Tag Archives: Governo

BRASIL: Cidades com MAIS de 50 mil habitantes, do Semiárido, também Receberão Equipamentos *

Cidades do Semiárido vão receber

equipamentos para combater a seca

 

Cidades com mais de 50 mil habitantes serão contempladas

Cidades com mais de 50 mil habitantes serão contempladas

 

 

O governo federal decidiu estender aos municípios do Semiárido com mais de 50 mil habitantes, afetados pela seca, a distribuição de máquinas necessárias à construção e à manutenção de barragens e sistemas de drenagem. Além disso, o governo federal promete um esforço concentrado para entregar, em até 60 dias, os equipamentos que, pelo cronograma anterior, seriam entregues ao longo de todo o ano. Todas as cidades da região, em situação de emergência, serão beneficiadas.

A proposta, segundo o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, é distribuir 705 retroescavadeiras e 1.334 motoniveladoras para 1.415 localidades nestes dois meses. Hoje, o ministro anuncia, em Fortaleza, a relação das primeiras 72 cidades cearenses que receberão as primeiras 38 retroescavadeiras e 34 motoniveladoras nos próximos dias. A intenção, contudo, é entregar 4.962 máquinas. Receberão os equipamentos parte das cidades do Semiárido e também as que integram a Superintendência do Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e que decretaram situação de emergência devido à falta de chuvas.

A distribuição das máquinas faz parte do chamado Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) Equipamentos, incluído na segunda fase do PAC, com previsão de investimento de R$ 5 bilhões para beneficiar 5.085 localidades de todo o Brasil. Até então, o programa beneficiava apenas os municípios com até 50 mil habitantes. Foram entregues retroescavadeiras, motoniveladoras, caminhões-caçamba, caminhões-pipa e pás carregadeiras.

“Estamos acelerando a entrega das máquinas para os municípios da região do Semiárido por causa da seca. Até o final de julho, todos os municípios do Semiárido em situação de emergência terão recebido as retroescavadeiras e as motoniveladoras. E estamos fazendo a contratação emergencial para a aquisição de pás-carregadeiras, caminhões-caçamba e caminhões-pipa, ultimando a indústria para ver se ela consegue entregá-los o mais rapidamente possível”, disse o ministro à Agência Brasil.

A distribuição das máquinas é uma das maneiras encontradas pelo governo federal para apoiar as prefeituras a combater os efeitos da seca. “O governo tem um conjunto de medidas, desde obras como a construção de grandes barragens, adutoras e aberturas de poços, até a oferta de linhas de crédito especial para atender aos agricultores, ao comércio, à indústria. Já temos quase 1 milhão de agricultores recebendo o Garantia Safra e cerca de 1,1 milhão recebendo o Bolsa Estiagem”, acrescentou Vargas.

O Semiárido brasileiro abrange 1.135 cidades da Bahia, de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, do Rio Grande do Norte, da Paraíba, do Ceará, do Piauí e também do norte de Minas Gerais. Estende-se por uma área superior a 900 mil quilômetros quadrados e, segundo o Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, abriga mais de 23 milhões de pessoas, muitas delas em situação de extrema pobreza.

 

*Fonte: Agência Brasil

PARAIBA: Frente Parlamentar promove a Caravana da Seca (*)

ALPB realiza Caravana da Seca nesta terça-feira

39 municípios paraibanos enfrentam as agruras da longa estiagem.

39 municípios paraibanos enfrentam as agruras da longa estiagem.

Os parlamentares que compõem a Assembleia Legislativa da Paraíba e a imprensa embarcam na Caravana da Seca, rumo ao Sertão do Estado, na manhã desta terça-feira (04). A viagem será promovida pela Casa, através da Frente Parlamentar da Seca, e percorrerá cerca de dois mil quilômetros, passando por 39 municípios.

Os parlamentares que compõem a Assembleia Legislativa da Paraíba e a imprensa embarcam na Caravana da Seca, rumo ao Sertão do Estado, na manhã desta terça-feira (04). A viagem será promovida pela Casa, através da Frente Parlamentar da Seca, e percorrerá cerca de dois mil quilômetros, passando por 39 municípios.

Os integrantes da Caravana vão verificar pessoalmente os efeitos da seca nas diversas regiões da Paraíba. O objetivo é fazer uma peregrinação a fim de ouvir a população e as lideranças políticas no sentido de identificar os problemas. “Queremos ouvir o clamor da população paraibana que é quem está sofrendo com a estiagem e seus problemas”, destacou o presidente da Casa, deputado Ricardo Marcelo (PEN).

O presidente disse ainda, que a viagem é uma forma de mobilizar toda a sociedade na busca de soluções urgentes para a situação de calamidade enfrentada pelo povo que vive nos lugares afetados pela problemática. “Vamos para sentir de perto os problemas que afligem o povo paraibano, ocasionados pela seca que assola o Estado e o Nordeste brasileiro”.

A partir da caravana será elaborado um relatório descrevendo a situação do semiárido para que a classe política possa tomar conhecimento do trabalhado realizado pelos parlamentares e do compromisso assumido para mudar o quadro. Também será disponibilizado transporte para todos os integrantes da viagem.

Fonte : Agência ALPB

PERNAMBUCO : Alunos de Escola Pública têm direito a CNH/Carteira Nacional de Habilitação GRATUITA*

 

Têm direito:alunos do ensino público e pessoas atendidas por programas assistenciais como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha.

Têm direito:alunos do ensino público e pessoas atendidas por programas assistenciais como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha.

De 21 de janeiro até 28 de fevereiro, estão abertas inscrições para o Programa CNH Popular 2013, programa criado em 2008 e que visa fomentar a inserção no mercado de trabalho através da concessão gratuita de Carteira Nacional de Habilitação. São oferecidas 18 mil vagas, distribuídas equitativamente entre Região Metropolitana e Interior. As inscrições serão feitas exclusivamente pelo site www.detran.pe.gov.br.

Do total de vagas, 3.600 vagas (20% do total) são destinadas a candidatos à primeira habilitação. O restante das vagas é destinada a condutores já habilitados que queiram adicionar categorias à CNH (motociclista que quer adicionar categoria ‘B’ – para condutores de carro – por exemplo) ou mudar de categoria ( No caso, ‘C’, ‘D’ e ‘E’, destinada a condutores profissionais). Entre os grupos favorecidos pelo Programa estão alunos do ensino público e pessoas atendidas por programas assistenciais como o Bolsa Família e o Chapéu de Palha.

Em 2012, mais de 18 mil pessoas foram beneficiadas pelo CNH Popular, o que representa um investimento da ordem de R$ 12 Milhões. Desde 2008, o DETRAN-PE já investiu mais de R$ 30 milhões no programa, beneficiando mais de 54 mil pernambucanos.

Serviço:

Período de inscrições: De 21 de janeiro até 28 de fevereiro

Oferta: 18 mil vagas divididas igualmente entre RMR e Interior do Estado

Onde: pela Internet, no site www.detran.pe.gov.br

BRASIL TEM O MAIOR PROGRAMA ASSISTENCIALISTA DO MUNDO – Bolsa Família*

Bolsa Família paga R$ 21,1 bilhões e bate recorde em 2012

 

Fila de cadastramento do Bolsa Família em Recife (Alexandro Auler/Jornal do Comércio)

Fila de cadastramento do Bolsa Família em Recife (Alexandro Auler/Jornal do Comércio)

É o maior montante pago desde a criação do programa; especialistas destacam, porém, que renda não funciona como forma de acabar com a pobreza

Um dos programas vitrine do governo federal, o Bolsa Família teve execução orçamentária recorde no ano de 2012, desembolsando 21,1 bilhões de reais – o maior montante desde que o programa foi criado, há nove anos. Segundo levantamento da ONG Contas Abertas, o valor pago no ano das eleições municipais representa um crescimento de 15,3% em relação aos 18,3 bilhões de reais pagos em 2011 (em valores atualizados pelo IGP-DI, da Fundação Getúlio Vargas). Comparadas as evoluções anuais em porcentagem, esse é o segundo maior aumento de um exercício para o outro desde 2006.

Criado por medida provisória em outubro de 2003 para suplantar o fracasso do Fome Zero, o Bolsa Família começou atendendo a 3,6 milhões de famílias, ao custo de 3,3 bilhões de reais. Em 2012, foram atendidas 13,9 milhões de famílias, segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS). São contempladas as famílias em situação de pobreza (com renda familiar per capita de 70,01 a 140,00 reais) e de extrema pobreza (renda familiar per capita de até 70 reais). Estima-se que 16 milhões de pessoas vivem em extrema pobreza no Brasil.

LEIA MUITO MAIS:

Bolsa Família paga R21,1 bilhões e bate recorde em 2012

LEIA TAMBÉM:

Com mais dinheiro, educação decepciona
Entre as promessas para educação, nem tudo funciona

Bolsa Família ajuda a educação, mas carece de eficiência

*Fonte: Veja

Brasil – A ESFUZIANTE PRIMEIRA-DAMA DA PARAÍBA*

Casada com o governador Ricardo Coutinho, a ex-modelo Pâmela Bório promove festas nababescas, que são pagas, é claro, com dinheiro público

Nascida na Bahia, aos 13 anos Pâmela começou uma carreira como modelo.

Nascida na Bahia, aos 13 anos Pâmela começou uma carreira como modelo.

Reportagem da revista Istoé deste fim de semana revela ao mundo a beleza e as estripulias da primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório. Ousada, ela exibe sua coleção de lingeries no Instagram, ao mesmo tempo em que promove festas nababescas na corte de João Pessoa, pagas, é claro, com recursos públicos.

A primeira-dama da Paraíba, Pâmela Bório, 29 anos, é uma mulher esfuziante. Ex-modelo, belíssima, olhos claros e corpo escultural, gosta de luxo e badalações, sem revelar nenhuma preocupação com a discrição. Ao contrário. Recentemente, Pâmela exibiu na rede social Instagram sua nova coleção de lingeries e, abaixo das fotos, sapecou a legenda: “Presente para mim, mas quem curte é o maridão.” Tal exibição de intimidade deveria ser uma questão que só dissesse respeito a ela e ao referido “maridão”, o governador Ricardo Coutinho (PSB), 52 anos. O episódio, porém, tornou-se o novo capítulo de uma explosiva investigação de uso indevido de dinheiro público. Após auditoria nas contas da residência oficial do governador, o Tribunal de Contas da Paraíba concluiu que inúmeros mimos da primeira-dama não são pagos somente com o salário de R$ 20 mil de Ricardo Coutinho, cujo patrimônio é avaliado em menos de R$ 1 milhão. Parte do dinheiro usado para bancar o luxo ostentado e os hábitos peculiares da primeira-dama sai dos cofres públicos.

LEIA A ÍNTEGRA:

A esfuziante primeira-dama da Paraíba

*Fonte: Brasil247/IstoÉ

 

Unesco concede prêmio a Frei Betto por contribuição para a paz e a justiça social*

Frei Beto  3fde3b38d94a0

 

 

A Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) concedeu ao escritor e assessor de movimentos sociais Frei Betto o Prêmio Internacional José Martí. Em nota, a Unesco informou que Frei Betto foi escolhido por um júri internacional por sua contribuição à justiça social, aos direitos humanos e à construção de uma cultura de paz universal e por sua oposição a todas as formas de discriminação, injustiça e exclusão.

“Me dá muita alegria, mas reconheço que este não é um prêmio à minha pessoa, e sim a todos os movimentos sociais e comunidades com que eu venho trabalhando ao longo de décadas pela paz, justiça e direitos humanos. Eu sou apenas um grão de areia numa enorme praia que converge na direção dessas três bandeiras que constituem a maior ansiedade da humanidade”, disse à Agência Brasil Frei Betto, destacando a importância de, segundo ele, ter sido escolhido por unanimidade do júri. “Eu nem sabia que meu nome tinha sido indicado até ser [extraoficialmente] informado de que eu havia ganho o prêmio”,disse ele, que recebeu hoje (11) o e-mail oficial da Unesco.

LEIA A ÍNTEGRA:

Unesco premia Frei Betto por trabalho pela paz e a justiça social

 

*Fonte: AGBrasil

PERNAMBUCO: EDUARDO QUER PREFEITOS AFINADOS COM O GOVERNO*

 “Temos que colocar a responsabilidade no colo de cada uma das partes. Isso não quer dizer que a falta de colaboração dos municípios é generalizada. Há municípios que colaboram” Eduardo Campos.

“Temos que colocar a responsabilidade no colo de cada uma das partes. Isso não quer dizer que a falta de colaboração dos municípios é generalizada. Há municípios que colaboram” Eduardo Campos.

 

Nos próximos dias 21 e 22 de fevereiro, o secretário estadual da Casa Civil, Tadeu Alencar (PSB), se encontrará com os 184 prefeitos pernambucanos para ressaltar a importância dos gestores municipais fazerem uma administração eficiente. O objetivo é evitar ao máximo a possibilidade de ocorrências de fatos negativos até o final do mandato do governador Eduardo Campos, já que o socialista pode se candidatar a presidente da República em 2014. Esta é mais uma estratégia do gestor para ganhar mais visibilidade em nível nacional e se potencializar como possível postulante à presidência, seja nas próximas eleições ou em 2018.

Uma das principais áreas visadas é a ressocialização de menores infratores. No mês passado, representantes de órgãos nacionais como a Rede Nacional de Defesa do Adolescente em Conflito com a Lei (Renade) e o Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente (Conanda), entre outras entidades, estiveram no Estado para verificar as condições de assistência aos jovens na Fundação de Atendimento Socioeducativo de Pernambuco (Funase). Houve relatos de requintes de crueldade, superlotação nas celas e más condições de alimentação e higiene, além das sete mortes em 2012 em decorrência de quatro rebeliões no ano passado, e o caso foi parar na Secretaria de Direitos Humanos da presidência.

O Governo do Estado também realizou reuniões com representantes do Ministério Público Estadual (MPPE) e do Tribunal de Justiça (TJ-PE), para enfatizar a necessidade de maior fiscalização dos órgãos nas prefeituras. As áreas de educação e saúde também receberão atenção especial.

“Queremos que haja uma sinergia entre as políticas do Estado e dos municípios. Até mesmo as tarefas que, tradicionalmente, são de responsabilidade do Estado dependem também das políticas municipais”, afirmou Tadeu Alencar, em entrevista ao Jornal do Commercio. “Quando se faz um bom governo, a política está feita”, acrescentou o secretário.

Para evitar equívocos de interpretação, o dirigente deu a entender que os recados a serem repassados aos gestores não se tratam de fazer “pressão” ou “sobrecarregá-los”. “Temos que colocar a responsabilidade no colo de cada uma das partes. Isso não quer dizer que a falta de colaboração dos municípios é generalizada. Há municípios que colaboram”, disse.

O governador Eduardo Campos procura, cada vez mais, ampliar a sua esfera de diálogo com forças políticas em nível nacional, além de afinar suas diretrizes com os prefeitos do PSB espalhados pelo Brasil. Mais do que estreitar a relação com membros dos Poderes Legislativo e Executivo, o socialista busca apoio de órgãos do Judiciário que possam ajudá-lo a terminar o mandato com o mínimo possível de repercussões negativas e, em consequência, manter a fama de gestor moderno e inovador.

*Fonte: Leonardo Lucena_PE247

BRASIL / POLÍTICA :Eduardo Campos baixará tom das críticas ao governo Dilma*

 

Aparentemente está tudo bem. Dilma sabe das intenções de Eduardo...

Aparentemente está tudo bem. Dilma sabe das intenções de Eduardo…

 

Apesar de continuar trabalhando para viabilizar sua candidatura à Presidência da República em 2014, o presidente do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PE), deve baixar o tom das críticas que tem feito à política fiscal do governo federal.
Mesmo sendo entusiastas da candidatura própria, governadores e prefeitos do PSB não querem se indispor, por ora, com o Palácio do Planalto, de quem dependem para conseguir dinheiro para obras e programas, além de renegociação de dívidas. Pelo menos em 2013.

O PSB permanece na base aliada, ocupando dois ministérios, enquanto avalia as chances de uma candidatura própria em 2014. Neste cenário, Campos faz um jogo de morde e assopra em relação à presidente Dilma Rousseff, que ontem voltou a Brasília, depois de passar 12 dias de férias na base naval de Aratu, em Salvador. Dilma, por sua vez, corteja o aliado e seu partido, na tentativa de convencê-los a desistir da ideia de enfrentá-la nas próximas eleições.

Nesse cortejo, Dilma nem sempre acerta. No mês passado, sondou o governador do Ceará, Cid Gomes (PSB), sobre a volta de seu irmão, Ciro Gomes, para a Esplanada dos Ministérios. Ciro ocupou a pasta da Integração Nacional no governo Lula e gostaria de ir para o Ministério dos Transportes, atualmente com o PR. A eventual entrada de Ciro na equipe de Dilma é considerada uma afronta por Campos. A relação do presidente do PSB com os irmãos Gomes é péssima desde que Campos implodiu a pré-candidatura presidencial de Ciro, em 2010.

Seria uma declaração de guerra para o Eduardo — diz um integrante do PSB, pertencente ao grupo de Campos.

O governador de Pernambuco havia adotado, desde o final de novembro, um discurso crítico à política de desonerações promovida pelo governo federal, que tem impacto na receita de estados e municípios. Além de criticar o governo por lançar mão de instrumentos que não seria mais eficazes para aquecer a economia, ele vinha atacando a forma como o governo implementou sua política de desonerações, privilegiando setores e regiões do país.

Diante do ensaio de voo solo de Campos, Dilma tem feito um esforço para se aproximar do aliado. Ela o recebeu para jantar no Palácio da Alvorada, no início de novembro, logo após as eleições municipais, quando PT e PSB romperam a aliança em Recife e em Fortaleza. Repetiram o encontro em almoço no último sábado, em Salvador.

Apesar do esforço de Dilma, Campos se ressente de não ter com ela uma relação próxima como tinha com Lula. O governador de Pernambuco queria ter sido ouvido, por exemplo, sobre a redistribuição dos royalties do petróleo. Mas esse não é o estilo de Dilma, conhecida pela centralização das decisões e pela falta de gosto pela política.

Se, por um lado, pretende evitar críticas ao governo federal, Campos usará este ano as propagandas regionais de seu partido na televisão, em todos os estados, para nacionalizar seu nome.

*Fonte: (O Globo)

BRASIL: A OBRA DA TRANSPOSIÇÃO AO INVÉS DE CRESCER, DIMINUIU*

O curioso caso da obra da transposição

 

INFRAESTRUTURA A megaobra ganhou um ano a mais de vida, porém fechou 2012 ainda mais distante de seu final: seu percentual de execução física, em vez de crescer, diminuiu.

Trechos completamente abandonados. De fartura, só conversas...

Trechos completamente abandonados. De fartura, só conversas…

 

As obras de transposição do Rio São Francisco fecharam 2012 em uma situação peculiar. A obra que poderia estar aliviando os efeitos da seca para milhões de pessoas, em vez de avançar, encolheu – ao menos percentualmente. É como no filme O curioso caso de Benjamin Button, onde o protagonista fica mais velho na idade, porém seu corpo passa por um processo inverso, de rejuvenescimento até desaparecer. No caso da transposição, as obras ganharam um ano a mais de vida, mas fisicamente ficaram mais distantes de seu final: elas terminaram 2011 com 58% de execução e ao final de 2012 tinham bem menos, 43%.

O motivo para o “encolhimento” na obra foi uma grande revisão do projeto, iniciado no governo Lula sem o nível de detalhamento adequado. Após a transposição acumular graves problemas, apontados pelo Tribunal de Contas da União (TCU), o governo Dilma Rousseff concluiu que era preciso aumentar o volume de obras para concluir, de fato, a construção. Como será preciso fazer mais obras, o que já está pronto agora representa uma menor parte do todo.

O projeto foi pensado pela primeira vez no Brasil Império, mas só começou a sair do papel em 2007. Ele é composto por dois canais, o Eixo Norte e Leste, um total de 713 quilômetros de extensão. A ideia é retirar água do São Francisco e distribuir no Semiárido do Ceará, Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco.

A transposição teve no primeiro ano do governo Dilma Rousseff seu pior ano:foram desembolsados R$ 600 milhões na obra, com um avanço físico de apenas 5%. Foi quando, no auge dos problemas do megaprojeto, nove dos 14 lotes com empreiteiras pararam.
As paralisações ocorreram porque as empresas, pressionadas para acelerar as obras em 2010, ano de eleições à Presidência da República, em 2011 resolveram cobrar a fatura – reajustes até maiores do que o limite de 25% permitido pela legislação.

Após renegociações contratuais em todos os lotes, no início de 2012 o ministério passou a anunciar a assinatura de aditivos, todos dentro do teto legal, mas retirando alguns serviços dos pacotes de obras. Em fevereiro do ano passado, a presidente Dilma Rousseff fez sua primeira visita oficial à obra. Parecia que a transposição ia decolar.

O orçamento em 2007 era de R$ 4,5 bilhões. Após as renegociações, a cifra que já estava em R$ 6,9 bilhões subiu ainda mais, para R$ 8,2 bilhões. Mesmo assim, as empresas voltaram a parar e começaram a rescindir os contratos.

Projeto terá nova revisão em março

O Ministério da Integração Nacional promete lançar até março as últimas licitações da transposição do São Francisco. São os pacotes chamados pelo governo de “saldos remanescentes“:serviços de construção adicionais e também excluídos dos lotes originais da obra. Por causa disso, em março o orçamento da transposição terá uma nova revisão de prazos e de valor total.

O governo federal optou por usar o Regime Diferenciado de Contratação (RDC), um conjunto de regras para concorrências públicas consideradas mais ágeis do que a tradicional Lei de Licitações. No rito da RDC, os valores de referência das obras não são divulgados até que a disputa chegue ao final.

Quanto aos prazos, oficialmente o governo mantém a conclusão do Eixo Leste em dezembro de 2014 e o Eixo Norte em dezembro de 2015. Mas é muito provável que a transposição seja novamente atrasada.

Quando as obras começaram, em 2007, a previsão era de que o Eixo Leste estivesse pronto em 2010 e o Norte, ano passado. A mudança de prazos ocorreu apenas no primeiro ano do governo Dilma, que de uma vez só admitiu um atraso de quatro anos no cronograma.

Parte dos prazos atuais claramente são inviáveis. Um exemplo são os saldos remanescentes da Meta 1 L, o piloto da transposição no Eixo Leste. Esse pequeno trecho, de 16 quilômetros, deveria estar em funcionamento desde o mês passado, mas o contrato para a execução das obras pendentes ainda será assinado “nos próximos dias”, segundo o governo.

Cada eixo da transposição tem três pacotes de saldos remanescentes e até agora apenas um foi contratado, no Eixo Norte, no último dia 28.

Para a obra ficar mais próxima do fim, falta assinar mais cinco contratos. A questão é saber se a revisão de prazos vai, novamente, fazer a transposição ficar mais velha, porém distante de seu fim.

*Fonte: JC / Giovanni Sandes / gsandes@jc.com.br

REPORTAGEM PROTESTO : Devedores do Banco do Nordeste, UNI-VOS! – Por Tácio Fernandes.*

 

 O DRAMA DOS DEVEDORES DO BANCO DO NORDESTE

 

Tácio Fernandes e o deputado federal Pedro Eugênio na tratativa de assuntos sobre os devedores do BNB.

Na visita ao município de Tupanatinga feito pelo Senador Humberto Costa, e o Deputado Federal Pedro Eugênio (PT-PE) o Presidente da ONG Lagoa Verde e Consultor Dr. Sávio Tácio Fernandes questionou os mesmos sobre os produtores devedores do Banco Nordeste que estão sendo executados, se os mesmos conheciam algum político que defendia estes prováveis “desaceitados”, que a Presidenta Dilma estava fazendo uma reforma agrária negativa, tomando as terras dos que habitam, durante décadas e mais décadas, numa luta cheia de desigualdade sem apoio de governo. Ainda espero a resposta destes, que foram eleitos por nós trabalhadores, agricultores e produtores etc.

Da região partiu um ônibus com mais de quarenta agricultores que irão se juntar a milhares de outros nordestinos, todos ameaçados de perderem suas terras para a União, por ação equivocada do Banco do Nordeste.

Pelo visto, as constantes ameaças que o Banco faz, sem ser sensível às agruras da longa estiagem que se abateu sobre a região, só encontrarão guarida se o Congresso Nacional se mobilizar nesse sentido. O tempo urge! A pior seca dos últimos 70 anos, segundo o governador de Pernambuco – Eduardo Campos, precisa de ações eficazes e urgentes. A REFORMA AGRÁRIA NEGATIVA não interessa a ninguém. Quem produz merce todo apoio.

Tácio Fernandes e o senador Humberto Costa que ouviu o veemente apelo para que se engaje na luta dos devedores do BNB, para perderem suas terras.

 

*Autor: Sávio Tácio Fernandes é Geólogo, Avicultor e Pecuarista.