Paulo e Recife ( + de 50 anos). É possível mas, não muito…

Por exemplo, imagine: devido à crueldade da falta d´água, idos de 40, fui nuitas vezes buscar água em cacimbas, no leito quase “seco” do Rio Paraiba –você sabe o que é uma cacimba?-; às vezes ocorria de, de 1 dia para o outro, uma cacimba já não ter água para ser apanhada…com cuia de cabaça! Tanta era a evaporação, etc. Falta de chuva… “Chuva?” Vim aprender o que era chuva,um dia desses….longe do Cariri,(brincadeira).

Pois bem, habituei-me a DISPOR de Energia elétrica e muita água (fui peão da CHESF em Paulo Afonso)-BA; dali para Volta Redonda-RJ, abundância de tudo o que se pode precisar, num “PRIMEIRO MUNDO“,sem exagero; vida confortável; S.Paulo e São Bernardo do Campo idem, por longos anos. Recife nem tanto mas, tive como compensar e manter o nível. Agora; aqui na beira do rio, MEU CARO, leia o anexo….Isso não é nada, comparado com a falta de “personalidade” dos homens de hoje, em relação aos da minha infância! Não conheço ninguém, ou quase. Caraúbas está, agora, com o 2o. Prefeito: o 1o ficou rico, aqui mas é de fora (é um bom homem) e o 2o. também, porém sem sombra dos que viviam aquí. Estou aquí há quase 10 meses mas a cidade cresceu tanto que me sinto quase ‘UM ESTRANHO’. Pior: quando falta luz, “costuma” ficar umas 24 hs., no escuro!, -até agora, de 2/2 meses- e, a desgraça maior: um racionamento, crônico, de água: 2 dias sem e 2 dias COM água, um absurdo! Ninguém reclama,havendo uma explicação safada: A rede de água foi implantada “para somente umas 70 casas” tendo a CAGEPA, à época, aplicado canos de “diâmetro pequeno”. Em pouco tempo houve uma “explosão” imobiliária, tendo a CAGEPA decidido atender a todos, porém impondo uma condição humilhante: implantar um RACIONAMENTO “definitivo“, de 2 dias COM e 2 dias SEM água, até que possa fazer a substituição dos canos de pequeno diâmetro… Quem não se satisfizer, deve construir uma cisterna, ou comprar caixas e bomba para manuseio de água armazenada, etc. Um insulto, é o que considero. Quando uma mísera bomba dá defeito…, é comum, não há outra para substituir, enquanto for feito o reparo, em Campina Grande, sem pressa…

Paulo, chega né!? Foi por isso que escrevi a “DENÚNCIA” anexa que vou enviar também para os DIÁRIOS ASSOCIADOS, OK? GOSTARIA DE VÊ-LA LOGO NO OABELHUDO, OK?

Forte abraço e muitíssimo grato,
Fernando Valença
Caraúbas, 20 de outubro de 2011.

 

 

  A CAGEPA HUMILHA CARAÚBAS !

 

 

(*) Fernando Valença(foto)

Vacilei muito, antes de escrever esta DENÚNCIA! É simples dizê-lo: fui criado no cariri mais seco do mundo: Caraúbas, então município de São João do Cariri. A  2ª. Guerra Mundial estava começando na Europa e um terrível FLAGELO DE SECA, nestas bandas da Paraíba… Não vou fazer romance, porque estou “cuspindo fogo pelas ventas”,como diriam os sertanejos mais velhos, homens com H maiúsculo, como era o meu Pai quando se deparava com alguma injustiça ou contrariedade moral! Na verdade, durante minha infância aqui, isso era mais uma expectativa do que uma realidade, porque quase cheguei à adolescência sem nunca tê-lo visto irritado a ponto da gente temer o que ele iria dizer, ou fazer. Principalmente em relação a deveres ou obrigações particulares ou civis, em geral. Quero dizer que meu pai não era “Um pavio curto”, não vivia de cara amarrada mas, também é verdade, não andava rindo àtoa nem falando demais. Nossa vida era de simples agricultores que cultivavam bata-doce enquanto fosse possível encontrar água em pequenas cacimbas do Rio Paraíba, cujo pequeno sítio foi meu local de trabalho, dos 6 aos 14 anos; amávamos os animais.

 Quanto ao potencial de comércio e de vida propriamente dita, um pequeno distrito, de pouco mais de 70 casas, com 2 igrejas, uma agência dos correios, duas mercearias, uma padaria, uma loja e uma escola primária mista! No plano industrial: duas Usinas de descaroçar algodão. Algo notável: não havia miséria, pobreza extrema, gente rude, mendigos, nem animais abandonados! Mais ainda: uma pequena população bem asseada, de fala mansa, enfim, gente educada! O padre se surpreendeu, quando aqui chegou! Para completar tal visão: Caraúbas tinha uma Elite de raros SENHORES:

Major Eduardo Ferreira, Major Higino de Farias, Pedro de Farias Castro, Tito Procópio, Genésio Jordão, Manoel Clementino das Neves, Antonio Florentino das Neves, João Ribeiro de Brito, João dos Santos Cavalcanti, Francisco “da Roça” Jordão, Genésio Jordão, Severino Correia que, a bem da verdade, compunham a linha mestra da indústria e do comércio local, nos idos de 1939. Observe leitor: Caraúbas era um distrito, no entanto, possuía vida própria! Costumo dizer que era como uma ILHA de cultura, educação, austeridade! Como não vi nenhuma outra, em mais de 70 anos de vida! Aqui, aprendemos a ser valentes sem ser covardes; aprendemos a temer a Deus, a amar os animais e a ser honestos. Quando alguém lhe disser que é de Caraúbas, saiba: trata-se de uma pessoa de bem, merece confiança, é incapaz de lhe trair, foi isso que aprendi neste Cariri velho, uma terra como não há outra igual, para a qual eu voltei depois de ter migrado, há mais de 60 anos: vim para lutar pela Transposição (Projeto São Francisco) em geral e, em especial,  pela PERENIZAÇÃO do Rio Paraiba, que o ex-presidente da república deveria ter vindo inaugurar em 31 de DEZEMBRO do ano passado, mas traiu a todos nós porque, além de ter “FARRAPADO” sem vergonha, não teve a dignidade de dizer o que é que o levou a cometer essa sacanagem… Sujeira!

 

Agora a denúncia:

Eu soube que Caraúbas tinha sido elevada a sede de município! Vibrei! Não pude vir, mas cuidei-me para merecer vê-la com Prefeitura! Quando criança, nenhum de nós tinha visto um prefeito! De repente, o Exército comunicou que o Expedicionário LUIZ TENÓRIO LEÃO morreu lutando contra o nazismo, virou herói! Ele era de Caraúbas: aí, o prefeito veio, pela 1ª. Vez, a Caraúbas! Minha Escola marchou até lá em casa, para cantar o Hino Nacional, ver e ouvir o Prefeito discursar e pregar uma placa no oitão da minha casa: “Rua Expedicionário Luiz Tenório Leão!” Caraúbas só tinha uma rua, com pouco mais de 70 casas! Anos 40.

Incrível a Caraúbas de hoje! Inúmeras ruas, a maioria delas com calçamento, sinalização e, ENERGIA ELÉTRICA! Ora, ora: estou com meu computador ligado e meus 2 TV´s funcionam; tenho telefone fixo! Quando menino só havia um, [“movido” a carbureto], do Major Eduardo, para a Fazenda Macacos; nem sempre funcionava…

Dado este salto, mais de 70 anos depois, defensor incondicional da Perenização Do Rio Paraíba, vendi minha casa, na capital onde morava, botei a mudança em 2 caminhões  e vim para Caraúbas, aguardar a água do Rio São Francisco! Estou na beira do Rio Paraíba, desde 01 de NOVEMBRO de 2010 e daqui não sairei mais; aqui me criei, para cá voltei e me sinto muito bem: sou matuto daqui. Gastarei tudo o que tenho em defesa de Caraúbas que, geograficamente é o mesmo endereço mas, QUE GRANDE DOR: não é esta a Caraúbas onde abri os olhos para o mundo! Hoje eu vou falar de algo que causa indignação: FALTA ÁGUA! Aqui há SEBOSO RACIONAMENTO de água!!! Os homens da Caraúbas que conheci, jamais tolerariam a humilhação atual.

Se fosse no meu tempo de menino, acho que alguém já teria botado 1 rifle nas costas e iria saber onde é que está o infeliz dessa CAGEPA e obrigá-lo a ligar as bombas!!!

Afinal, o açude dos Campos está aqui em cima, mais do que superdimensionado para atender à demanda de água de CARAÚBAS e no entanto, desde o dia 16, último domingo, não posso tomar banho de chuveiro porque o EXCOMUNGADO RACIONAMENTO da tal CAGEPA, -será do governo?-, obriga milhares de pessoas a passarem por esse insulto. E ainda cobram… Alguém, docilmente, estava me explicando: é que todo mundo aqui já sabe que o fato de terem mantido os mesmos canos de pequeno diâmetro da inauguração da CAGEPA aqui, somente para uns setenta usuários e, MANTIDOS ESSES CANOS, com a expansão do consumo, para milhares de novas “penas d´água”, resultou em que, de repente, verificou-se que só é possível manter o abastecimento de água COM RACIONAMENTO DEFINITIVO!, ou então, -maravilha de quem tem interesse-,todo morador que sofrer racionamento, comprar e instalar CAIXAS D´ÀGUA de 500, 1.000 e 2.000 litros e bombas para fazer manejo. Pronto! Quem não puder, que se dane porque a CAGEPA jamais irá resolver o problema dos ridículos canos de diâmetros pequenos do começo de tudo! Isso Srs. da CAGEPA, é deboche; vocês estão brincando: Venham ver. Coxixola e São Domingos não passam por essa patifaria. É vergonha para a CAGEPA o que sucede aqui. Aparentemente isso aí parece outra coisa: qual o plano de fiscalização de vocês? Hein!? A gente daqui não pode fazer nada, vocês falam outra língua… ou não? Estou denominando este artigo de DENÚNCIA mas, se vocês forem muito “fortes”, recorrerei ao poder judiciário, formalmente. Só que não sou político, não quero e nem preciso desse tipo de “capitalização”. Quem depende um do outro para existir, é o Governo que depende do Povo; mais: o Povo é Pai e Mãe do Governo que é menor, é meio enquanto o Povo é Maior, é FIM. Ninguém nasce governo. Quando o governo trata mal o Povo, é este que irá puni-lo.

*Advogado, jornalista, piloto, radialista, Defensor da Transposição (Projeto São Francisco).